TELECOM

Nova MP vai facilitar parcelamento de R$ 15 bi em dívidas da Oi

Luís Osvaldo Grossmann ... 30/10/2017 ... Convergência Digital

A costura liderada pela Advocacia Geral da União tende a resultar em uma nova Medida Provisória que ajude a Oi a pagar cerca de R$ 15 bilhões em dívidas originadas em multas da Anatel. A ideia é que essa MP seja vinculada a um acordo entre os credores privados em termos que a agência reguladora considere aceitáveis, ou seja, que permitam à operadora respirar sem a ajuda de aparelhos.  

“O governo está tentando chegar a um acordo sobre a forma como aceita receber os créditos da Anatel. Criando-se condições mais favoráveis para o pagamento da nossa parte, é menos uma variável à mesa. E a partir daí é uma combinação de prazo com diluição. A ideia é que aceita a adesão, a efetividade do acordo fique condicionado ao plano de recuperação”, explicou o vice-presidente da Anatel, Igor de Freitas. 

A agência, no entanto, tem notícias de que permanecem dificuldades de entendimento entre pelo menos parte dos acionistas controladores, notadamente o grupo do empresário Nelson Tanure, e a atual direção da empresa. Apesar de expressamente o próprio Tanure tenha avisado, em nota, que não pretende destituir o presidente Marco Schroeder, a Anatel diz que a crise continuou ao longo do fim de semana. Por isso, já avalia como alertar o juiz responsável pela recuperação judicial. 

No caso da costura para uma nova Medida Provisória, ela teria condições especiais para empresas em recuperação judicial, provavelmente a partir da linha já indicada na Medida Provisória 780, que criou o programa de regularização de débitos não tributários e permitiu parcelamento em até 20 anos (mas exigia pelo menos 20% à vista). Mais do que isso, a MP deve buscar superar o que no caso da Oi virou uma batalha judiciária sobre tratamento de créditos públicos, pacificando o entendimento de que esse dinheiro deve ser tratado separadamente dos créditos provados em recuperações judiciais. 

Ao abrir condições para o pagamento facilitado da dívida, a MP deverá fazer alguma menção que amarre o parcelamento da dívida pública com um plano factível para a dívida com credores privados. “O governo vai chegar ao que é aceitável para empresas em recuperação judicial, algo além do que já foi colocado nas últimas Medidas Provisórias associadas ao assunto. E se vai dar ainda mais flexibilidade para pagar, é preciso também que haja uma certa análise de contrapartida que dê segurança ao governo.”

Ou seja, o acerto para a dívida com a Anatel só se materializa caso haja um plano que coloque a empresa em condições de atuar efetivamente no mercado. Segundo Freitas, a Anatel tem com muita clareza sobre os contornos de um plano minimamente capaz de permitir que a Oi se recupere. Até pouco, esse patamar mínimo envolveria investimentos de R$ 10 bilhões imediatamente, apenas para permitir que a empresa recupere parte do terreno perdido nos últimos. 

Esse valor, naturalmente, vai depender do tipo de acordo costurado entre os credores e a Oi. Em particular, qual o grau de conversão de dívidas em ações da empresa e o consequente nível da diluição da participação dos atuais acionistas controladores. 


Anatel aprova novo regulamento para preço público de radiofrequências

Principal novidade é a possibilidade de a agência exigir compromissos de investimento como parte do valor da renovação do direito de uso do espectro.

Segurança faz Anatel antecipar bloqueio de celulares no Rio de Janeiro

Os aparelhos irregulares vão ser bloqueados a partir de 08 de dezembro, a pedido do Gabinete de Intervenção Federal no Estado. O bloqueio está implementado no Distrito Federal e no Estado de Goiás.

Disputa entre fornecedores faz Cemig Telecom adiar leilão para o dia 8 de agosto

Preço mínimo para o lote 1, que envolve a rede de banda larga nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro foi estipulado em R$ 332 milhões.  Já manifestaram interesse público, a TIM e a Claro.

TV paga: Modelo não muda e sangria de assinantes já dura três anos e meio

Depois de um período de expansão, em 2014, com a entrada das teles no segmento, o setor encerrou o mês de maio com 17,8 milhões de assinantes, o que significa a perda de 10% da base de usuários. Claro/NET concentram 50% do mercado.

Anatel rejeita pedidos de Société e Pharol para mudanças no conselho da Oi

Seguem válidos, portanto, os nomes indicados a partir da aprovação do Plano de Recuperação Judicial, em dezembro, que constituem o Conselho de Administração Transitório da supertele.

Telefónica conduz projeto de transformação digital da Avianca

O acerto terá validade de cinco anos e inclui serviços de voz tradicional, conectividade de dados, apoio de infraestrutura (LAN/WLAN/Centro de cabos), segurança digital e soluções de redes definidas por software (SDN).


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G