Convergência Digital - Home

Software na nuvem passa a pagar ISS no Rio de Janeiro

Convergência Digital
Convergência Digital* - 16/10/2017

Os serviços de streaming — como Netflix e Spotify — prestados no Rio de Janeiro sofrerão acréscimo de ISS a partir desta segunda-feira (16/10). A ampliação da incidência do imposto foi decretada com a publicação da Lei 6.263/2017 no Diário Oficial da capital fluminense.

A norma insere no rol de incidência do ISS serviços de “processamento, armazenamento ou hospedagem de dados, textos, imagens, vídeos, páginas eletrônicas, aplicativos e sistemas de informação, entre outros formatos, e congêneres”. Também garante a cobrança do ISS sobre atividades de “disponibilização, sem cessão definitiva”, desses conteúdos.

Apesar da mudança, estão livres de ISS livros, jornais e periódicos. Por outro lado, também foram incluídos para tributação serviços relacionados à “elaboração de programas de computadores, inclusive de jogos eletrônicos”. A alteração vale “independentemente da arquitetura construtiva da máquina em que o programa será executado” e compreende tablets e smartphones.

Nem os ônibus, as balsas e o metrô da capital fluminense escaparam do ISS. A nova norma incluiu ainda serviços de transporte coletivo de passageiros rodoviário, metroviário, ferroviário e aquaviário, além de outras atividades de transporte de natureza municipal.


Destaques
Destaques

IDC: mercado de nuvem pública vai chegar a R$ 15 bilhões em 2020

Mercado de TI brasileiro vai crescer 5,8% impulsioando pelos negócios de clóud computing e pela aceleração do mercado de software. Nuvem privada tem a preferência das grandes empresas e fica com até 25% do orçamento destinado à TI.

BRK Ambiental, CTG Brasil e Via Varejo aderem à nuvem na jornada digital

Empresas implementaram a plataforma SAP S/4HANA para sustentar a estrastégia digital. Os negócios de cloud tiveram forte impacto na receita da SAP Brasil.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desafios às empresas: Contêineres, Orquestração e Microsserviços

Por Lenildo Morais*

Com o padrão “multi-edge edge computing”, o tráfego e os serviços de TI mudam de uma nuvem centralizada para micro-nuvens espalhadas o mais próximo possível dos usuários. As operadoras terão que oferecer serviços sob demanda, e mesmo em tempo real, para atender a todos os tipos de aplicativos.

Você já pensou no impacto que os seus dados geram no planeta?

Por Gustavo Loiola*

Hoje, são milhares de data centers espalhados pelo Planeta. É engraçado pensar nisso quando hoje falamos da tal da “nuvem" que armazena os nossos dados. Tiramos uma foto? Vai para a nuvem. Postamos no Instagram? Vai para a nuvem. Netflix, Spotify, Deezer? O streaming também está na nuvem.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site