Home - Convergência Digital

Teles e empresas de TI defendem aprovação da reforma trabalhista

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 14/06/2017

Entidades que representam as operadoras de telecomunicações, empresas de TI e de terceirização de instaladores voltaram a defender, em nota divulgada nesta quarta, 14/6, a aprovação do projeto de lei que altera a legislação trabalhista, já aprovado pela Câmara e que no Senado tramita como PLC 38/17. 

Segundo as entidades patronais, a aprovação em nova lei “provocará o aumento da produção, com ganhos de produtividade e aumento de investimentos na economia real”, o que trará “postos de trabalho qualificados”.

“As empresas e trabalhadores dos setores de informática e telecomunicações, por suas características de inovação e elevada atualização tecnológica, são parte de um ecossistema que precisa dessa modernização das relações do trabalho”, diz a nota, a seguir na íntegra: 

A Federação Brasileira de Telecomunicações (Febratel), a Federação Nacional das Empresas de Informática (Fenainfo) e a Federação Nacional de Instalação e Manutenção de Infraestrutura de Redes de Telecomunicações e de Informática (Feninfra) vêm a público ressaltar a importância de se aprovar no Congresso Nacional o projeto de lei da reforma trabalhista (PLC 38/17), em tramitação no Senado Federal.

As três Federações representam cerca de 80 mil empresas que empregam mais de 2 milhões de trabalhadores qualificados. São setores essenciais para a produção e distribuição da riqueza nacional na moderna economia digital, que produzem R$ 400 bilhões por ano, valor equivalente a cerca de 6,5% do PIB.

A modernização das relações de trabalho proposta no PLC 38/17 provocará o aumento da produção, com ganhos de produtividade e aumento de investimentos na economia real. Isso resultará, consequentemente, em geração de postos de trabalho qualificados e aumento da utilização de seus serviços por toda a sociedade.

As empresas e trabalhadores dos setores de informática e telecomunicações, por suas características de inovação e elevada atualização tecnológica, são parte de um ecossistema que precisa dessa modernização das relações do trabalho.

As federações - Febratel, Fenainfo e Feninfra - esperam que o projeto de lei da reforma trabalhista seja aprovado no Senado, visando à retomada do processo de desenvolvimento nacional e de modernização, essencial para acelerar a massificação do acesso a conteúdos e serviços digitais em escala global pelos brasileiros.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/05/2018
Relator quer adiar votação do PL de dados pessoais no Senado

07/05/2018
Kassab vai à Câmara para apresentar resultados. Telebras acende o debate

04/05/2018
Proteção de dados pode ficar com MCTIC até que governo crie novo órgão

24/04/2018
Senado debate nova Lei de Telecom em audiência pública

17/04/2018
Relator no Senado promete lei de dados pessoais em 15 dias

11/04/2018
CCT da Câmara elege Antonio Goulart como novo presidente

10/04/2018
Comissão aprova MP que autoriza reinvestimentos em Pesquisa e Desenvolvimento

02/04/2018
PSD de Kassab indica novo presidente da CCT da Câmara

26/03/2018
Temer sanciona ‘Lei do Uber’ sem vetos

22/03/2018
Congresso pode enquadrar TSE e exigir voto impresso em todas as urnas

Veja mais artigos
Veja mais artigos

eSocial desafia a rotina dos Recursos Humanos

Por Juliana Andrade*

Chegou a hora de as empresas tirarem proveito da robotização, especialmente, na análise de cadastros para observar se há ou não alguma informaçaõ que destoe da atualidade. O regime fiscal online exige a reparação dos dados.

Destaques
Destaques

Juízes do Trabalho: Reforma trabalhista só vale depois da sua entrada em vigor

Decisão foi tomada por mais de 700 juízes e desembargadores. Para eles, a Lei 13.467/2017 só deve valer para processos e contratos iniciados após 11 de novembro de 2017, quando a legislação entrou em vigor.

Lei Trabalhista: TST decide que demissão só pode ser homologada no sindicato

Tema é controverso, mas o ministro Alexandre Agra Belmonte decidiu em setença que "se o empregado tiver mais de um ano de serviço, o pedido de demissão somente terá validade se assistido pelo seu sindicato".

Os 10 cargos em alta na TI para 2018

Conhecimento técnico não é mais o diferencial. Habilidades no relacionamento e de liderança estão pesando muito na hora da contratação.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site