Home - Convergência Digital

"O momento é de cautela. TI é uma profissão diferenciada", diz presidente do Sindpd/SP

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo - 12/07/2017

Ao profissional de TI de São Paulo, o recado do presidente do Sindicato dos trabalhadores de São Paulo, Sindpd/SP, Antônio Neto, é o de manter a calma e evitar precipitações. "TI é uma profissão diferenciada. Não entendo a jornada intermitente sendo adotada na categoria e a nova fórmula da terceirização é por prestação de serviços ao invés do body shop, o que vai inibir a pejotização", sustentou o sindicalista, em entrevista ao portal Convergência Digital.

Cauteloso -  apesar de achar a Reforma Trabalhista um desmonte dos direitos adquiridos pelos trabalhadores - Neto diz que é preciso, agora, aguardar a sanção da legislação para saber se o acordo firmado entre o presidente Michel Temer e o Senado federal será mantido e itens como a própria jornada intermitente ser mais clarificada. "Entendo a jornada intermitente mais para eventos, bares, restaurantes. Não vejo para a TI que é altamente especializada", reitera.

Com relação aos próximos passos, o presidente do Sindpd/SP diz que será necessário sentar à mesa com o sindicato patronal - SEPROSP - para fazer vale a Convenção Coletiva. "Temos que aproveitar os próximos 120 dias para especificar mais a questão do teletrabalho, mas já há cláusula na Convenção Coletiva sobre o teletrabalho. E temos também que levar em conta que o acordado vai valer sobre o legislado. Temos que construir algo melhor", completou Antonio Neto.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

22/09/2017
Lei trabalhista: terceirização da mão de obra segue como prática ilícita

05/09/2017
MCTIC precisa de R$ 2 bi para fechar ano e fala em 'pressão saudável' por recursos

05/09/2017
Convenção Coletiva de TI está acima da Reforma Trabalhista

04/09/2017
Reforma trabalhista altera negociação do banco de horas

29/08/2017
Jornada intermitente: Saiba como agir e evitar abusos

28/08/2017
Janot vai ao STF para suspender Reforma Trabalhista

23/08/2017
TSE ganha acesso a banco de dados das carteiras de motorista

23/08/2017
Assespro e Brasscom defendem sistema distrital misto para a Reforma Política

22/08/2017
Reforma trabalhista: Não haverá contrato novo ou velho

17/08/2017
Jornada 12/36 horas trará prejuízo ao trabalhador

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Quatro lições para dar coragem e autonomia às pessoas

Por Amanda Matos Cavalcante*

As pessoas são os principais e mais importantes ativos de uma corporação.

Destaques
Destaques

Reforma trabalhista: Não haverá contrato novo ou velho

“Se não, muitos empresários poderiam dispensar os trabalhadores da ‘lei velha’ e contratar outros com contrato novo, pela ‘lei nova’. Para não haver esse perigo, a lei aplica-se a todos os contratos em vigor no Brasil”, explica o Juiz do Trabalho, Marlos Melek.

BI, big data e cientista de dados: salários entre R$ 12 mil a R$ 30 mil no Brasil

Pesquisa revela que corporações brasileiras buscam especialistas nessas áreas para conduzir seus negócios.

Reforma trabalhista entra em vigor em novembro no Brasil

O presidente Michel Temer sancionou a reforma Trabalhista, sem vetos, mas garante que enviará uma Medida Provisória para dar mais transparência a pontos como, por exemplo, se haverá ou não a exigência de um prazo de 18 meses para o traballhador terceirizado ser recontratado. Presidente do TST, Ives Gandra Filho, diz que lei traz 'segurança jurídica'.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site