Convergência Digital - Home

Vivo simplifica compra de nuvem híbrida para enfrentar Google, Amazon e Microsoft

Convergência Digital
Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos - 12/06/2017

Consolidar os clientes corporativos diante da crescente busca pela nuvem pública no Brasil e no mundo é a estratégia da Vivo/Telefônica, que nesta segunda-feira, 12/06, formalizou o Vivo Cloud Plus, um portal de autosserviço para a aquisição de nuvem híbrida. A ideia é simplificar o processo e criar um vínculo com o cliente.

"A demanda por nuvem não para de crescer e apostamos numa migração dos clientes com datacenter próprio para o nosso datacenter, uma vez que seremos 100% definidos por software e poderemos ofertar toda a modalidade no modelo de serviços", explicou Alex Salgado, que deixou a TIM e assumiu o comando da Vivo Empresas.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, Salgado destacou que os diferenciais para as médias e grandes empresas contratarem o Vivo Cloud Plus é a possibilidade de uma simplicidade no processo de gestão - o portal é bem intuitivo, no suporte, feito em português, e no pagamento, em reais. Ainda este ano, será possível até comprar serviços por cartão de crédito brasileiros. "Isso é uma maneira de ser flexível. Vamos ter storage, servidores, virtualização. O que o cliente precisar, estamos prontos para atender", salienta ainda o executivo.

Dentre as novidades do Vivo Cloud Plus, que já está disponível para comercialização, o destaque vai para serviços de Auto Scaling e Plan Scaling, que garantem escalabilidade automática e programada; Middleware as a Service, com implementação automatizada de bacos de dados, frameworks de desenvolvimento e servidores; Disaster Recovery as a Service, com sistema de redundância permitindo o uso de máquinas protegidas em caso de desastres, tanto nos data centers Vivo quanto na infraestrutura privada do cliente.

Ainda este ano, a Vivo promete o Vivo Cloud Foundation, um recurso a mais para clientes que querem um ambiente 100% híbrido. Assistam a entrevista com Alex Salgado, da Vivo Empresas.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis

Destaques
Destaques

Open Stack conquista o coração e o bolso das corporações

A possibilidade de personalizar o código-fonte para desenvolver aplicativos é o motivo mais forte apontado para a adesão ao open source pelas empresas latino-americanas.

Pública ou privada, a nuvem é incorporada à TI dos bancos

"Se algum banco não aceita é problema dele", diz José Antônio Eirado Neto, da Caixa. "Interoperabilidade ainda nos desafia", pontua Marino Aguiar, do Santander. Já Maurício Minas, do Bradesco, defende a nuvem pública, mas assume: "não faz sentido se desfazer do que foi construído no mainframe".



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O uso inteligente do Big Data a favor da indústria

Por Marlos Bosso*

Os impactos da revolução 4.0 são inevitáveis. Identrificar o que está por vir é o desafio dos executivos.

Produzimos mais dados do que a capacidade de armazená-los

Por Thiago Franco*

Será que a demanda digital romperá com os limites físicos dos datacenters em curto prazo? Nos últimos anos, muitos especialistas têm tentado responder a esta pergunta.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site