INTERNET

Apps coreanos que monitoram vida online dos filhos põem usuários em risco

Luís Osvaldo Grossmann ... 12/09/2017 ... Convergência Digital

Em meados de 2015, o governo da Coreia do Sul determinou às operadoras móveis do país que instalassem aplicativos nos celulares de crianças e adolescentes de forma a permitir o bloqueio de conteúdo considerado impróprio assim como o monitoramento de atividades online pelos pais. Dois anos depois, auditorias mostram que pelo menos três dos apps que se tornaram populares contém graves riscos de vazamento ou uso malicioso dos dados dos usuários.

“Auditorias de segurança realizadas pelo Citizen Lab, Cure 53 e OpenNet Korea descobriram que um aplicativo popular de monitoramento, ‘Xerife Espero’, custeado pelo governo da Coreia, têm sérios problemas de segurança e privacidade”, alertam as entidades, que agora buscam apoio para que a determinação da Comissão de Comunicações da Coreia, o regulador de telecom do país, seja revogada. 

Os estudos ressaltam que a Coreia foi o primeiro país do mundo a exigir filtros de conteúdo a menores de idade instalados em seus telefones celulares. O ‘Xerife Esperto’ tem o objetivo de bloquear pornografia. Ele chegou a ser relançado com outro nome (Cyber Security Zone), mas segundo o Citizen Lab “têm muitos dos mesmos problemas de segurança”. 

Além desses, outro app, Smart Dream, permite que os pais monitorem a troca de mensagens e o histórico de navegação dos filhos. “A análise revelou sérias vulnerabilidades que permitem acesso não autorizado às mensagens armazenadas e o histórico de buscas”, diz o alerta das entidades. 


Revista Abranet 30 . fev-mar-abr 2020
Veja a Revista Abranet nº 30 A matéria de capa enfatiza a relevância do engajamento ao mostrar que uma internet mais segura depende da ação conjunta de todos os atores do ecossistema. Tratamos também do leilão das frequências do 5G. Veja a revista.
Clique aqui para ver outras edições

MP de Brasília abre inquérito para apurar venda de dados pessoais

Empresa na mira do Ministério Público do Distrito Federal e Territorios (MPDFT) é a Procob S.A. De acordo com a denúncia, essa empresa comercializa relatórios contendo informações como endereço, telefones, e-mails e outros.

TJSP começa com grupo Itaú projeto de citação eletrônica de pessoas jurídicas

Segundo oTribunal, informações técnicas para a participação foram enviadas a diversas instituições, mas por enquanto  somente o grupo financeiro respondeu. 

Facebook anuncia exclusão de mais de 50 milhões de postagens falsas

Trabalho de filtragem de conteúdo é  feito por algoritmos de inteligência artificial que identificam conteúdos abusivos com expressões de discurso de ódio, nudez adulta e atividades sexuais, violência e conteúdo explícito, bullying e assédio.

MPF: Expor em redes sociais quem descumpre isolamento é obrigação

Em nota técnica, Procuradoria dos Direitos do Cidadão defende ato de denunciar ou expor pessoas que promovem festas, reuniões ou outras atividades temporariamente proibidas.

MPF pede ao Google para tirar do ar vídeo de pastor vendendo feijão como cura da Covid-19

Valdemiro Santiago de Oliveira, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, vende por R$ 100 a até R$ 1 mil, sementes de feijão "mágico". 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G