INTERNET

Zero rating: precisa se analisar se há efeito anticompetitivo e se há quebra de neutralidade

Ana Paula Lobo e Pedro Costa ... 08/11/2017 ... Convergência Digital

A evolução das economias digitais passa pela discussão sobre o surgimento de monopólios digitais e pelas regras de utilização do zero rating, ou seja, quando não há cobrança pelo acesso a um aplicativo ou site. Em debate, durante o 31º Seminário Internacional ABDTIC, Carlos Ragazzo, professor da FGV e ex-conselheiro e superintendente-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), lembrou que uma discussão sobre zero rating foi arquivada no Cade.

"É difícil saber o que vai acontecer e estamos tateando. Eu não tenho juízo formado sobre estas práticas e não acho que as pessoas tenham resposta certa para a questão", pontuou. Vinícius Marques de Carvalho, professor da USP, advogado e ex-presidente do Cade, lembrou que nas discussões sobre o Marco Civil da Internet houve a sugestão para definir o CADE como o garantidor da neutralidade de rede e destacou que o órgão não teria condição para tanto.]

"A quebra da neutralidade de rede não necessariamente é uma conduta anticompetitiva. Depende quem quebra, como. A discussão sobre zero rating envolve a discussão se tem efeito anticompetitivo e se tem quebra de neutralidade de rede. Estas discussões se intercalam e deixam a questão complexa", reforçou.

Para Ricardo Lagreca, diretor de relações governamentais e compliance do Mercado Livre, o zero rating, desde que não aconteça a priorização de pacote, tem forte semelhante ao 0800 da telefonia e beneficia o consumidor. "Não podemos limitar de forma a entender que isto quebra a neutralidade de rede, porque seria limitar modelos de negócios", opinou Lagreca. 

Com relação aos monopólios digitais, Vinicius Carvalho destacou que o debate deve ser sobre regulação e concorrência, lembrando que a defesa da concorrência é reativa. "Acho que depositar na defesa da concorrência a capacidade de solução de problemas de monopólios é uma aposta é errada", disse. Para ele, a tendência é que este debate seja mais regulatório. Confira o vídeo com a íntegra do debate.


2018: o ano para o Facebook apagar da sua história

Rede social admitiu que houve roubo de dados de 29 milhões de usuários na brecha de segurança descoberta no mês passado. De 15 milhões de usuários violados, foram roubados dois conjuntos de informações: nome e detalhes de contato, incluindo número de telefone, e-mail ou ambos, dependendo do que os indivíduos tinham em seus perfis.

Brasil é o segundo país do mundo a ter portal do Cidadão do Facebook

Ferramenta, criada por conta das eleições nos EUA em 2016, permite a conexão entre eleitores e autoridades eleitas.

Teles seguem governo dos EUA e processam Califórnia contra neutralidade

Quatro associações de empresas do setor de telecom dos Estados Unidos ingressaram na Justiça para tentar bloquear a legislação estadual que retomou regras para a oferta de internet.

Brasil chega aos 4 milhões de endereços ‘.br’

Marca atingida neste 1º/10 inclui as mais de 120 categorias de domínios, sendo que o ‘com.br’ é o mais popular, com 3,6 milhões, ou 91% dos registros. Desse total, 1 milhão já são de registros no padrão mais seguro conhecido como DNSSEC.

Abranet: conceito de ‘pequeno’ da Anatel desconsidera realidade da Internet

Associação Brasileira de Internet adverte à agência que 68% do segmento tem no máximo 500 clientes. Só 158 empresas chegam a 5 mil acessos. "É um risco classificar todos da mesma maneira", sinaliza o representante da entidade, Edmundo Matarazzo.

Revista Abranet 25 . ago-set-out 2018
Veja a Revista Abranet nº 25 Ordenar o uso e organizar o compartilhamento das infraestruturas aérea e terrestre são medidas imperativas para as empresas de energia, telecomunicações e de internet. E muito mais...
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G