SEGURANÇA

OT-Morpho quer autenticação por biometria além dos meios de pagamento

Por Roberta Prescott ... 05/09/2017 ... Convergência Digital

Aliar segurança com conveniência tem sido o campo de batalha das empresas de meio de pagamento. No intuito de aumentar a segurança das transações, muitas vezes, as empresas acabam optando por acrescentar métodos e adicionar camadas de autenticação, como, por exemplo, por envio de SMS, mas tal prática nem sempre é bem recebida por consumidores. "Varejistas online perdem 25% do faturamento quando colocam autenticação por celular", comentou em entrevista ao portal Convergência Digital, o CEO global da OT-Morpho, Didier Lamouche, em visita ao Brasil.

O executivo mostrou dois exemplos de soluções desenvolvidas pela multinacional francesa para aprimorar as transações: um cartão que substitui os três dígitos fixos de segurança do verso por um token inserido no plástico que mostra números randômicos de segurança e um cartão sem contato, com tecnologia NFC, e autenticação por biometria. "É preciso aumentar a segurança, mas de maneira que seja fácil e conveniente para o usuário, como usando suas próprias características por meio da biometria", explicou.

O cartão com o "motion code" já está em uso em banco na França como o Société Générale e o BNB. "O mercado francês está migrando para este tipo de cartão", disse Lamouche. No Brasil, a OT-Morpho está em negociação com os quatro maiores bancos, mas ainda não tem clientes para esta tecnologia. "Não é biometria, mas este cartão é conveniente para quem usa." Já a solução que incorpora biometria no cartão sem contato resolve o problema da autenticidade do comprador ao mesmo tempo em que mantém a rapidez da transação, uma vez que não tem a necessidade de inserir senha. A OT-Morpho lança o produto em dezembro e diz que há clientes interessados, mas nada fechado ainda. No Brasil, a companhia apresentou o produto a uma instituição financeira.

Entusiasta da solução, Lamouche explica que ela também se aplica a usos governamentais, principalmente, para quando se quer ter certeza da identidade da pessoa que está usando o cartão, como, por exemplo, para pegar benefícios sociais.  Para ele, a biometria é a principal tecnologia para aumentar a segurança e as próximas barreiras a serem vencidas é como fazer o reconhecimento sem contato físico, como no caso do facial ou pela íris, e expandir a acreditação digital.

Com relação a blockchain, Lamouche mostrou-se receoso. "Ninguém sabe quem controla a cadeia. São vários nós e alguém que invista em capacidade e tenha um nó com muito poder pode ter mais controle", explicou. "É o mesmo exemplo da Wikipedia, que disse que as pessoas poderiam controlar o que tivesse de errado. Mas hoje há muita informação falsa lá. Por exemplo, meu perfil tem duas datas de aniversário", ressaltou.

Com cerca de € 3 bilhões em receitas e 14 mil funcionários globalmente, a OT-Morpho é o resultado da fusão entre a OT (Oberthur Technologies) e a Safran Identidade e ​Segurança (Morpho), concluída em 31 de maio de 2017.  Ao comentar a fusão, Lamouche ressaltou que estão trabalhando para finalizá-la o mais rápido possível. Temporariamente designada pelo nome de "OT- Morpho", a nova empresa vai apresentar sua nova marca em 28 de setembro.

O CEO diz que está trabalhando para que a fusão seja tão intrínseca que os funcionários, daqui a dois anos, não se refiram de qual empresa são oriundos. A América Latina responde por aproximadamente 15% da força de trabalho e 10% do faturamento global, sendo o Brasil metade da região. Lamouche aposta na recuperação do País e diz que os bancos estão começando a retomar os investimentos, depois de três anos bastante difíceis.

A multinacional francesa opera em 170 países e tem uma carteira de clientes que inclui mais de duas mil instituições financeiras e mais de 500 operadoras móveis. A OT-Morpho produz cerca de 1,2 bilhão de SIMcards e 700 milhões de cartões bancários por ano e emite cerca de 3 bilhões de documentos de identificação anualmente, além de fornecer a plataforma de identificação para instituições governamentais como a Casa Branca, nos Estados Unidos, entre outros. Somente em 2015, a OT-Morpho investiu aproximadamente 200 milhões de euros em pesquisa e desenvolvimento.


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

Em menos de um mês, 2,5 milhões de brasileiros caem em golpes pelo WhatsApp

Levantamento do Kaspersky Lab indica que estratégia é associar golpes a marcas famosas como Walmart, Assaí, Caixa Econômica, Burger King, Kibon, Spotify, Banco do Brasil, Santander, O Boticário, Lojas Americanas e Senac. 

Mais de 1 milhão de brasileiros acessam golpe de emprego pelo WhatsApp

Mais uma vez, os cibercriminosos usam a falsa promessa de emprego fácil para atrair os internautas.

Internet das Coisas dispara o número de ataques hackers a sistemas Linux

Novos botnets, entre eles, um 'renovado' Mirai, que em 2016 causou bastante estrago, são esperados para este ano.

Nova quebra de segurança conseguiu alterar software da urna eletrônica

“Fizemos o equivalente a um ‘jailbreak’ de um telefone celular moderno, só que na urna eletrônica”, explica o professor Diego Aranha, que a exemplo de 2012 liderou equipe que demonstrou vulnerabilidades do equipamento. 



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G