TELECOM

Anatel publica Acórdão que bloqueia compra da Time Warner pela AT&T

Luís Osvaldo Grossmann ... 28/08/2017 ... Convergência Digital

Está no Diário Oficial da União desta segunda, 28/8, a medida cautelar da Anatel que impede os efeitos no Brasil da compra da Time Warner pela AT&T, nos Estados Unidos – negócio que ainda depende dos órgãos antitruste, tanto lá como cá, para se concretizar. 

Embora o assunto ainda esteja no Conselho Administrativo de Defesa Econômica, a agência foi pressionada a se manifestar diante dos termos da legislação brasileira sobre o serviço de TV paga, especificamente a chamada Lei do Seac (12.485/11), que restringe a verticalização de diferentes etapas da cadeia do setor. A AT&T é dona da operadora Sky no Brasil. A Time Warner é dona de vários canais fechados, como TNT, HBO, Cartoon, etc. 

Segue a íntegra: 

“ACÓRDÃO N 344, DE 24 DE AGOSTO DE 2017

Processo no 53500.026491/2016-10

Recorrente/Interessado: SKY BRASIL SERVIÇOS LTDA., ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMISSORAS DE RÁDIO E TELEVISÃO ABERT, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RÁDIO E TELEVISÃO ABRATEL

Acordam os membros do Conselho Diretor da Anatel: a) não conhecer do Pedido de Reconsideração; b) receber a Petição com fulcro no art. 5o, XXXIV, da CF/88 para, no mérito, indeferi-la; c) determinar cautelarmente à SKY SERVIÇOS DE BANDA LARGA LTDA., bem como suas controladoras, controladas e coligadas: c.i) que, até pronunciamento da Anatel acerca da conformidade da operação societária de aquisição da TIME WARNER INC. (‘TIME WARNER’) pela AT&T INC. (AT&T), sob a ótica dos aspectos disciplinados pelo art. 5o da Lei do SeAC, está vedada a prática de quaisquer atos que produzam efeitos no mercado brasileiro de TV por Assinatura, quando estabelecidos em condições diversas daquelas previstas na regulamentação brasileira do setor de telecomunicações; c.i.i) incluem-se, dentre outros, na vedação do item ‘c.i’, a celebração de acordos e contratos ou transferência direta ou indireta de informações sobre o mercado brasileiro de TV por Assinatura, quando estabelecidas em condições diversas daquelas previstas na regulamentação do setor de telecomunicações, entre a SKY e a TIME WARNER, suas controladas e coligadas, ou por intermédio de representante, controlada, coligada ou terceira parte, capazes de afetar, direta ou indiretamente, a condução dos negócios da SKY SERVIÇOS DE BANDA LARGA LTDA., suas controladas e coligadas, e o mercado brasileiro de TV por Assinatura; e, c.i.ii) para efeito do disposto no item ‘c.i.i’, informações com significado competitivo compreendem informações relevantes de caráter econômico e/ou financeiro, a exemplo das de faturamento, venda, custo, lista de clientes, lista de fornecedores, investimento, marketing, planejamento estratégico, tecnologias aplicadas, projetos de desenvolvimento tecnológico, planos de negócio, acordos comerciais, excetuadas as constantes dos balanços e demonstrações financeiras que sejam de domínio público; d) determinar que a SKY SERVIÇOS DE BANDA LARGA LTDA. notifique suas controladoras das determinações da alínea ‘c.i’ e subitens; e, e) o não cumprimento das determinações dos itens ‘c’ e ‘d’ e seus subitens sujeitará a SKY SERVIÇOS DE BANDA LARGA LTDA., bem como suas controladoras, controladas e coligadas às sanções cabíveis nos termos do Regulamento de Aplicação de Sanções Administrativas, aprovado pela Resolução no 589/2012”.


Internet Móvel 3G 4G
TSE lança atendimento virtual por mensagens diretas no Twitter

Canal vai oferecer informações como verificar a situação eleitoral, fazer o download no formato pdf ou imprimir o documento de quitação eleitoral e consultar o local de votação.

AmericaNet: Não faz sentido ter de construir rede por conta de direito de passagem

Inovação é a palavra-chave para a operadora competitiva competir no mercado de telecom, diz o vice-presidente da AmericaNet, José Luiz Pelosini. Ele lamenta que aspectos regulatórios inviabilizem a expansão dos negócios. "Compartilhamento ainda é um entrave".

Use Telecom: "Não conseguimos um real sequer do BNDES e da FINEP"

André Costa, CEO da operadora, com atuação na Bahia e no Sergipe, diz que o governo cobra muito e devolve pouco. Sobre o compartilhamento é taxativo: "O acordo entre a Anatel e Aneel pelos postes não é praticado em nenhum lugar do Brasil".

TIM abre laboratório para projeto de rede do Facebook na América Latina

Operadora será responsável pelo primeiro Telecom Infra Project Community Lab ("Laboratório Comunitário TIP") da região.

Faltam dinheiro e apoio para a construção de rede no Brasil

"Falta apoio dos órgãos públicos, falta financiamento acessível, falta vontade de fazer", diz Rui Gomes, CEO da UMtelecom, empresa que atua na Região Nordeste.

Juarez Quadros: "Estamos prontos para arbitrar disputas pelo compartilhamento"

O presidente da Anatel admite que para as operadoras competitivas há mais dificuldades para celebrar acordos com as concessionárias, mas diz que é preciso levar o embate para o órgão regulador.

Teles afirmam que bloqueio de celular em presídios é exigência inconstitucional

Em nota, o SindiTelebrasil adverte que o Supremo Tribunal Federal já decidiu sobre o tema em leis dos estados da Bahia, Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina. Se o PL 3019/15 for aprovado no Senado, as operadoras terão de instalar, manter e gerenciar os sistemas.


Veja a revista do 60º Painel Telebrasil 2016
Revista do 60º Painel Telebrasil 2016
O Brasil enfrenta uma de suas mais graves crises, e as telecomunicações em banda larga são essenciais para a retomada do desenvolvimento sustentável, com inclusão social, na moderna sociedade da informação e do conhecimento. Este foi o mote dos debates durante o 60º Painel Telebrasil, realizado nos dias 22 e 23 de novembro, em Brasília.

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G