INOVAÇÃO

TCU usa robô para fazer varredura diária de irregularidades

Luís Osvaldo Grossmann ... 25/09/2017 ... Convergência Digital

O Tribunal de Contas da União apresentou nesta segunda, 25/9, a robô Alice, ferramenta utilizada há cerca de 10 meses para identificar irregularidades em licitações e pregões eletrônicos da administração federal. Acrônimo de ‘análise de licitações e editais’, Alice vasculha diariamente o Diário Oficial da União e todos os editais e atas inseridos no Comprasnet, o portal federal de aquisições. 

“Todos os dias o sistema Alice entra no site do Comprasnet e coleta arquivos e dados de todas as licitações e de todas as atas de realização de pregão publicadas. A partir do texto do edital ele faz a obtenção do valor estimado da licitação. Outro critério importante é o risco da licitação. Para isso fazemos nove análises de texto, com foco em restrição de competitividade na habilitação. Como por exemplo, a exigência de uma certidão indevida”, explica a auditora do TCU, Valéria Nakano. A ferramenta foi desenvolvida pela Controladoria Geral da União. 

O sistema também faz cruzamentos de dados de fornecedores - a partir da ata de realização do pregão, são feitos 23 cruzamentos de informações com busca de irregularidades, na prática um script SQL que roda sobre bases estruturadas. É um caminho para encontrar, por exemplo, alguém impedido de contratar com a União. Ou ainda, empresas concorrentes mas que possuem sócios em comum.

“Alice veio para resolver um problema recorrente de termos muitas tarefas para fazer e prazo muito curto para agir. Em licitações, os problemas começam pelo número grande de órgãos fazem e pela quantidade que já chega a 60 mil licitações por ano, mais de 200 por dia. Além disso, hoje a grande maioria das licitações são por pregões eletrônicos. E neles a dificuldade de tempo é ainda maior. Porque a fase pública da licitação é o momento mais oportuno para o auditor agir, mas nesses casos é questão de 15 a 30 dias”, diz o também servidor do TCU Edans Sandes. 

Até aqui Alice já analisou mais de 100 mil editais. Rio de Janeiro e estados do Nordeste já estão usando os resultados do painel para as fiscalizações. Em Goiás, o Tribunal de Contas, via Alice, descobriu que o DNIT estdual publicou dois editais, de R$ 39 milhões, para manutenção da BR 153, mas em trechos que estão sob concessão – portanto com manutenção a cargo da concessionária. 

“Em dois meses, um Acórdão bloqueou essas duas licitações. Mas esse é só um exemplo. Em vários outros casos sequer foi aberto um processo. Significa que a atuação de controle foi adotada na melhor situação, tempestivamente, com baixo custo, em que um mero contato telefônico, um email ou um ofício resolveu”, afirma Valéria Nakano. A robô é um dos 20 casos de uso prático de análise de dados apresentados no terceiro seminário sobre o tema em uma parceria entre TCU e Controladoria Geral da União, que acontece em 25 e 26/9, em Brasília.


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Lei de Informática: MCTIC atualiza regras para aporte de verba de P&D

Resolução da Secretaria de Políticas Digitais aponta regras gerais e específicas para Instituições de Ensino e Pesquisa, Centros ou Institutos de Pesquisa e Desenvolvimento, além de Incubadoras.

Governo vai usar R$ 1 bilhão da Finep em saneamento, mobilidade e energia

Com conceito amplo do que vale como inovação, programa batizado Cidades Inovadoras promete linhas de financiamento descentralizadas aos municípios.

FAPERJ prioriza quitação de dívidas com startups

Diretor de Tecnologia da entidade de pesquisa, Maurício Guedes, lamenta o fato de o Brasil não ter conseguido, até agora, estabelecer uma conexão entre a Academia e comunidade empresarial.

Inteligência Artificial nos processos tradicionais fica obsoleta

O momento é de Revolução Civilizacional e a saída é a descentralização do poder. "É preciso sofisticar os algoritmos", afirma Carlos Nepomuceno, da Escola Canadense Brasileira de Estratégia Digital.

China Unicom começa a operar no Brasil por meio de cabo submarino

Operadora chinesa é líder do consórcio South Atlantic Inter Link (SAIL) que ativou a conexão, que pode chegar a 32 Tbps, entre as cidades de Kribi, nos Camarões, e Fortaleza, no Brasil.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G