Home - Convergência Digital

Vecto Mobile usa rede da Algar Telecom para ser MVNO de Internet das Coisas

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo - 04/09/2017

Desponta mais uma operadora exclusiva para a Internet das Coisas. Trata-se da Vecto Mobile, que recebeu autorização para atuar como MVNO (operadora virtual) pela Anatel. A empresa vai usar a infraestrutura da Algar Telecom em todo o país e tem a meta de chegar a 100 mil linhas vendidas até dezembro. Ao final de 2018, a projeção é chegar a 500 mil linhas, todas integralmente direcionadas para M2M e Internet das Coisas.

"Temos autorização, mas não vamos ter serviços de voz. Não vamos competir nesse mercado", conta o CIO da Vecto Mobile, Gerson Rolim. Em entrevista ao portal Convergência Digital, o executivo lembra que a maior parte das conexões M2M acontece na rede 2G. "Temos muito para aperfeiçoar e renovar o parque dessas máquinas para o 4G e depois para o 5G", afirma.

Criada há um ano e meio, a Vecto Mobile já está em atuação comercial e possui pilotos para projetos de IoT em adquirência, monitoramento veicular, carros conectados, agronegócios, automação industrial, segurança, seguros e rastreamento. Uma novidade da Vecto Mobile é a produção própria do Simcard. A promessa é a possibilidade de atualização e capacidade de suportar “ambientes hostis, temperaturas que variam de – 40º C  a + 105º C”.  "A Morpho produz em Taubaté, São Paulo. Ter a manufatura aqui nos permite custos mais baixos, suporte técnico e aderência aos pilotos", reforça Rolim.

Com investimentos de R$ 3 milhões, a Vecto Mobile projeta um ARPU (receita por usuário) em torno de R$ 5,00. "Nossa cobrança será feita por Kbytes e não por megabytes, como é o negócio de Internet das Coisas. O volume é a nossa receita. O que esperamos, sinceramente, é que o Governo reduza o valor do Fistel. Não é justo pagar quase R$ 28,00. Se continuar assim temos que trabalhar seis meses para pagar esse imposto, sem contar com os outros. A melhor política governamental seria mexer no imposto", diz Rolim.

Com relação aos mercados, o agronegócio é apontado como um impulsionador, uma vitrine positiva, mas não o maior. As máquinas de cartão de crédito e débito seguem sendo um segmento em franca expansão. "Tem muito por desembarcar e todas terão de ter chips de conexão", diz. Outro grande mercado, aponta o CIO da Vecto Mobile, serão os carros conectados. "Não tem mais jeito. Em pouco tempo, todos os carros produzidos terão um chip. E esse é um mercado que ambiciono", completa o CIO da Vecto Mobile.








Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/11/2017
Uber faz acordo com Volvo para comprar 24 mil carros autônomos

20/10/2017
Operadoras vão à Fazenda e pedem tarifa zero de imposto para Internet das Coisas

04/10/2017
Plano Nacional de Internet das Coisas vai gerar R$ 135 bilhões ao Brasil

04/10/2017
Grupo Algar: mercado de Internet das Coisas vai se autorregulamentar

04/10/2017
Viabilizar negócios em Internet das Coisas é o desafio de agora

03/10/2017
Mercado pede ‘carência regulatória’ para Internet das Coisas

03/10/2017
Plano prevê até 10 ‘unicórnios’ brasileiros para Internet das Coisas

22/09/2017
Governo: Internet das Coisas não acontecerá sem Telecomunicações no Brasil

22/09/2017
Teles Tradicionais X Especializadas: o dilema para a IoT

20/09/2017
BNDES diz que, 'por enquanto', ainda tem dinheiro para internet das coisas

Destaques
Destaques

Melhores 4G do mundo se estabilizam em 45 Mbps

Com média de 20 Mbps, o Brasil não faz feio entre 77 países analisados nesse quesito. Mas a disponibilidade ainda está abaixo de 60% do tempo, de acordo com relatório do 3º trimestre divulgado pela Opensignal.

Smartphones responderam por 59% dos acessos à Internet na América Latina

Estudo da GSMA aponta que as operadoras vão investir US$ 70 bilhões para aumentar a cobertura 4G na região. Levantamento também mostra que há 300 milhões de pessoas digitalmente excluídas.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Teles Tradicionais X Especializadas: o dilema para a IoT

Por Fábio Trindade

M2M e a Internet das Coisas são elementos centrais no debate das novas tecnologias que formarão o futuro em torno da 5G e continuarão em crescimento vertiginoso.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site