TELECOM

Algar Telecom diz que vai 'jogar' o jogo da Internet das Coisas para vencer

Ana Paula Lobo* ... 30/06/2017 ... Convergência Digital

Como operadora de telecomunicações, a Algar Telecom decidiu 'jogar' o jogo da Internet das Coisas para vencer e uma das suas ações foi a de delimitar o raio de atuação. "Reinventar a roda não é o caso. Não vamos fazer hardware. Sensores não são o nosso negócio", pontua o presidente da Algar Telecom, Jean Borges. 

A operadora recém-estruturou um Centro de Inovação e Desenvolvimento de Soluções Digitais, sob o comando do diretor de Inovação, Osvaldo Carrijo. A proposta é que essa unidade tenha como base quatro pilares - Inteligência Artificial, Big Data, Analytics e cibersegurança.

"Entendemos que a conectividade é a base da Internet das Coisas e temos o nosso papel nessa estrutura, mas queremos e podemos mais. A camada de aplicações será um vetor de oportunidades e estamos construíndo um trabalho para ser forte nelas, que serão centenas, milhares em diferentes segmentos. Acreditamos que 90% das aplicações vão rodar em IoT nos próximos anos", reforça Jean Borges.

A ambição de tornar a operadora mineira numa operadora nacional está centrado no mercado corporativo - e a operadora já contabiliza 33 mil quilômetros de rede de fibra óptica - mas o presidente da Algar Telecom clama pela aprovação do PL 79/2016, que revisa as regras do setor de Telecomunicações. "A destinação de gastos para uma máquina que está falida como é o caso, por exemplo, dos orelhões, é irreal. Perde a sociedade, perde todo mundo, já que faltam recursos para investir em negócios mais relevantes", pondera o executivo. A Algar Telecom possui concessão em 87 municípios de Minas Gerais e Goiás, sendo que apenas 11 deles têm mais de 50 mil habitantes.

Borges é cético com relação à prazos para o PL 79 no Senado, mas reafirma que gostaria de ver o projeto aprovado ainda em 2017, como uma prova que Telecomunicações é considerado vetor de desenvolvimento no Brasil. "Estamos num momento em que haja capacidade de resiliência, de inovação. Nós temos uma situação peculiar: um EBTIDA de 36% e uma ótima fidelização dos clientes. Nossa taxa de churn (troca de operadora) é a menor do Brasil. Mas não é simples ter de gastar dinheiro em obrigações, que hoje são ultrapassadas e caras", salienta.

Na área de concessão, além de investir na troca do par metálico pela fibra óptica para melhorar a qualidade da banda larga fixa, a Algar Telecom. no mercado móvel, também incentiva a aquisição de smartphones. A operadora, assim como outras do mercado, retomou a política de subsídios aos clientes. "Precisamos que os consumidores migrem para o 4G. O smartphone é o dispositivo para isso. Teremos um melhor uso do nosso espectro. Facilitar a compra do smartphone é uma política de negócios. Dados são a nossa receita e carro-chefe", completa Borges.

*A jornalista viajou a Uberlândia a convite da Algar Telecom


Oi assume negociação para participação acionária da China Telecom

Revelação acontece logo depois de o ministro Gilberto Kassab afirmar que a operadora precisa de dinheiro novo para evitar a intervenção ou a caducidade das concessões.

Telecom sofre forte queda, mas ainda lidera receita do setor de serviços

Pesquisa Anual dos Serviços do IBGE, referente a 2015, mostra que Telecomunicações gerou uma receita de R$ 162 bilhões, mas caiu de 18,9% no ranking para 11,3%. Tecnologia da Informação também perdeu posição para outros segmentos.

Claro Brasil: Modelo é o culpado pelo fracasso da interiorização da banda larga

Presidente da Claro Brasil, José Félix, sustentou que do jeito que está o modelo de telecom não tem mais jeito.

OTTs exigem mudanças, mas TV paga precisa entregar o que o consumidor quer

A verticalização do setor - onde atores estão distribuindo, programando e produzindo conteúdo - é um enorme desafio para os reguladores, diz o diretor da AT&T/DirectTV, Michael Hartmann.

Anatel vai à assembleia da Oi para votar contra plano de recuperação

Orientação é da Advocacia Geral da União. “Do jeito que está, vamos à assembleia para dizer não”, disse o presidente da agência Juarez Quadros. 

Presidente de Claro Brasil diz que pagar por TV aberta é insustentável

Para José Félix, acerto com a Simba, que reúne Record, SBT e RedeTV!, tem futuro limitado. “Não sei quanto tempo esse acordo vai durar. Um sinal que está no ar não tem que ser pago.”


Veja a revista do 60º Painel Telebrasil 2016
Revista do 60º Painel Telebrasil 2016
O Brasil enfrenta uma de suas mais graves crises, e as telecomunicações em banda larga são essenciais para a retomada do desenvolvimento sustentável, com inclusão social, na moderna sociedade da informação e do conhecimento. Este foi o mote dos debates durante o 60º Painel Telebrasil, realizado nos dias 22 e 23 de novembro, em Brasília.

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G