INTERNET

STF diz que conexão à internet não é serviço de telecomunicações

Luís Osvaldo Grossmann* ... 26/10/2017 ... Convergência Digital

O Supremo Tribunal Federal chegou a uma conclusão curiosa na separação dos serviços de telecomunicações daqueles relacionados à internet. Ao julgar um habeas corpus, a Primeira Turma do STF rejeitou a tipificação de oferta clandestina de serviço de telecom contra uma empresa da Paraíba que ofertava acesso a internet via rádio sem autorização da Anatel. 

O argumento que prevaleceu no voto do relator, Marco Aurélio Mello, acompanhado por unanimidade, é de que “o serviço de internet é serviço de valor adicionado, não constituindo serviço de telecomunicação, classificando-se o provedor como usuário do serviço que lhe dá suporte, com os direitos e deveres inerentes a essa condição”. Segundo o voto, o artigo 183 da LGT define o crime de atividade clandestina “jungindo-o às telecomunicações”.

Em verdade, o STF chancelou decisão tomada anteriormente pela Justiça Federal da Paraíba, neste caso que envolve o “proprietário de uma empresa que ofertava, sem a necessária autorização da Anatel, serviço de internet via rádio, através de equipamento instalado em prédio público da cidade de Bananeiras/PB”.

O TRF 5, já aceitara os argumentos da Defensoria Pública pelo arquivamento do caso pela “ínfima lesão ao bem jurídico tutelado” e por entender que “o serviço oferecido por R.J.F. não poderia ser considerado de telecomunicação, mas apenas de valor adicionado, conforme o artigo 61, parágrafo 1º, da Lei nº 9.472/1997”.

O Ministério Público Federal recorreu ao Superior Tribunal de Justiça, sustentando que “a transmissão clandestina de sinal de internet, via rádio, engloba duas categorias de serviços – de telecomunicação e de valor adicionado –, o que implica a tipicidade da conduta”. Também apontou a “impossibilidade de se observar o princípio da insignificância, tendo em conta o fato de o referido crime ser de perigo abstrato, cuja lesividade é presumida”. A Defensoria então buscou o STF na forma do habeas corpus agora julgado para que fosse mantida a decisão da Justiça Federal paraibana. 

* Com informações do STF


Índia multa Google em R$ 70 milhões por abuso de posição dominante

Comissão de Competição do país entendeu que o motor de buscas favorecia seus próprios sistemas comerciais nos resultados das pesquisas. 

CCJ do Senado aprova projeto que exige consentimento para grupos em redes sociais

PLS 347/16 prevê que aplicações como Facebook, Whatsapp ou Telegram precisam de anuência prévia dos usuários para a criação de novos grupos.

Prestar serviço de internet via rádio sem autorização é crime para o STJ

Ao contrário do que já decidiu o Supremo Tribunal Federal, Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça diz que internet via rádio sem autorização da Anatel é serviço clandestino.

Senador quer cadeia para ‘fake news’, mas só as divulgadas na Internet

Projeto de lei de Ciro Nogueira (PP-PI) prevê reclusão de um a três anos se a notícia falsa for publicada na rede mundial. Se for na televisão ou em jornais impressos, a pena é menor e em regime aberto. TSE chama Google, Twitter e Facebook para conversar.

CGI.br lista exceções à neutralidade de rede no Brasil

Comitê Gestor da Internet publicou as diretrizes relativas à gestão de redes em relação ao que está previsto ao Marco Civil e ao Decreto 8771/16. Também há orientação com relação aos casos de guarda e acesso a registros de navegação.

Revista Abranet 23 . dez 2017 - jan/fev 2018
Veja a Revista Abranet nº 23 Qual é a fórmula do sucesso? Boas práticas aplicadas por corporações bem-sucedidas sugerem um caminho a seguir. Entrevista com Tadao Takahashi. Discussão sobre a lei de proteção de dados avança. E mais.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G