Convergência Digital


FINEP: Brasil não está sendo capaz de transformar conhecimento em inovação

- 14/09/2017

O aumento de apenas 1% nos investimentos em pesquisa e desenvolvimento gera um crescimento de 9,92% do Produto Interno Bruto, afirmou o presidente da Finep, Marcos Cintra, em palestra na Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro. “Pela primeira vez em toda a história do pensamento econômico, chegou-se a um consenso: o desenvolvimento econômico de qualquer nação tem sua base fundamental em ciência, tecnologia e inovação”, ressaltou.

Ele lembrou que, embora o Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação tenha triplicado seu tamanho nos últimos 15 anos, os resultados produzidos pela ciência brasileira não têm alavancado novos produtos e processos nas empresas. “Em termos percentuais, o governo tem investido em institutos de pesquisa no mesmo patamar de países desenvolvidos, mas não estamos sendo capazes de transformar conhecimento científico e tecnológico em inovação, em valor. Nosso principal desafio é atrair investimentos privados para as atividades de pesquisa e desenvolvimento.”

De acordo com o presidente da Finep, atualmente, o Brasil investe 1,27% do PIB em P&D – pouco menos da metade desses investimentos vem do setor privado. Na Coreia do Sul, um dos países que mais injetam recursos na área, o mercado é responsável por cerca de 80% dos investimentos. “Os investimentos em educação ainda deixam lacunas importantes, principalmente na formação de engenheiros e nos resultados da educação básica. Enquanto o Brasil forma 288 engenheiros por milhão de habitantes, a Coreia do Sul gradua 1.789”, explicou.

Para ele, o ambiente econômico e de negócios instável, o mercado nacional altamente protegido e a baixa cooperação entre institutos de pesquisa e empresas completariam o quadro. “Se não tivermos instituições sólidas, estáveis e desburocratizadas, dificilmente o setor privado vai aumentar o nível de investimentos em P&D”, concluiu. No Rio Info 2017, haverá um seminário para celebrar os 50 anos da Finep e apresentação das iniciativas de apoio da instituição às empresas. Mais informações clique aqui


Rio Info 2017 - clique aqui e confira a cobertura completa.

Cortar dinheiro de P&D e Inovação é a falência do Brasil

O desinvestimento em Ciência, Tecnologia e Inovação terá consequência irrecuperável para o futuro do País, afirmam Sergio Paulo Gallindo, da Brasscom, Edgar Serrano, da Fenainfo, Benito Paret, do TI Rio, Rubén Delgado, da Softex e o deputado e ex-ministro, Celso Pansera.

leia mais
Juventude do Rio de Janeiro embarca na era da TI

A 15ª do Rio Info teve como característica demarcar o espaço do Rio de Janeiro no cenário nacional de TI. Geração de negócios projetada é da ordem de R$ 10,7 milhões. 16ª edição será em setembro de 2018.

leia mais
Cientista de dados: profissão exige mente aberta e coração no trabalho

Para professor da PUC/Rio, qualquer especialista pode atuar como cientista de dados. "Basta falar a língua dos dados".

leia mais
Mundo 3.0 é a virada da qualidade sobre a quantidade

Para historiador Carlos Nepomuceno, a reputação digital é o desafio maior dessa nova era da tecnologia.

leia mais
Rio de Janeiro: enfrentar a crise passa pelo maior uso da TI

O Rio de Janeiro possui ativos intelectuais e físicos muito interessantes para fazer negócios, observa Renato Regazzi, gerente da área de Grandes Empreendimentos do Sebrae/Rio de Janeiro.

leia mais

Editora Convergência Digital
Copyright © 2005-2017 Editora Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site