GESTÃO

Burguer King usa IoT para reduzir o tempo parado na cozinha

Por Roberta Prescott ... 14/09/2017 ... Convergência Digital

Como transformar tecnologia em ação estratégica tem sido o desafio do Burger King do Brasil. A companhia colocou sensores nos equipamentos da cozinha para que a manutenção ficasse mais precisa e conseguisse reduzir o tempo sem uso. Líder da área de TI no Brasil, Leonam Beretta, destacou, em apresentação no SAP Fórum, evento realizado esta semana em São Paulo, que um dos papeis da tecnologia é atuar como habilitadora de negócios digitais.

Ele contou que o Burger King começou a pensar no uso de internet das coisas em 2016 com objetivo de fazer análises preditivas. O próximo passo é usar a tecnologia para atrair o cliente. "Antes, o gerente de negócio precisava ligar quando dava problema, como, por exemplo, a câmara fria quebrou ou broiler está pegando fogo. A máquina aprende o comportamento do equipamento e chama o técnico", disse, apontando como benefícios a redução de desperdícios de alimentos, o monitoramento geográfico remoto, a prevenção de incêndios e o aumento a produtividade.

Em quatro semanas, foi desenvolvido um protótipo com o SAP Leonardo que traz visibilidade de toda operação de manutenção do Burger King para evitar a parada de lojas e corrigir eventuais falhas antes que elas aconteçam. Além dos sensores, a solução inclui gateway, plataforma de nuvem SAP Cloud Platform, aprendizado de máquina e dashboards.

Na jornada digital do Burger King, a TI está direcionada para prover um relacionamento multicanal e individualizado com os clientes, como foco em mobilidade e segmento para gerar relevância e diferenciação. A TI também precisa garantir a eficiência nos processos de negócio e gestão de ser com parceiros de confiança; uma arquitetura flexível e ágil que possa incorporar colaboração externa e que simplifique o desenvolvimento futuro; e uma infraestrutura robusta e escalável com flexibilidade e agilidade.

Para acompanhar as mudanças do mercado, a empresa desenhou um mapa que vai de conhecer o cliente por meio de ferramentas de CRM e big data analytics, passando por atrair o consumidor, como ofertas personalizadas e adoção de internet das coisas, a envolvimento, com tecnologia de previsão de comportamento humano, e interação, com adoção de quiosque e mobilidade para autoatendimento.

"Acreditamos que consumidor está mudando; tem a geração millennials, conectada pelos celulares, usuária de Facebook, preocupada com bem-estar e saúde e que estão no comando: o consumidor compra o que quer e quando quer", disse Iuri Miranda, CEO do Burger King do Brasil. No Brasil, o Burger King é uma franqueada máster que começou em 2011 e, atualmente, tem cerca de 600 restaurantes, servindo 650 mil clientes por dia. Em 2016, ultrapassou a linha dos 10 mil funcionários no País. O objetivo da rede é assumir a liderança do mercado de fast food no Brasil.


Carreira
Sem acordo entre patrões e empregados de TI em São Paulo

De acordo com os trabalhadores, os patrões querem propor dissídio coletivo de natureza econômica, mas só podem estabelecer dissídio de greve, o que não se apresenta na negociação. O TRT não agendou uma nova audiência entre as partes.

EFD-Reinf é obrigatória para empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões

Receita Federal ressalta que todos os contribuintes obrigados ao eSocial a partir de janeiro/2018 também estão obrigados à EFD-Reinf.

Anatel reduz orçamento para 2019

Segundo o presidente da agência, Juarez Quadros, valor proposto para custeio ficou abaixo dos R$ 200 milhões. Em 2018, sem contar despesas de pessoal, orçamento foi de R$ 205 milhões.

SAP e Oracle não decolam nas médias empresas. TOTVS não avança nas grandes

Inteligência analítica - resultado das aplicações de BI e de BA - é responsável por boa parte do lucro dos principais fabricantes de software no Brasil. Em ERP, Totvs, SAP e Oracle dominam o mercado com 81%. Em IA, IBM e Microsoft aparecem no top 5, mas bem atrás das rivais.

Linux segue 'engolido' pelo Windows. Cobol sustenta mercado entre programadores

Open source estagnou em 16% nos sistemas operacionais de servidores e o Windows cresceu para 75%. Nas linguagens de programação, o VB.Net é líder e aparece bem à frente da Java. Em banco de dados, a Microsoft 'surra' a Oracle nos usuários finais, mas rival vira o jogo nas empresas.

EFD-Reinf: entenda os prazos de entrega e os impactos nos ERPs

O envio das informações ao Reinf é de cunho obrigatório e deve ser feito por empresas jurídicas, mesmo imunes e isentas, que sejam responsáveis pela retenção de impostos.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G