Home - Convergência Digital

Internet das Coisas: redes LPWA serão um mercado de US$ 1,8 trilhão

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 06/09/2017

As implantações antecipadas redes comerciais de baixa potencia e grande alcance (LPWA, na sigla em inglês) em espectro licenciado pelas teles móveis vão gerar uma receita de US$ 1.8 trilhão até 2026, sustenta a GSMA, tendo como base um estudo feito pela Machina Research. As Américas serão a principal região e vão representar quase um terço do total projetado, ou US$ 534 bilhões.

O relatório possui um dado curioso: as casas conectadas vão superar os carros conectados até 2026 em termos de receita. A demanda da casa conectada deverá gerar US$ 441 bilhões, já os carros conectados têm uma rentabilidade prevista em US$ 273 bilhões. Os eletrônicos de consumo vão ficar com US$ 376 bilhões. As cidades conectadas, por sua vez, ficam atrás e devem render cerca de US$ 78 bilhões.

As redes móveis de Internet das Coisas deverão ter 862 milhões de conexões ativas até 2022, aponta ainda o estudo da Machina Research, sendo que 56% delas serão conexões LPWA, que vão suportar, entre outras, rastreamento de ativos industriais e iluminação de cidades, que exigem soluções de baixo custo, uso baixo de dados, exigem bateria de longa duração e podem ser usadas em lugares remotos.

"Encorajamos as operadoras a implantarem redes móveis para Internet das Coisas. Com a infraestrutura, será possível acelerar ainda mais as aplicações e o consumo delas", reforça o CTO da GSMA, Alex Sinclair. Nas contas da associação, até aqui 12 operadoras móveis lançaram 15 serviços comerciais, sendo elas AT&T, Telstra, Verizon, China Mobile, China Telecom, China Unicom, Deutsche Telekom, KT, LG Uplus, M1, Turkcell e Vodafone.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

20/09/2017
BNDES diz que, 'por enquanto', ainda tem dinheiro para internet das coisas

19/09/2017
Governo projeta Plano Nacional de IoT para final de outubro

19/09/2017
Rede nacional de Internet das Coisas é ativada com cobertura inicial em 100 cidades

14/09/2017
Burguer King usa Internet das Coisas para reduzir o tempo parado na cozinha

11/09/2017
Empresas caçam profissionais sêniores para projetos de Internet das Coisas

06/09/2017
Internet das Coisas: redes LPWA serão um mercado de US$ 1,8 trilhão

04/09/2017
Vecto Mobile usa rede da Algar Telecom para ser MVNO de Internet das Coisas

31/08/2017
Blackberry se une a EsyWorld e usa software para renascer no Brasil

30/08/2017
Internet das Coisas: qualifique as suas expectativas para ter resultados

25/08/2017
Embraco cria a Diili, plataforma brasileira de Internet das Coisas

Destaques
Destaques

4G mostra força diante da expectativa pelo 5G

Na América Latina,o crescimento das conexões LTE foi expressivo e a participação da tecnologia deve chegar a 28% até dezembro, alcançando 198,6 milhões de conexões ativas. No mundo, foram 2,37 bilhões de assinaturas LTE, um impulso de 59% de junho de 2016 a junho de 2017.

Internet das Coisas: redes LPWA serão um mercado de US$ 1,8 trilhão

Projeção da GSMA é de que as teles móveis alcancem esta receita em 2026. As casas conectadas vão impulsionar o consumo mais do que os carros conectados. Estimativa é que 483 milhões das conexões ativas em 2022 serão em redes comerciais de baixa potencia e grande alcance (LPWA, na sigla em inglês).

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Inteligência Artificial já faz parte da sua vida

Por Eduardo Prado*

Existem aplicações que já estão dando o que falar e a IA será cada vez mais onipresente, aponta o especialista e consultor Eduardo Prado, em artigo exclusivo para o Portal Convergência Digital.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site