INTERNET

Google usa plataforma de busca para enfrentar Facebook na disputa pelas PMEs

Convergência Digital* ... 29/11/2017 ... Convergência Digital

A Google reage ao Facebook e reforça sua plataforma de serviços às pequenas e médias empresas. A companhia anunciou nesta quarta-feira, 29/11, a Google Meu Negócio, uma plataforma que reúne informações sobre um estabelecimento comercial para apresentá-las tanto na ferramenta de pesquisas na internet quanto no serviço de mapas. A ferramenta é gratuita e oferece um domínio personalizado às micro e pequenas empresas.

No lançamento, a Google divulgou uma pesquisa onde foi apurado que os consumidores brasileiros buscam preços (69%), informações gerais sobre produtos e serviços (47%), e opinião de terceiros (42%). A ideia é colocar essas empresas, usuárias da plataforma, com destaque na página de busca da gigante da Internet.

Segundo ainda a Google, para 66% dos consumidores a existência de um site é indispensável na jornada de compra e 65% das pessoas afirmam serem mais favoráveis a comprar produtos ou serviços de empresas que tenham um site.

O Google Meu Negócio permite que o empreendedor crie um perfil e faça a gestão das informações do seu negócio, como: horário de funcionamento, telefone para contato,endereço e fotos. Quanto mais completo o cadastro, melhor. Os negócios com fotos recebem 40% mais cliques no botão "Como chegar", que abre o Google Maps automaticamente.

O levantamento da Google, que ouviu mais de 2600 pessoas, destaca ainda que 33% ​dos entrevistados utilizam ​mapas ​no ​início ​do ​processo ​de ​busca. O relatório também aponta que 59% ​utilizam ​buscadores ​no ​início ​do ​processo, enquanto 42% ​utilizam ​redes ​sociais.

De acordo ainda com a Google, 47% consideram que os buscadores impulsionam o acesso ao website on-line do negócio e 66% acreditam que é importante aparecer nas buscas quando a procura é por negócios ​ou ​serviços. Para finalizar, o estudo sustenta que 72% dos usuários confiam mais em um negócio quando eles aparece no resultado de uma busca on-line. Essa nova função começou a ser testada de forma restrita em março deste ano, mas agora é aberta a todo mundo. Desde então, mais de 150 mil sites foram criados só no Brasil.




Perícia digital: Disputa judicial exige mais prazo de armazenamento de dados

"Conflitos judiciais levam mais tempo que o exigido das empresas para armazenamento das informações. Com dados, não há anonimato na Internet", observa João Alberto Matos, do Pio Tamassia Advocacia. Fake News e perfis falsos nas redes sociais mobilizam a maior parte das perícias digitais.

MPF investiga Facebook por prestar informação falsa e descumprir ordem judicial

Para o Ministério Público, “a atitude mostra desrespeito aos Poderes da República Federativa do Brasil". Facebook tem 30 dias para dar esclarecimentos.

Brasileiro precisa entender que os dados valem muito dinheiro

Professor Luca Belli, da FGV/RJ, diz que o Brasil tem 210 milhões de produtores de dados e pode ter uma vantagem competitiva em Inteligência Artificial. "Mas a hora é de abrir a caixa preta e entender os critérios usados na tomada de decisão", observa. Sobre a LGPD, o especialista é taxativo: sem Autoridade de Dados, a legislação não 'pega'.

Autoridade de Dados tem de ser independente, técnica e sem controle do Estado

"Não haverá Lei de Proteção de Dados sem a Autoridade, mas não podemos ter essa entidade ligada à Casa Civil, ao Ministério da Justiça ou ao CGI. Ela vai fiscalizar a iniciativa privada e o poder público. Precisa ter independência", adverte Carlos Affonso de Souza, do ITS/Rio de Janeiro.

Brasil soma quase sete mil provedores de Internet

Pesquisa TIC Provedores 2017, feita pelo CGI.br, mostra ainda que os ISPs são os fomentadores da fibra óptica no País. Maior parte dos provedores é pequeno e oferecem até 1000 acessos. Os grandes provedores respondem por 2%, mas atendem a 80% do mercado.

Revista Abranet 26 . nov-dez 2018 / jan 2019
Veja a Revista Abranet nº 26 Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G