Home - Convergência Digital

Anatel prevê as faixas de 1,5 GHz, 2,3 GHz e 3,5 GHz para o 5G

Convergência Digital - Carreira
Por Roberta Prescott - 20/09/2017

A Agência Nacional de Telecomunicações calcula que o Brasil precisa entre 69 a 400 megahertz de espectro para alocar as necessidades da 5G, IMT Advanced. Em apresentação durante o Painel TeleBrasil, Tarcísio Aurélio Bakaus, coordenador de planejamento de espectro e assuntos internacionais da Anatel, disse que algumas faixas foram identificadas, citando 1,5 GHz, 2,3GHz e 3,5 GHz.

De acordo com ele, a gestão do espectro deve ser feita sob a ótica do que será alocado e realocado ao serviço que mais necessita e tendo em vista que a escassez de espectro é um problema técnico com implicações econômicas e de desenvolvimento do País.

Com relação à quantidade de necessária de espectro, Bakaus explicou que se chegou ao montando após estudar cinco cenários, usando o modelo russo de cálculo de espectro. "Temos de estudar mais. Não batemos o martelo. É preciso estudar caso do País, alguns cenários, decidir e seguir em frente. O caso é que precisamos de mais faixas e isto é inevitável. Temos de trabalhar juntos para criar bom cenário regulatório", afirmou.

Bakaus disse que poderia haver uma coexistência do LTE-Advanced em 3400-3600 MHz com TVRO em 3625-4200 MHz no Brasil, mas que, devido à baixa qualidade dos receptores poderia haver problemas. Na agenda regulatória da Anatel, constam 59 projetos regulatórios a serem iniciados ou aprovados até o fim de 2018, sendo 20 deles relacionados à gestão de espectro, incluindo faixas para IMT (1,5 GHz; 2,3 GHz; 3,5 GHz) e espectro compartilhado.

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/12/2017
5G vai ampliar uso de redes WiFi

11/12/2017
Latência será vendida como serviço na era do 5G

05/12/2017
Confederação de teles e TI quer R$ 1 bilhão para Sistema S das TICs

05/12/2017
Migração total do 2G exige smartphones mais baratos

05/12/2017
Celulares piratas: Teles dizem que bloqueio estimula mercado de segunda mão

28/11/2017
5G terá 1 bilhão de assinantes em 2023

24/11/2017
Lançamentos prematuros colocam em risco o uso do 5G

22/11/2017
Serviço corporativo entra na radar das oportunidades no 5G

16/11/2017
Protótipo de modem 5G da Intel faz chamadas de voz em 28 GHz

16/11/2017
4G não licenciado terá standard em 2018

Destaques
Destaques

Teles projetam 100 milhões de 4G até o fim de 2017

Em outubro, a conta é de que já existiam 95 milhões de acessos em 4G, contra 92 milhões de 3G. Expectativa é de que o LTE represente 80% dos acessos em 2018.

Migração total do 2G exige smartphones mais baratos

Para o Sinditelebrasil, preço dos aparelhos é barreira para os 36 milhões de usuários que ainda têm acessos GSM. Acessos 4G superaram os 3G em outubro.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Teles Tradicionais X Especializadas: o dilema para a IoT

Por Fábio Trindade

M2M e a Internet das Coisas são elementos centrais no debate das novas tecnologias que formarão o futuro em torno da 5G e continuarão em crescimento vertiginoso.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site