Convergência Digital - Home

Léia: A robô que reduz atendimento na Justiça de dois anos para oito dias

Convergência Digital
Convergência Digital* - 28/08/2017

Desenvolvida pela Softplan, a assistente virtual Léia demonstra que a Computação Cognitiva é a base para desenvolver robôs inteligentes com expertise na área jurídica, uma vez que ela tem capacidade de aprender sobre o dia a dia dos operadores do Direito e resolver problemas de operações repetitivas.

Na prática, a Léia (Legal Intelligent Advisor) é uma nova geração de robôs, com conhecimentos específicos que conversa com os operadores do Direito, responde dúvidas e ajuda a resolver problemas, podendo ser acessada por meio de várias plataformas e por comando de voz.

Segundo dados divulgados pelo Banco Central, em 2016, os servidores do Tribunal de Justiça de Santa Catarina fizeram cerca de 150 mil solicitações ao Bacen/JUD — sistema que fornece informações bancárias dos cidadãos e que permite o bloqueio de valores caso alguém esteja devendo algo na Justiça.

Se cada solicitação fosse feita em 5 minutos, conforme estima o Laboratório de Ciência de Dados da Softplan, mais de 12 mil horas (517 dias) teriam sido consumidas na atividade. Com a ajuda da Léia, essas solicitações podem ser feitas em 207 horas, um tempo 60 vezes menor. Ou seja, em apenas 8 dias.

Já no Tribunal de Justiça de São Paulo, o maior da América Latina, o trabalho é muito maior. Para se ter uma ideia, apenas no Fórum do Butantã são quatro servidores do TJSP dedicados o ano todo somente para fazer solicitações no Bacen/JUD, RenaJud e InfoJud. Os servidores paulistas fizeram mais de 971 mil solicitações em 2016. As estimativas apontam que isso foi feito em mais de 80 mil horas, o equivalente a 3.374 dias. O robô reduz o tempo para 1.350 horas e otimiza as atividades dos servidores para 56 dias.

Com a Léia, o trabalho dos servidores pode ser aproveitado em atividades mais intelectualizadas. O robô consegue fazer a pesquisa e bloquear os valores dentro do mesmo sistema que o Tribunal usa para gerenciar os processos (SAJ). Hoje, os servidores precisam acessar cada sistema separadamente para fazer as solicitações. O Bacen/JUD é só um deles.

"A Léia é a primeira assistente virtual da justiça especializada e preparada para solução dos mais diversos problemas, que pode se tornar tão relevante para a Justiça quanto o Uber para o transporte e o Netflix para o entretenimento”, reporta Richerland Medeiros, cientista chefe de dados da Softplan. A assistente virtual foi demonstrada no Innovation Day Tribunais, realizado no dia 25 de agosto, em Florianopólis, com a participação de mais de 15 Tribunais de Justiça, Federal, Eleitoral e do Trabalho.

 

 

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis


Bradesco, Dataprev e Equinix são destaque em datacenter no Brasil
Organizações foram as vitoriosas da edição 2017 do DCD Awards da América Latina. Conheça os destaques da região no segmento de datacenters.

Destaques
Destaques

Embratel une Open Stack à rede definida por software em serviços na nuvem

Nuvem pública especializada e feita sob demanda para os clientes empresariais é a estratégia da  operadora para avançar no segmento de cloud. "Não vamos concorrer com a nuvem pública, mas o nosso serviço é desenhado para atender ao negócio", diz o diretor-exeutivo da Embratel, Mario Rachid.

Apenas 16% das PMEs brasileiras usam capacidade de processamento em nuvem

O dado faz parte da pesquisa TIC Empresas 2017, que pela primeira vez, avaliou a adoção de serviços cloud pelas pequenas e médias empresas no País. O e-mail na nuvem é o serviço mais usado, com 27%.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Mão de obra é o "Calcanhar de Aquiles" da Inteligência Artificial

Por Eduardo Prado*

Em artigo exclusivo para o Convergência Digital, o consultor Eduardo Prado, mostra como os gigantes da tecnologia travam uma dura batalha para conseguir fidelizar os especialistas existentes. Ele também adverte: há uma busca desenfreada pela competência em IA.

A IA traz emoção e empatia às "máquinas"

Por Eduardo Prado*

Imagine se as tecnologias – assistentes virtuais (tipo Alexa da Amazon), veículos autônomos, aparelhos de televisão, frigoríficos conectados, telefones celulares – estivessem cientes das suas emoções? E se elas percebessem o seu comportamento não-verbal em tempo real?


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site