Home - Convergência Digital

4G dispara e tráfego móvel alcançará 66 Exabytes/mês até 2022

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 14/06/2017

Durante os próximos seis anos, quase 2,6 bilhões de novos assinantes serão adicionados às redes de banda larga móvel, o suficiente para encher um estádio de futebol do campeonato europeu (com capacidade para 50.000 pessoas) 20 vezes a cada dia. A última coleta de estatísticas sobre o crescimento de assinantes e tráfego de dados nas redes móveis é apresentada na edição de junho do Ericsson Mobility Report. O estudo mostra o maior crescimento anual de dados móveis no mundo todo desde 2013, conduzido pelo enorme crescimento na Índia, além de destacar a necessidade subjacente por dados móveis.

O uso de smartphones e o fácil acesso aos serviços de Internet móvel compreendem grande parte dos números relacionados ao tráfego. A Ericsson analisa o "tráfego de dados móveis de smartphones" dentro do "tráfego de dados móveis" para ilustrar essa tendência de forma mais clara. Até o final de 2022, o tráfego de dados móveis de smartphones terá crescido nove vezes, alcançando 66 ExaBytes por mês.

"O número de assinantes do 4G está crescendo mais rápido do que nunca, a utilização de voz sobre LTE está sendo acelerada e o crescimento do tráfego alcançou níveis nunca antes vistos desde 2013", afirma Niklas Heuveldop, Chief Strategy Officer e vice-presidente Mundial de Tecnologia e Negócios Emergentes da Ericsson."Estou particularmente animado em ver os principais passos do setor para progredir na evolução da rede, inclusive a aprovação do 5G New Radio (NR) não-independente que permitirá implantações 5G antecipadas. De acordo com a nossa previsão, isso levará a mais de meio bilhão de assinaturas de 5G e 15% de cobertura da população até 2022", complementa.

O levantamento mostra ainda que, em 2018, o LTE (4G) superará o GSM como a maior tecnologia de redes móveis de acesso em número de assinaturas. A velocidade em que essa tecnologia tem sido implantada e adotada é incomparável. Demorou apenas cinco anos para que o LTE compreendesse 2,5 bilhões de pessoas, em comparação com os oito anos para WCDMA/HSPA ou para o 3G. Somente no primeiro trimestre deste ano, foram adicionadas 250 milhões de novas assinaturas de LTE.

Enquanto a captação de LTE é conduzida sob demanda para experiências aprimoradas do usuário e redes mais rápidas, a implantação do 5G também será conduzida pela necessidade de recursos de banda larga móvel aprimorados, assim como soluções do setor para eficiência e automação. O 5G será a única rede que oferecerá suporte a diversos casos de uso. É esperada a ativação de mais de meio bilhão de assinaturas do 5G até 2022, sem contar com as conexões IoT. Espera-se então que o 5G compreenda cerca de 15% da população mundial.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

04/07/2018
Brasil ativa 72 novos celulares 4G por minuto em maio

04/07/2018
4G estará em dois terços dos acessos da América Latina até 2022

02/07/2018
Pós-pago em alta, alterna disputa entre Claro e TIM pelo segundo lugar

02/07/2018
4G já responde por quase metade do mercado de telefonia móvel

19/06/2018
4G: TIM tem melhor cobertura, Claro a maior velocidade

13/06/2018
TIM ativa rede 4G na faixa 700 MHz no Rio de Janeiro, em Curitiba e em Goiânia

05/06/2018
4G já representa 47% dos chips de celular no Brasil

01/06/2018
Claro e Vivo ativam 4G na faixa de 700 Mhz no Rio de Janeiro

30/05/2018
Ribeirão Preto é o primeiro município de São Paulo com 4G da Vivo em 700 Mhz

29/05/2018
Anatel antecipa cronograma para liberar faixa de 700 MHz em SP, BH e POA

Destaques
Destaques

Brasil ativa 72 novos celulares 4G por minuto em maio

No quinto mês do ano, 3,2 milhões de novos chips 4G entraram em operação, somando um total de 116 milhões de acessos ativos. Ao levar em conta os acessos fixos e móveis, o País soma 237 milhões de acessos ativos.

4G estará em dois terços dos acessos da América Latina até 2022

Projeções da GlobalData são de que as operadoras ainda buscam o retorno dessa tecnologia e que as primeiras ofertas de 5G só chegarão em 2021.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

A IA vai virar a economia de "cabeça para baixo" como um tsunami!

Por: Eduardo Prado *

O impacto só não vai ser mais ser mais rápido nas economias dos países por causa da falta de mão de obra de Inteligência Artificial por conta da carência de especialistas como cientistas de dados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site