Home - Convergência Digital

Nove profissões que vão estar em alta até 2030

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 27/10/2017

Um levantamento feito pela consultoria Michael Page aponta as carreiras que vão estar em alta até 2030, em função das mudanças no ambiente de trabalho. De acordo com o diretor-executivo da companhia, Ricardo Basaglia, nove profissões devem entrar em demanda até 2030, muitas delas quase desconhecidas. A ciência de dados fica mais em alta do que nunca. Confira quais são e por que:

“Hacker” genético

Tal como o consultor de genoma, o especialista em genética será responsável por criar melhoras no nível celular e microbiológico do ser humano. Isso já acontece no agronegócio, principalmente para o cultivo de transgênicos.

Segurança virtual

“De modo geral, as grandes legislações, tratados e acordos políticos e de direitos humanos, foram concebidos para o mundo físico e para as relações pessoais no mundo concreto. O policial digital será treinado para investigar fraudes, furtos, distorções, quebra de reputações, formação de quadrilhas, tráficos em diversas escalas – em suma, crimes que ocorrem em nível virtual, por meio de dados, algoritmos e software”, pontuou o executivo da Michael Page.

Especialista em simplicidade

O objetivo deste profissional será de “simplificar processos, serviços e até produtos” em um contexto de milhões de dados em todos os lugares. Segundo o diretor, isso já acontece no mercado financeiro e em fintechs, mas, no futuro, deve se expandir para todas as indústrias.

Assessor de aprimoramento pessoal

Alguns profissionais desse setor já são conhecidos hoje em dia: profissionais de coaching, mentoring e instrutores de mindfulness, que têm como objetivo melhorar a memória, foco, atenção e tomada de decisões de quem consulta. No futuro, outras atividades além destas podem surgir – e vão oferecer serviços mais “precisos e personalizados” a partir do uso de ciência de dados para isso. “Talvez o aprimoramento pessoal ande em paralelo a cursos de pós-graduação e ganhe o status de atividade de formação, necessária para o crescimento das pessoas”, comentou Ricardo Basaglia.

Programadores de entretenimento pessoal

Esse profissional já tem atuação hoje, por trás de empresas como o Google, Facebook e Amazon, identificando os hábitos de consumo dos usuários para posteriormente oferecer produtos. “No futuro haverá profissionais para ajudar em atividades de entretenimento, mas em nível muito mais particular, plural e personalizado”, disse.

Consultor de genoma

Os avanços na pesquisa de DNA permitirão extrair informações do genoma de bebês, ainda durante a gestação, e ter acesso a dados de desenvolvimento físico, características genéticas e até sobre sua saúde.

“A função do ‘consultor de genoma’ poderá ser tão comum quanto a do pediatra é nos dias de hoje. Não há aqui nenhuma comparação de campos de estudo, apenas uma constatação de uma função que será altamente demandada pela sociedade em pouco tempo, disse Ricardo.

Consultor de longevidade

Em 2015, a expectativa de vida do brasileiro estava em uma média de 74,6 anos, de acordo com o Banco Mundial. Nos Estados Unidos, a expectativa média era de 78,7. Com esse constante aumento da longevidade do ser humano, em pouco tempo serão demandados profissionais especializados em serviços, técnicas e orientação sobre longevidade, capaz de tornarem a terceira idade “mais saudável”.

“O conceito de terceira idade está desaparecendo, pois a sociedade vai demandar lazer, vigor, beleza e entretenimento, saúde, relacionamentos, consumo e interações na medida em que a vida se alonga”, explicou o diretor.

Curadores de sustentabilidade

Entre as melhorias que o campo da sustentabilidade deve ganhar no futuro estão os programas capazes de prever efeitos e desastres climáticos, como furacões, secas e inundações. Com o desenvolvimento da realidade aumentada, biólogos, geólogos, químicos e ambientalistas poderão identificar e estudar os fenômenos naturais em tempo real.

Especialistas em gestão de resíduos

“Cuidar da produção de resíduos será determinante para o nosso sucesso na experiência de viver no planeta e evitar não apenas degradação ambiental, mas o desperdício de fontes de energia e potencial criativo da reciclagem. A gestão de resíduos vai demandar tecnologia de ponta, estrutura de pesquisa, armazenamento e até de negociação, a partir do momento em que os nossos resíduos possam dar forma a novos componente”, completou Basaglia.

Fonte: Portal Info Money


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

22/05/2018
Ensino a distância não é a primeira opção no Brasil

16/05/2018
Infraero capacita mais de 1700 empregados com curso sob medida

23/03/2018
Mulheres de TI dizem que oportunidades de crescimento são ruins ou péssimas

08/03/2018
Organização capacita, de graça, aluno para estudar no exterior

07/03/2018
Mulher estuda mais, trabalha mais e ganha menos do que o homem

06/03/2018
Instituto abre vagas para bolsas de estudo em Segurança da Informação

05/03/2018
Vagas em TI têm saldo negativo no 2º semestre de 2017

27/02/2018
Carência de talentos digitais só aumenta na cibersegurança

19/02/2018
Faltam habilidades técnicas ao profissional de software para DevSecOps

06/02/2018
Os 10 cargos em alta na TI para 2018

Veja mais artigos
Veja mais artigos

eSocial desafia a rotina dos Recursos Humanos

Por Juliana Andrade*

Chegou a hora de as empresas tirarem proveito da robotização, especialmente, na análise de cadastros para observar se há ou não alguma informaçaõ que destoe da atualidade. O regime fiscal online exige a reparação dos dados.

Destaques
Destaques

Flexibilização no trabalho: prática bem longe da realidade no Brasil

Pesquisa mostra que 75% dos brasileiros ainda trabalham no formato tradicional: no escritório e no horário comercial. Estudo mostra ainda que 58% das empresas não fornecem recursos suficientes para viabilizar o home office.

Juízes do Trabalho: Reforma trabalhista só vale depois da sua entrada em vigor

Decisão foi tomada por mais de 700 juízes e desembargadores. Para eles, a Lei 13.467/2017 só deve valer para processos e contratos iniciados após 11 de novembro de 2017, quando a legislação entrou em vigor.

Lei Trabalhista: TST decide que demissão só pode ser homologada no sindicato

Tema é controverso, mas o ministro Alexandre Agra Belmonte decidiu em setença que "se o empregado tiver mais de um ano de serviço, o pedido de demissão somente terá validade se assistido pelo seu sindicato".

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site