TELECOM

São Paulo, com menos 350 mil linhas, é a maior baixa da telefonia fixa

Convergência Digital* ... 05/09/2017 ... Convergência Digital

No mês de julho, a telefonia fixa registrou 41.271.708 linhas em operação, sendo 17.080.343 para as autorizadas e 24.191.365 para as concessionárias. Nos últimos 12 meses, as empresas autorizadas apresentaram redução de 252.420 linhas (-1,46%). Nesse mesmo período as concessionárias registraram declínio de 1.074.297 linhas (-4,25%), de acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A autorizada TIM - que por conta da Intelig foi responsável pelo expressivo aumento em julho, uma vez que a operadora informou que os dados de meses anteriores estavam com problemas e vão ser reprocessados - apresentou a maior evolução entre as prestadoras, com 164.086 novas linhas (+30,29%) no mês de julho quando comparado com junho. A empresa que apresentou maior queda foi a Telefônica (Vivo), com menos 2.098 linhas. Nas concessionárias, a empresa Algar Telecom também registrou o maior crescimento, com 2.097 novas linhas. Oi, Sercomtel e Telefônica (Vivo) registraram redução de linhas fixas.

Nos últimos 12 meses, a Tim liderou o aumento de linhas nas autorizadas, com 96.548 novas linhas, seguida da Algar com 44.231 novas linhas. A prestadora que registrou maior queda foi a Claro Brasil, com perda de 469.825 linhas. Entre as concessionárias, a maior evolução também foi da Algar Telecom, que teve acréscimo de 21.901 linhas. As prestadoras que apresentaram maiores quedas foram a Oi, com perda de 744.904 e a Telefonia (Vivo) com menos 354.106 linhas.

No grupo das autorizadas, os estados que apresentaram as maiores evoluções no mês de julho deste ano quando comparado com junho, foram São Paulo, com aumento de 78.011 linhas e Minas Gerais, com 52.775 novas linhas. Já o estado que apresentou maior queda foi o Amazonas, com perda de 3.163 linhas fixas.  Entre as concessionárias, somente dois estados registraram crescimento: Piauí, com 156 novas linhas e Acre, com 28 linhas, de junho para julho. São Paulo apresentou a maior queda, com perda de 43.804 linhas.

Nos últimos 12 meses, no grupo das autorizadas, Santa Catarina lidera a evolução com 45.515 novas linhas fixas. Nessa comparação, o estado que registrou maior redução foi São Paulo, que registrou perda de 187.551 linhas fixas. Já entre as concessionárias em todos os estados houve cancelamentos de linhas em relação a julho do ano passado. Os estados que registraram as maiores quedas foram em São Paulo, com menos 350.627 linhas e Rio de Janeiro, com menos 199.263 linhas de telefonia fixa.

*Com dados da Anatel


Telefónica conduz projeto de transformação digital da Avianca

O acerto terá validade de cinco anos e inclui serviços de voz tradicional, conectividade de dados, apoio de infraestrutura (LAN/WLAN/Centro de cabos), segurança digital e soluções de redes definidas por software (SDN).

Banda larga patina no Brasil por falta de recursos para a infraestrutura

Um estudo elaborado pela consultoria Oliver Wyman,  sustenta a obsolescência da telefonia fixa e a necessidade de maiores investimentos em banda larga. Defende ainda que o momento é o de revisar o modelo de Telecomunicações.

Megaoperação de fiscalização da Anatel impede a venda de 25 mil equipamentos irregulares

Operação aconteceu nos dias 22, 23 e 24 de maio, em sete estados: São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Minas Gerais e Bahia.

Europa costura legislação mais leve para telecom em troca de investimentos

Segundo a agência Reuters, parlamentares e governos do bloco fecharam acordo informal para o novo marco regulatório das comunicações eletrônicas, com metas de aprovação no Parlamento Europeu ainda no início de junho.

TV por assinatura: Oi fica cada vez mais perto da Vivo

Mercado segue com sangria de assinantes e fechou abril com 17,97 milhões de contratos ativos. Na briga das operadoras, Grupo Claro tem larga vantagem sobre a Sky/AT&T na disputa pela liderança.

Proposta da Anatel reduz alíquota do Fistel a zero e amplia uso do Fust

Minuta de projeto de lei apresentada com o plano estrutural de redes eleva o fundo de universalização de 1% para 3% da receita e obriga o uso dos recursos em telecom, informou o conselheiro da agência reguladora, Aníbal Diniz.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G