Convergência Digital


Lei de Informática gera um incremento de R$ 4,18 bilhões à economia do Brasil

Ana Paula Lobo e Pedro Costa - 25/09/2017

A Lei de Informática não vai acabar por conta da possível condenação final na Organização Mundial do Comércio, garantiu o diretor da Secretaria de Política de Informática, do MCTIC, Otávio Caixeta. O resultado final do julgamento será conhecido em abril de 2018. "Mesmo que se confirme a condenação do Brasil, não há como a Lei de Informática, criada há 26 anos e que trouxe investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento, venha a acabar. Ela vai ser adaptada à nova realidade", reforçou Caixeta.

Em seminário na 15ª edição do Rio Info, nesta segunda-feira, 25/9, o diretor da Sepin trouxe números para o mercado. A renúncia fiscal da Lei de Informática é de R$ 5,3 bilhões, mas a geração de impostos derivada a partir da legislação - com IPI, PIS/Cofins, ICMS é estimada em R$9,38 bilhões, o que significa um superávit de R$ 4,18 bilhões. A Legislação também gerou meio milhão de empregos, sendo 130 mil diretos e 390 mil indiretos, que também geram novos tributos para os cofres do governo.

"A OMC não condenou todos os nossos processos. O PPB, por exemplo, não foi condenado. Eles pedem o incentivo à empresa, e não ao produto", pontuou ainda Caixeta. Com relação ao software, o diretor da SEPIN adiantou que o fundo para software, negociado entre o MCTIC e a FINEP, com algo em torno de R$ 700 milhões, já passou pela área técnica e está, agora, para aprovação na área jurídica. "Seria uma solução importante para dedicar recursos de P&D para o software". Caixeta concedeu uma entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, e falou sobre o fundo e sobre a Lei de Informática. Assistam.


Rio Info 2017 - clique aqui e confira a cobertura completa.

Cortar dinheiro de P&D e Inovação é a falência do Brasil

O desinvestimento em Ciência, Tecnologia e Inovação terá consequência irrecuperável para o futuro do País, afirmam Sergio Paulo Gallindo, da Brasscom, Edgar Serrano, da Fenainfo, Benito Paret, do TI Rio, Rubén Delgado, da Softex e o deputado e ex-ministro, Celso Pansera.

leia mais
Juventude do Rio de Janeiro embarca na era da TI

A 15ª do Rio Info teve como característica demarcar o espaço do Rio de Janeiro no cenário nacional de TI. Geração de negócios projetada é da ordem de R$ 10,7 milhões. 16ª edição será em setembro de 2018.

leia mais
Cientista de dados: profissão exige mente aberta e coração no trabalho

Para professor da PUC/Rio, qualquer especialista pode atuar como cientista de dados. "Basta falar a língua dos dados".

leia mais
Mundo 3.0 é a virada da qualidade sobre a quantidade

Para historiador Carlos Nepomuceno, a reputação digital é o desafio maior dessa nova era da tecnologia.

leia mais
Rio de Janeiro: enfrentar a crise passa pelo maior uso da TI

O Rio de Janeiro possui ativos intelectuais e físicos muito interessantes para fazer negócios, observa Renato Regazzi, gerente da área de Grandes Empreendimentos do Sebrae/Rio de Janeiro.

leia mais

Editora Convergência Digital
Copyright © 2005-2017 Editora Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site