GOVERNO

Maximiliano Martinhão assume Telebras. Thiago Camargo vai para Sepin

Luís Osvaldo Grossmann ... 10/08/2017 ... Convergência Digital

Os ajustes políticos, consequência da votação que salvou Michel Temer na Câmara dos Deputados, já chegaram ao Ministério de Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações. O advogado Thiago Camargo, secretário executivo do fórum de governadores do Centro Oeste e ligado ao grupo do deputado federal Thiago Peixoto (PSB-GO), será o novo secretário de Políticas de Informática. O atual, Maximiliano Martinhão, vai assumir a presidência da Telebras. 

“O presidente interino, [Jarbas] Valente, está conduzindo bem. Foi convidado para ser presidente, mas preferiu ficar na diretoria que ocupa, por ‘n’ motivos. Convidamos o secretário Max [Martinhão] para assumir a presidência e demos a liberdade dele escolher. É um direito dele continuar esse trabalho, mas a minha impressão é que o Max vai para a Telebrás”, afirmou o ministro Gilberto Kassab nesta quinta, 10/8, após cerimônia de relançamento do programa Startup Brasil.

Ainda não há data confirmada para a efetivação das mudanças. Kassab, no entanto, afirmou que vai continuar à frente do MCTIC até abril do próximo ano – data em que os ministros devem se deixar os cargos caso pretendam disputar cargo eletivo em outubro. “Não faz sentido sair agora”, disse ele, descartando uma volta ao Ministério das Cidades. Segundo o ministro, a troca não afeta os programas em curso. “Vamos fazer uma transição lenta. Último ano é para marcar gols nos projetos que estão em andamento”. 

Martinhão, originalmente da Anatel, foi para o Ministério das Comunicações em 2011. Com a fusão com o ministério da Ciência e Tecnologia, em 2016, foi para a Sepin. O novo secretário é advogado e já passou por superintendências executivas nas secretarias de Planejamento e de Ciência e Tecnologia de Goiás, no governo de Marconi Perillo. 


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

Órgãos públicos do Executivo estão proibidos de exigir CPF e CNPJ

Medida impõe o compartilhamento de dados sem nenhuma regra de cuidado com as informações. Portaria proíbe a exigência ainda de certidões de débitos tributários e dívida ativa e certidão de quitação eleitoral.

Serpro repudia acusação de venda de dados pessoais

Estatal diz nunca ter repassado conteúdo ao site 'Consulta Pública', 'congelado' por uma ação do MPF do Distrito Federal. Sustenta ainda que não vende 'secretamente' dados de pessoas naturais ou jurídicas.

Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

Segundo estudo do InternetLab com aplicativos federais e de São Paulo, nenhum dos aplicativos pede consentimento expresso e metade não possui qualquer política de privacidade.

Anac autoriza Secretaria de Patrimônio da União usar drones para fiscalização

Licitação para a compra de equipamentos pelo governo deverá acontecer a partir do final de maio. Drones vão ser usados para fiscalizar uso irregular de áreas de praia, margens de rios, terrenos de marinha e espelhos d'água, dentre outros bens públicos de propriedade da União.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G