GESTÃO

Robôs agilizam a emissão de guias da previdência social

Por Roberta Prescott ... 12/09/2017 ... Convergência Digital

A automatização de processos via robotização (ou RPA, da sigla em inglês para robotic process automation) tem se mostrado eficiente para aumentar a produtividade e melhorar os controles. Em sua palestra durante o SAP Fórum, realizado dias 12 e 13/9 em São Paulo, Fernando Capovilla, gerente de competitividade e automação da Capgemini Brasil, reforçou a necessidade de, antes de robotizar um processo, verificar se o mesmo está adequado. Caso contrário, enfatizou, "robotiza-se um problema".

A robotização de processos consiste em um conjunto de tecnologias que usam o software como um "FTE virtual" para manipular as aplicações existentes (por exemplo, CRM, ERP) da mesma forma que uma pessoa completa um processo. Isto ajuda a eliminar ou a reduzir a intervenção humana na execução de tarefas e na tomada de decisões.

Entre as funcionalidades-chave estão a integração de sistemas comerciais não intrusivos, principalmente, por meio da interface do usuário; a agregação de dados e consolidação de diversos sistemas; execução de regras de negócio baseado em definições ou autoaprendizado; lista de atividades e fila de execução que podem ser executados por um robô e monitoramento de atividade que captura e analisa os dados sendo organizado por um orquestrador.

Para evitar que isso ocorra, a Capgemini criou uma metodologia de análise dos processos. Batizada de ESOAR, o método inclui eliminar o que não agrega valor para fazer o balanceamento do volume de trabalho; padronizar o que esteja maduro; otimizar os processos para diminuir o tempo de execução das atividades e obter ganho de agilidade na execução de relatórios; automatizar os processos por meio de ferramentas de mercado e, por fim, robotização. Ou seja, pegar a atividade manual do processo, que é repetitivo e baseado em regras, e robotizá-lo para eliminação de atividades manuais com foco na revisão de acuracidade. "Saltar essas etapas significa robotizar um problema. Por isto, antes de robotizar, é preciso passar por todas elas."

Entre os casos de uso, Capovilla relatou o uso de robôs para emissão de guias de previdência social. Para isto, faz-se a quebra de captcha automática, não sendo necessária a interação manual para tal tarefa. "A geração de guia fica 100% automatizada. Há redução significativa no tempo de processamento", disse, relatando o caso de um cliente que conseguiu diminuição de 60% no esforço total no tempo de execução. "Antes era humano; agora só robôs."

Para Capovilla, estamos vivendo um momento de revolução das atividades e a robotização vai impactar muito todas as atividades. "Na área médica, por exemplo, a robotização está sendo fortemente utilizada e agora estamos vendo ela ser distribuída para outras atividades, como BPO. Hoje dentro da Capgemini temos mais de cem robôs no Brasil operando em diversas tecnologias."

No entanto, o especialista alerta: nem todos os processos estão aptos para automação. Antes de aplicar RPA a empresa precisa se fazer algumas perguntas, tais como se a atividade é manual e repetitiva; se é baseada em regras; se possui entrada de dado eletrônico se tem entradas padrões/padronizadas; e se baixa taxa de exceção.


eSocial: Código de Acesso, sem certificação digital, possui validade de três anos

Após esse período, o Código gerado expira e o empregador será convidado a criar um novo. Será necessário informar novamente os números de recibos de entrega da DIRPF ou do Título de Eleitor. Quem usar certificado digital não vai precisar passar por esse processo.

Governo não flexibiliza e mais de 700 mil empresas podem ser excluídas do Simples

A não regularização dos débitos poderá acarretar a exclusão do regime a partir de janeiro de 2019, mas não há facilidades - como houve o REFIS para as grandes empresas - para a quitação da dívida.

Serpro adia consolidação de data centers

Em entrevista à CDTV do portal Convergência Digital, diretor de Operações, Iran Porto Júnior, admite que está delegando a questão para o próximo governo. A consolidação do mainframe de São Paulo seria a primeira etapa da futura integração de todos os serviços no data center de Brasília.

Azul Seguros: erra quem descarta o legado na transformação digital

O CIO da seguradora, Paulo Cesar Imelk, diz que falar é fácil, mas fazer a transformação digital acontecer é muito difícil. "No nosso caso, estamos indo a passos de bebê. Não há guinada", observa.

Decreto amplia uso da terceirização no serviço público

Nova norma cria algumas exceções à terceirização e deixa à cargo do Ministério do Planejamento definir o que poderá ser objeto de “execução indireta”.




  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G