SEGURANÇA

Bad Rabbit se propaga por instalação fake do Flash Player da Adobe

Convergência Digital* ... 25/10/2017 ... Convergência Digital

A análise inicial da Trend Micro, especializada em segurança, mostra que o Bad Rabbit - ransomware que está criando estragos em países da Europa Oriental, em especial na Rússia e na Ucrânia - se espalha através de ataques do tipo “watering hole” que levam a um falso instalador de Flash denominado "install_flash_player.exe".

Os sites comprometidos são injetados com um script que contém uma URL que direciona ao endereço hxxp: // 1dnscontrol [.] Com / flash_install, (inacessível até o momento da publicação deste comunicado). A Trend Micro observou também que alguns sites foram comprometidos na Dinamarca, Irlanda, Turquia e Rússia, que levavam ao falso instalador do Flash. Uma vez que o instalador falso é clicado, ele solta o arquivo criptografado infpub.dat usando o processo rundll32.exe, juntamente com o arquivo criptografado dispci.exe.

Em sua rotina, explicam os analistas da Trend Micro, o Bad Rabbit usa um trio de arquivos que trazem referência a série Game of Thrones, começando com rhaegal.job, responsável por executar o arquivo criptografo, bem como um segundo arquivo de trabalho, drogon.job, que é responsável para desligar a máquina da vítima. Em seguida, o ransomware irá então criptografar os arquivos no sistema e exigirá resgate dos donos das máquinas sequestradas.
 
O Bad Rabbit se espalha para outras máquinas, fazendo cópias de si mesmo na rede, usando o nome original e executando as cópias em por meio do Windows Management Instrumentation (WMI) e o Service Control Manager. Quando o protocolo remoto do Service Control Manager é usado, ele usa ataques de dicionário para as credenciais.

Em relação às ferramentas que o Bad Rabbit incorpora, o utilitário de código aberto Mimikatz, é usado para a extração de credenciais. A Trend Micro também encontrou evidências desse dado usando o DiskCryptor, uma legítima ferramenta de criptografia de disco, para criptografar os alvos de destino. É importante notar, sustentam os analistas da Trend Micro, que o Bad Rabbit não explora quaisquer vulnerabilidades, ao contrário de Petya que usou EternalBlue e a vulnerabilidade do Windows como parte de sua rotina.


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

MP do Distrito Federal exige esclarecimentos da Uber sobre vazamento de dados

Para o Ministério Público, faltam esclarecimentos da companhia o vazamento de dados de cerca de 196 mil brasileiros no final do ano passado, conforme o admitido pelo próprio aplicativo de táxi.

Em menos de um mês, 2,5 milhões de brasileiros caem em golpes pelo WhatsApp

Levantamento do Kaspersky Lab indica que estratégia é associar golpes a marcas famosas como Walmart, Assaí, Caixa Econômica, Burger King, Kibon, Spotify, Banco do Brasil, Santander, O Boticário, Lojas Americanas e Senac. 

Internet das Coisas dispara o número de ataques hackers a sistemas Linux

Novos botnets, entre eles, um 'renovado' Mirai, que em 2016 causou bastante estrago, são esperados para este ano.

Nova quebra de segurança conseguiu alterar software da urna eletrônica

“Fizemos o equivalente a um ‘jailbreak’ de um telefone celular moderno, só que na urna eletrônica”, explica o professor Diego Aranha, que a exemplo de 2012 liderou equipe que demonstrou vulnerabilidades do equipamento. 



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G