GOVERNO » Compras Governamentais

Planejamento diz que "Uber" do governo já economizou 60% com transporte

Luís Osvaldo Grossmann* ... 26/06/2017 ... Convergência Digital

Lançado em fevereiro, o serviço unificado de transporte de servidores públicos em Brasília já garante uma economia superior a 60% nos custos com esses deslocamentos, segundo informa o Ministério do Planejamento, responsável pela iniciativa. 

“Desde o início da implantação foi alcançada uma redução de 60,89% nas despesas em relação a contratos anteriores. A economia estimada, quando todos os ministérios estiverem utilizando o serviço, é de R$ 20 milhões ao ano”, diz nota do MPOG. 

Segundo calculou a pasta para tocar o projeto, anualmente, o conjunto dos ministérios realiza “aproximadamente 490 mil corridas, com um gasto de R$ 32 milhões no transporte de uso administrativo no Distrito Federal”. Segundo informou ao TCU, até o início de junho o custo ficou em R$ 279,4 mil, o que já considera um desconto de 15% negociado com a vencedora do pregão. Isso representaria um economia de 60,9% do custo anterior, que seria de R$ 715,4 mil por esse mesmo serviço. 

 Até aqui os órgãos envolvidos (MDIC, MTur, MD, MDS, MAPA, MP, MCTIC, CGU e  AGU) cadastraram 11.735 servidores e colaboradores para utilizarem o serviço. Foram realizadas 12.677 corridas desde a implantação, e o tempo médio de atendimento das solicitações foi de 7 minutos. A nota média (de 0 a 5) das avaliações é de 4,69.

As corridas são solicitadas via aplicativo mobile e web, além de uma Central de Atendimento por telefone. A solução permite, também, que os usuários acompanhem o deslocamento do veículo, desde a solicitação até a finalização da viagem, e receba por e-mail confirmação e informações sobre a corrida. O aplicativo pode ser baixado no Google Play, Apple Store e Windows Store. A estimativa é que, até o início de 2018, todos os ministérios localizados no Distrito Federal estejam utilizando o serviço.

* Com informações do MPOG


Diretor da Dataprev que propôs demitir mil funcionários pede exoneração

Desafeto político do presidente da estatal, Leandro Magalhães, Júlio César de Araújo Nogueira foi imposto para a diretoria da empresa pelo ex-ministro do Planejamento, Dyogo Henrique de Oliveira, que, agora, segue para a presidência do BNDES.

Câmara aprova urgência para votar a reoneração da folha de pagamento

Empresas de TI e de Call center podem ter de voltar a contribuir com alíquota de 20% , após 90 dias da publicação da nova legislação.

Decreto cria estrutura multissetorial para cuidar da transformação digital

A tradicional SEPIN, secretaria de Políticas de Informática, deixa de existir e se transforma na SEPOD, secretaria de políticas digitais, com Thiago Camargo Lopes à frente. Como política de Estado,  cobrança de resultados acontecerá em diversas pastas.

Estratégia Digital reúne antigas demandas e programas repaginados

Escolas conectadas, incentivos a isenções de ICMS, uso do Fust, apoio a startups, estímulo a exportações e até um novo Proinfo fazem parte das ações estratégicas que estimulem a economia digital no Brasil.

Jarbas Valente assume Telebras. Maximiliano Martinhão volta ao MCTIC

Seis meses e meio depois de assumir a presidência da Telebras, Martinhão, que estava antes à frente da SEPIN, retorna ao Ministério. Ele vai cuidar da Secretaria de Inovação.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G