TELECOM

AGU tenta tirar dívida com Anatel da lista de credores da Oi

Luís Osvaldo Grossmann ... 14/06/2017 ... Convergência Digital

A AGU formalizou o pedido para que R$ 11 bilhões em multas aplicadas pela Anatel saiam do processo de recuperação judicial da Oi. Como sustenta a Advocacia-Geral da União, são créditos públicos e portanto não podem se sujeitar à negociação com os credores privados da operadora – a começar porque tal negociação é impossível ao Estado. 

“Os créditos públicos estão sujeitos a regramentos legais completamente distintos dos créditos privados, não sendo passíveis de negociação própria dos credores privados que gozam de ampla liberdade para dispor de seus direitos”, diz o pedido de impugnação feito pela procuradoria federal especializada da agência. 

Para os procuradores federais, a separação do que seriam créditos tributários e não tributários, como adotada pelo administrador judicial, não muda o fato de que são antes créditos públicos. “O administrador judicial concluiu que o crédito de natureza não tributária da Agência Nacional de Telecomunicações, o que inclui a multa administrativa, que corresponde à maior parcela do débito, submete­se ao processo de recuperação judicial. (...) [A] natureza pública do crédito torna incompatível sua inclusão no Plano de Recuperação Judicial e sua sujeição ao Juízo da Recuperação Judicial.”

Ao munir-se de argumentos para tirar as multas da negociação de credores da Oi, a AGU acaba por atacar o que a Anatel vem tentando fazer com as operadoras em geral – e com a Oi especificamente: negociar termos de pagamento das multas devidas. “Para os créditos de pessoas jurídicas de Direito Público, qualquer hipótese de quitação diversa do pagamento integral à vista depende de edição de lei. (...) A única hipótese possível para fins de celebração de acordo é a concessão de parcelamento nos moldes previstos pela legislação”. 

Embora a AGU mencione essas restrições atreladas a créditos inscritos em dívida ativa, portanto já fora da esfera administrativa da Anatel, também entende que o conceito abarca mais do que isso, seja ao alegar que “os créditos não tributários das pessoas jurídicas de Direito Público são inegociáveis” ou ainda que “há vedação legal expressa para a Agência negociar seus créditos, valendo advertir o risco de responsabilização pessoal de servidores caso aceitassem um plano de recuperação que previsse regras diversas das previstas em lei”. 

E conclui: “Qualquer tratamento a ser conferido aos créditos públicos requer previsão legal expressa e específica, não se admitindo uma plena negociação tal qual ocorre numa Assembleia de Credores, em que são discutidos cortes, níveis de descontos, alongamento negocial da dívida, conversão de direitos em ações, etc.” 


Eletrosul testa suporte por satélite com Telebras e Hughes

Com 11 mil km de linhas de transmissão, a empresa é responsável por aproximadamente 10% do sistema de transmissão do País. Piloto terá duração de 60 dias.

Rede fixa três vezes maior do que a das rivais será o futuro da Oi

O diretor de Tecnologia de Redes e Sistema da Oi, Pedro Falcão, sustentou que o backbone óptico e as redes metropolitanas são a 'joia da coroa' e despertam a ambição dos concorrentes. "A Internet de Tudo exigirá muita rede fixa", frisou.

Oi unifica mainframes para acelerar serviços digitais

Tele também montou o Centro de Gerência de Serviços, em Brasília, com a missão de unificar as ações em áreas como recarga de pré-pago e faturamento.

Sercomtel terá 90 dias para se defender da caducidade das outorgas

Novo presidente da operadora paranaense foi à Anatel pedir autorização para vender imóveis e gerar caixa, mas uma decisão depende do processo de extinção das licenças em curso, que pode levar 12 meses. 

Anatel nega cautelar para afastar fundo da Oi, mas vai apurar controle da Nextel

Para a agência, controle da tele não passa de hipótese e depende da conversão da dívida por ações como proposto pelo fundo. Em Nova York, Aurelius foi derrotado na tentativa de tirar a recuperação judicial do Brasil. 

Celulares piratas: Teles dizem que bloqueio estimula mercado de segunda mão

“Essa vacina tem consequências danosas. Vai dar a impressão de que não existem mais aparelhos ‘xing ling’ porque todos terão IMEI válido”, disparou o presidente-executivo do Sinditelebrasil, Eduardo Levy. 


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G