GESTÃO

Burguer King usa IoT para reduzir o tempo parado na cozinha

Por Roberta Prescott ... 14/09/2017 ... Convergência Digital

Como transformar tecnologia em ação estratégica tem sido o desafio do Burger King do Brasil. A companhia colocou sensores nos equipamentos da cozinha para que a manutenção ficasse mais precisa e conseguisse reduzir o tempo sem uso. Líder da área de TI no Brasil, Leonam Beretta, destacou, em apresentação no SAP Fórum, evento realizado esta semana em São Paulo, que um dos papeis da tecnologia é atuar como habilitadora de negócios digitais.

Ele contou que o Burger King começou a pensar no uso de internet das coisas em 2016 com objetivo de fazer análises preditivas. O próximo passo é usar a tecnologia para atrair o cliente. "Antes, o gerente de negócio precisava ligar quando dava problema, como, por exemplo, a câmara fria quebrou ou broiler está pegando fogo. A máquina aprende o comportamento do equipamento e chama o técnico", disse, apontando como benefícios a redução de desperdícios de alimentos, o monitoramento geográfico remoto, a prevenção de incêndios e o aumento a produtividade.

Em quatro semanas, foi desenvolvido um protótipo com o SAP Leonardo que traz visibilidade de toda operação de manutenção do Burger King para evitar a parada de lojas e corrigir eventuais falhas antes que elas aconteçam. Além dos sensores, a solução inclui gateway, plataforma de nuvem SAP Cloud Platform, aprendizado de máquina e dashboards.

Na jornada digital do Burger King, a TI está direcionada para prover um relacionamento multicanal e individualizado com os clientes, como foco em mobilidade e segmento para gerar relevância e diferenciação. A TI também precisa garantir a eficiência nos processos de negócio e gestão de ser com parceiros de confiança; uma arquitetura flexível e ágil que possa incorporar colaboração externa e que simplifique o desenvolvimento futuro; e uma infraestrutura robusta e escalável com flexibilidade e agilidade.

Para acompanhar as mudanças do mercado, a empresa desenhou um mapa que vai de conhecer o cliente por meio de ferramentas de CRM e big data analytics, passando por atrair o consumidor, como ofertas personalizadas e adoção de internet das coisas, a envolvimento, com tecnologia de previsão de comportamento humano, e interação, com adoção de quiosque e mobilidade para autoatendimento.

"Acreditamos que consumidor está mudando; tem a geração millennials, conectada pelos celulares, usuária de Facebook, preocupada com bem-estar e saúde e que estão no comando: o consumidor compra o que quer e quando quer", disse Iuri Miranda, CEO do Burger King do Brasil. No Brasil, o Burger King é uma franqueada máster que começou em 2011 e, atualmente, tem cerca de 600 restaurantes, servindo 650 mil clientes por dia. Em 2016, ultrapassou a linha dos 10 mil funcionários no País. O objetivo da rede é assumir a liderança do mercado de fast food no Brasil.


Carreira
Brasil vai sediar Maratona mundial de programação

Competidores, de 25 países, terão 54 horas para desenvolver soluções que melhorem o acesso à Justiça. Expectativa é que a disputa conte com a participação de mais de 10 mil programadores.

Justiça diz que smartphone e notebook não podem ser retidos pela Receita na volta de viagem ao exterior

O entendimento é da 7ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região ao declarar nula uma apreensão e determinar que o fisco libere o equipamento para a sua proprietária.

Rio de Janeiro proíbe ligação de telemarketing fora do horário comercial

Nova lei também proíbe ligações feitas de números privativos e exige que os operadoras de telemarketing identifiquem a empresa logo no início da chamada. Medida entra em vigor daqui a 120 dias.

Serpro adota seguro para cobrir má gestão

Desde o dia 8/12, o Serpro passou a adotar o "Seguro de Responsabilidade Civil", para eventual indenização que dirigentes da estatal sejam obrigados a pagar, em virtude de erros administrativos e má gestão. O valor de cobertura do seguro será de R$ 30 milhões (1% do patrimônio da empresa). Funcionário abaixo do cargo de superintendente não goza do benefício.

Governo tem versão 2018 do ePING

Padrões de interoperabilidade são obrigatórios para todos os órgãos federais integrantes do Sistema de Administração de Recursos de Tecnologia da Informação.

Nas PMEs, 93% não estão prontas para implantar o eSocial

Pesquisa mostra que a maioria das médias e pequenas empresas ainda não assimilou as consequências de não se adaptarem ao novo regime fiscal, em vigor a partir de janeiro de 2018. Empresas consideram caro o custo de implementação do regime.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G