GESTÃO

Robôs agilizam a emissão de guias da previdência social

Por Roberta Prescott ... 12/09/2017 ... Convergência Digital

A automatização de processos via robotização (ou RPA, da sigla em inglês para robotic process automation) tem se mostrado eficiente para aumentar a produtividade e melhorar os controles. Em sua palestra durante o SAP Fórum, realizado dias 12 e 13/9 em São Paulo, Fernando Capovilla, gerente de competitividade e automação da Capgemini Brasil, reforçou a necessidade de, antes de robotizar um processo, verificar se o mesmo está adequado. Caso contrário, enfatizou, "robotiza-se um problema".

A robotização de processos consiste em um conjunto de tecnologias que usam o software como um "FTE virtual" para manipular as aplicações existentes (por exemplo, CRM, ERP) da mesma forma que uma pessoa completa um processo. Isto ajuda a eliminar ou a reduzir a intervenção humana na execução de tarefas e na tomada de decisões.

Entre as funcionalidades-chave estão a integração de sistemas comerciais não intrusivos, principalmente, por meio da interface do usuário; a agregação de dados e consolidação de diversos sistemas; execução de regras de negócio baseado em definições ou autoaprendizado; lista de atividades e fila de execução que podem ser executados por um robô e monitoramento de atividade que captura e analisa os dados sendo organizado por um orquestrador.

Para evitar que isso ocorra, a Capgemini criou uma metodologia de análise dos processos. Batizada de ESOAR, o método inclui eliminar o que não agrega valor para fazer o balanceamento do volume de trabalho; padronizar o que esteja maduro; otimizar os processos para diminuir o tempo de execução das atividades e obter ganho de agilidade na execução de relatórios; automatizar os processos por meio de ferramentas de mercado e, por fim, robotização. Ou seja, pegar a atividade manual do processo, que é repetitivo e baseado em regras, e robotizá-lo para eliminação de atividades manuais com foco na revisão de acuracidade. "Saltar essas etapas significa robotizar um problema. Por isto, antes de robotizar, é preciso passar por todas elas."

Entre os casos de uso, Capovilla relatou o uso de robôs para emissão de guias de previdência social. Para isto, faz-se a quebra de captcha automática, não sendo necessária a interação manual para tal tarefa. "A geração de guia fica 100% automatizada. Há redução significativa no tempo de processamento", disse, relatando o caso de um cliente que conseguiu diminuição de 60% no esforço total no tempo de execução. "Antes era humano; agora só robôs."

Para Capovilla, estamos vivendo um momento de revolução das atividades e a robotização vai impactar muito todas as atividades. "Na área médica, por exemplo, a robotização está sendo fortemente utilizada e agora estamos vendo ela ser distribuída para outras atividades, como BPO. Hoje dentro da Capgemini temos mais de cem robôs no Brasil operando em diversas tecnologias."

No entanto, o especialista alerta: nem todos os processos estão aptos para automação. Antes de aplicar RPA a empresa precisa se fazer algumas perguntas, tais como se a atividade é manual e repetitiva; se é baseada em regras; se possui entrada de dado eletrônico se tem entradas padrões/padronizadas; e se baixa taxa de exceção.


Carreira
Sem acordo entre patrões e empregados de TI em São Paulo

De acordo com os trabalhadores, os patrões querem propor dissídio coletivo de natureza econômica, mas só podem estabelecer dissídio de greve, o que não se apresenta na negociação. O TRT não agendou uma nova audiência entre as partes.

EFD-Reinf é obrigatória para empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões

Receita Federal ressalta que todos os contribuintes obrigados ao eSocial a partir de janeiro/2018 também estão obrigados à EFD-Reinf.

Anatel reduz orçamento para 2019

Segundo o presidente da agência, Juarez Quadros, valor proposto para custeio ficou abaixo dos R$ 200 milhões. Em 2018, sem contar despesas de pessoal, orçamento foi de R$ 205 milhões.

SAP e Oracle não decolam nas médias empresas. TOTVS não avança nas grandes

Inteligência analítica - resultado das aplicações de BI e de BA - é responsável por boa parte do lucro dos principais fabricantes de software no Brasil. Em ERP, Totvs, SAP e Oracle dominam o mercado com 81%. Em IA, IBM e Microsoft aparecem no top 5, mas bem atrás das rivais.

Linux segue 'engolido' pelo Windows. Cobol sustenta mercado entre programadores

Open source estagnou em 16% nos sistemas operacionais de servidores e o Windows cresceu para 75%. Nas linguagens de programação, o VB.Net é líder e aparece bem à frente da Java. Em banco de dados, a Microsoft 'surra' a Oracle nos usuários finais, mas rival vira o jogo nas empresas.

EFD-Reinf: entenda os prazos de entrega e os impactos nos ERPs

O envio das informações ao Reinf é de cunho obrigatório e deve ser feito por empresas jurídicas, mesmo imunes e isentas, que sejam responsáveis pela retenção de impostos.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G