Home - Convergência Digital

Serviço corporativo entra na radar das oportunidades no 5G

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 22/11/2017

Uma pesquisa feita pela Ericsson, batizada de 5G Readiness, aponta que a maior parte das operadoras já planeja o 5G. Tanto é assim que os testes com a tecnologia estão sendo realizados por 78% dos entrevistados, e 28% dos entrevistados esperam implementar o 5G já em 2018. A pesquisa também mostra que as operadoras desenvolveram ainda mais suas estratégias de negócios para os serviços 5G. Agora, elas estão olhando para além do segmento de consumidores e preveem oportunidades nos segmentos corporativos e também industriais.

"Na pesquisa de 2016, 90% dos entrevistados apontaram os consumidores como o principal segmento em seu planejamento de negócios do 5G. Este ano, isso se divide em até três segmentos e as operadoras identificaram oportunidades de negócios, não apenas no segmento de consumidores, mas também com usuários corporativos e setores especializados", diz o vice-presidente de Redes da Ericsson no Brasil, Marcos Scheffer.

De acordo com a pesquisa, as operadoras perceberam que o mercado de consumidores está ficando saturado. Como resultado, o planejamento de 5G este ano está mais distribuído uniformemente entre segmentos especializados do setor de telecom (58%), usuários de negócios (56%) e consumidores (52%). Os três principais segmentos que foram destacados pelos entrevistados foram mídia e entretenimento, automotivo e transporte público, mas muitos deles também consideraram saúde, bem como energia e serviços públicos, entre os setores mais atrativos para aplicações do 5G. A grande maioria dos entrevistados acredita que a Internet das Coisas desempenhará um importante papel, e que a colaboração de terceiros será essencial nesse contexto.

Em termos de monetização do 5G, os entrevistados acreditam que a receita adicional será gerada a partir da maior participação no mercado, migração de assinantes do 4G, preços mais elevados para novos serviços e pela expansão em novos segmentos corporativos e do setor. O estudo ouviu, em julho, 50 executivos das áreas de negócios e técnica, que trabalham para 37 operadoras do mundo que anunciaram publicamente que já estão trabalhando em 5G.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/12/2018
Relatório prevê 25 operadoras com serviços 5G em 2019, 51 em 2020

12/12/2018
Indústria pressiona por faixas de 26GHz, 40 GHz e 66-71 GHz para o 5G

11/12/2018
Preocupação com parabólicas não pode excluir Brasil do 5G

09/12/2018
"O mundo precisa comprar a ideia do 5G nas áreas remotas"

09/12/2018
Japão terá aplicações reais de 5G nas Olimpíadas de 2020

09/12/2018
5G tem vários desafios a serem enfrentados pelo Brasil

07/12/2018
Indústria de TICs brasileira sinaliza apoio à Huawei

06/12/2018
Brasil tem que avançar muito mais em fibra óptica para ter o 5G

04/12/2018
Teles vão investir US$ 47 bilhões até 2020 para atualizar infraestrutura na AL

03/12/2018
Brasil segue tímido nas ações de fomento à Internet das Coisas

Destaques
Destaques

5G exige pelo menos 100 MHz para cada operadora no Brasil

O tema preocupa a coordenação de espectro do 5G Brasil, uma vez que foram destinados 300 MHz na faixa intermediária e há quatro operadoras nacionais.

Segurança cibernética é crítica para o avanço do 5G

O tema é considerado polêmico - até em função das questões políticas que o envolvem como a briga China x EUA -, mas precisa ser debatido, observa Gustavo Correa Lima, engenheiro do CPqD.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site