OPINIÃO

Quatro lições para dar coragem e autonomia

Por Amanda Matos Cavalcante*
25/05/2017 ... Convergência Digital

Recentemente li um artigo muito interessante redigido por Rony Meisler, CEO do grupo Reserva, uma marca de roupas masculinas que tem a filosofia de utilizá-las para criar diálogo e aproximação entre as pessoas.

No texto, o executivo indicou algumas literaturas relevantes e mostrou como ele aplicou as lições tiradas desses conteúdos em seu negócio. Me identifiquei muito com essa leitura pois, assim como no Reserva, aqui na Triad nosso time também tem coragem e autonomia para fazer o mesmo, especialmente por conta da nossa cultura flexível e ágil – lemos, entendemos e rapidamente aplicamos ao nosso negócio.

Esse conteúdo deu uma injeção de ânimo tanto em mim quanto nos meus pares e dele tiramos algumas lições importantes:

1) Ler é essencial

Tenho certeza de que todos nós compartilhamos de um mesmo problema: a falta de tempo – ou a má gestão dele. O dia a dia é corrido e estamos comumente "apagando incêndios", e isso nos faz deixar o período de estudos para último plano. Em paralelo, também acredito que compartilhamos uma admiração especial por grandes "gênios", grandes executivos que levaram seu negócio para outro patamar. E por que esses dois pontos são convergentes?

Os grandes gênios organizam seu tempo e leem! Como disse Meisler, "quer ser um 'gênio-visionário'? Leia! Estude! Pesquise! (...) Um livro tem, em média, 12 capítulos e normalmente não se leva mais do que 20 minutos para ler um capítulo. Todos nós temos 20 minutos por dia para dedicarmos à leitura!

Se você conseguir ler apenas 1 capítulo por dia, em 12 dias você terá lido 1 livro inteiro e em um mês quase 3 livros. Já pensou que legal?!". Tenho me policiado para separar esse tempo especial aqui na Triad, pois acredito que os melhores insights e respostas para os problemas de negócio podem, sim, vir de uma leitura de qualidade.

2) É preciso colocar as ideias em prática

Flavia Nassif, nossa diretora comercial, costuma falar que o peso da mochila de conhecimento que carregamos é importante, sim, mas a capacidade de traduzir tudo isso para ações e se reinventar é ainda mais importante. Leu? Surgiu uma ideia boa? Aplique!

Do que adianta ter uma biblioteca bacana dentro de casa e uma bagagem imensa de experiência e ideias que não são aplicadas? "O mundo está cheio de pessoas com boas ideias, mas poucas são aquelas que as executam.

Ideia que nasce pronta nasce velha! Teve a ideia? Coloque em prática rapidamente, nem que seja um pequeno teste. Aprenda com os erros e siga aperfeiçoando-a". Para ajudar nesse processo, compartilhe sua ideia na empresa, faça brainstormings. O "compartilhar" fomenta qualquer processo de evolução, de um piloto a um grande projeto.

3) A força do #PeopleFirst

Na Triad temos isto muito claro no nosso dia a dia: mais importante do que a tecnologia são as pessoas. Para nós, as pessoas são nossos principais e mais importantes ativos e esse conceito só foi reforçado durante a leitura do artigo do Rony Meisler.

"Na proporção em que nossas pessoas forem capazes de entender nossos valores, campanhas, produtos e causas, melhor se comunicarão com nossos consumidores, e, na nossa opinião não há maior propaganda do que a que nasce deste diálogo entre eles".

Concordamos e compartilhamos dessa ideia e, além disso, acreditamos na importância do engajamento com nossas pessoas. Recentemente criamos um programa no nosso canal do YouTube, o #SouLTriad, em que demos voz a elas e traduzimos nesses vídeos o nosso carinho por cada uma – os resultados foram incríveis!

4) A verdade e a transparência tornam o negócio diferente

Como nada nesse mundo é perfeito, por que temos o péssimo hábito de tentar mostrar para o cliente que essa é uma realidade no nosso negócio? Por que não tornar nossa fraqueza uma força que faz a diferença? Por que não fazer do limão uma limonada incrível? 

Para se tornar mindset, você precisa ser diferente e a melhor forma de fazer isso é sendo transparente, afinal a alma da sua empresa é só dela. É exclusiva. Por que não pensar mais sobre esse assunto ao invés de copiar estratégias de concorrentes?

Fecho com uma frase de Meisler: "A conclusão é a de que os negócios verdadeiramente diferentes são aqueles que refletem a verdade de seus sócios fundadores e não aqueles que apenas copiam o que outros negócios bem sucedidos em seus mercados fazem".

* Amanda Matos Cavalcante é Gerente de Marketing da Triad Systems.


Carreira
Governo Federal abre inscrições para curso gratuito de inglês

Língua inglesa é fundamental na área de TI. Iniciativa é dividida em cinco níveis de aprendizado: iniciante, básico, pré-intermediário, intermediário e avançado.


Veja a Cobertura Especial do IX Seminário TelComp 2016

Governo precisa atuar como coordenador na remoção às barreiras inúteis em Telecom

Se não é possível ao governo fazer investimentos, que ele funcione como um coordenador e incentive o diálogo com os órgãos que, hoje, dificultam os investimentos em redes, diz o presidente-executivo da TelComp, João Moura. Novo ciclo do PGMC é a última oportunidade para fomentar a inclusão.


Veja a Cobertura Especial do IX Seminário TelComp 2016

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G