GESTÃO

Brasil recicla apenas 2% do lixo eletrônico de TICs

Convergência Digital* ... 06/07/2017 ... Convergência Digital

A quantidade de lixo eletrônico do mundo deve chegar à média de 50 milhões de toneladas anuais até dezembro. Equivale, em 12 anos, a mais que o peso do Morro do Pão de Açúcar, estimado em 580 milhões de toneladas. Cerca de 1,4 milhão de toneladas do lixo eletrônico mundial proveniente do setor de informática serão provenientes do Brasil, que só recicla 2%. No mundo, a ONU estima que apenas 13% do e-lixo são reciclados.

O descarte incorreto dos equipamentos leva à contaminação do solo, da água e do ar com metais pesados, substâncias tóxicas que afetam pessoas, animais e plantas. Cádmio, chumbo, bromo, cobre e níquel estão presentes em pequenas quantidades nos equipamentos e dispositivos, sobretudo placas. Em grande quantidade e quando descartados em vazadouros comuns essas substâncias podem causar feridas nos órgãos internos, câncer, doenças respiratórias e até demência nos seres humanos.

Pelo quinto ano consecutivo o Sindicato das Empresas de Informática do Estado - TI-Rio -promove até o dia 15 de julho, uma campanha para coleta e reciclagem. O presidente do sindicato, Benito Paret, espera alcançar a meta coletar três toneladas de lixo eletrônico, principalmente através das cinco mil empresas fluminenses do setor.

Nos últimos anos, a iniciativa conseguiu reciclar sete toneladas de peças e equipamentos, tem a parceria da Futura, única que empresa carioca com licença específica para reciclar o lixo eletrônico. Ela faz a coleta e triagem, reaproveita componentes e doa ou vende a preços populares os equipamentos ainda em condições de uso.

Os materiais tóxicos como pilhas e baterias são encaminhados para empresas especializadas, enquanto as placas e materiais mais complexos vão para o exterior de forma legal, pois não existem estruturas privada ou pública para reprocessá-los no Brasil, embora o país disponha de uma Política Nacional de Resíduos Sólidos. Durante a campanha, a Futura recebe ou recolhe computadores, notebooks, celulares, tablets, impressoras, monitores, mouses, teclados, caixas de som, DVDs, fios e aparelhos de fax.


Governo não flexibiliza e mais de 700 mil empresas podem ser excluídas do Simples

A não regularização dos débitos poderá acarretar a exclusão do regime a partir de janeiro de 2019, mas não há facilidades - como houve o REFIS para as grandes empresas - para a quitação da dívida.

Azul Seguros: erra quem descarta o legado na transformação digital

O CIO da seguradora, Paulo Cesar Imelk, diz que falar é fácil, mas fazer a transformação digital acontecer é muito difícil. "No nosso caso, estamos indo a passos de bebê. Não há guinada", observa.

Decreto amplia uso da terceirização no serviço público

Nova norma cria algumas exceções à terceirização e deixa à cargo do Ministério do Planejamento definir o que poderá ser objeto de “execução indireta”.

Haroldo, o robô da defesa do consumidor, atendeu mais de 12 mil brasileiros

Criadora do bot, em quatro meses, obteve R$ 6 milhões em concessão de direitos. Na prática, o Haroldo ajuda as pessoas a recuperarem danos causados por empresas e identifica causas comuns, o que acaba por reunir pessoas que têm queixas contra uma mesma organização.

eSocial: Receita diz que 88% das grandes empresas aderiram ao regime

Segundo o Fisco, das 12,1 mil empresas com faturamento maior que R$ 78 milhões, 10,7 mil conseguiram fechar a folha de pagamentos no prazo.




  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G