Home - Convergência Digital

Internet das Coisas: redes LPWA serão um mercado de US$ 1,8 trilhão

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 06/09/2017

As implantações antecipadas redes comerciais de baixa potencia e grande alcance (LPWA, na sigla em inglês) em espectro licenciado pelas teles móveis vão gerar uma receita de US$ 1.8 trilhão até 2026, sustenta a GSMA, tendo como base um estudo feito pela Machina Research. As Américas serão a principal região e vão representar quase um terço do total projetado, ou US$ 534 bilhões.

O relatório possui um dado curioso: as casas conectadas vão superar os carros conectados até 2026 em termos de receita. A demanda da casa conectada deverá gerar US$ 441 bilhões, já os carros conectados têm uma rentabilidade prevista em US$ 273 bilhões. Os eletrônicos de consumo vão ficar com US$ 376 bilhões. As cidades conectadas, por sua vez, ficam atrás e devem render cerca de US$ 78 bilhões.

As redes móveis de Internet das Coisas deverão ter 862 milhões de conexões ativas até 2022, aponta ainda o estudo da Machina Research, sendo que 56% delas serão conexões LPWA, que vão suportar, entre outras, rastreamento de ativos industriais e iluminação de cidades, que exigem soluções de baixo custo, uso baixo de dados, exigem bateria de longa duração e podem ser usadas em lugares remotos.

"Encorajamos as operadoras a implantarem redes móveis para Internet das Coisas. Com a infraestrutura, será possível acelerar ainda mais as aplicações e o consumo delas", reforça o CTO da GSMA, Alex Sinclair. Nas contas da associação, até aqui 12 operadoras móveis lançaram 15 serviços comerciais, sendo elas AT&T, Telstra, Verizon, China Mobile, China Telecom, China Unicom, Deutsche Telekom, KT, LG Uplus, M1, Turkcell e Vodafone.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/11/2017
Uber faz acordo com Volvo para comprar 24 mil carros autônomos

20/10/2017
Operadoras vão à Fazenda e pedem tarifa zero de imposto para Internet das Coisas

04/10/2017
Plano Nacional de Internet das Coisas vai gerar R$ 135 bilhões ao Brasil

04/10/2017
Grupo Algar: mercado de Internet das Coisas vai se autorregulamentar

04/10/2017
Viabilizar negócios em Internet das Coisas é o desafio de agora

03/10/2017
Mercado pede ‘carência regulatória’ para Internet das Coisas

03/10/2017
Plano prevê até 10 ‘unicórnios’ brasileiros para Internet das Coisas

22/09/2017
Governo: Internet das Coisas não acontecerá sem Telecomunicações no Brasil

22/09/2017
Teles Tradicionais X Especializadas: o dilema para a IoT

20/09/2017
BNDES diz que, 'por enquanto', ainda tem dinheiro para internet das coisas

Destaques
Destaques

Melhores 4G do mundo se estabilizam em 45 Mbps

Com média de 20 Mbps, o Brasil não faz feio entre 77 países analisados nesse quesito. Mas a disponibilidade ainda está abaixo de 60% do tempo, de acordo com relatório do 3º trimestre divulgado pela Opensignal.

Smartphones responderam por 59% dos acessos à Internet na América Latina

Estudo da GSMA aponta que as operadoras vão investir US$ 70 bilhões para aumentar a cobertura 4G na região. Levantamento também mostra que há 300 milhões de pessoas digitalmente excluídas.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Teles Tradicionais X Especializadas: o dilema para a IoT

Por Fábio Trindade

M2M e a Internet das Coisas são elementos centrais no debate das novas tecnologias que formarão o futuro em torno da 5G e continuarão em crescimento vertiginoso.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site