GOVERNO » Compras Governamentais

TCU reclama da qualidade dos dados sobre compras públicas

Luís Osvaldo Grossmann ... 01/12/2017 ... Convergência Digital

O Tribunal de Contas da União está montando um painel eletrônico para acompanhar as licitações do governo federal. O trabalho, no entanto, esbarrou em problemas nas principais bases de dados analisadas – os sistemas Siasg, Sidec e Comprasnet – usados nas compras governamentais. 

“As bases de dados dos sistemas utilizados como fonte para este trabalho apresentarem uma série de inconsistências”, apontou o relatório da Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação que baseia o Acórdão 2593/2017 do TCU. 

Não por menos, uma das determinações do Tribunal nesse caso é para que o Ministério do Planejamento “no prazo de 180 dias, depure a base de dados do painel de preços e, concomitantemente, crie mecanismos para padronizar os dados nele constantes e a inserção de novas informações, de forma minimizar as divergências observadas pela má-alimentação desse sistema de informação e facilitar a comparação de preços praticados no âmbito da administração-pública”.

No levantamento que levou em conta as compras públicas entre 2012 e 2016, o TCU verificou que dos R$ 350 bilhões em aquisições no período, 60% delas (e mais de 20% da quantidade de processos de aquisições) ocorreram por meio de pregão. E aproximadamente 35% do valor e mais de 75% da quantidade de processos de aquisições foram executados na forma de dispensas ou inexigibilidades. 

Segundo o relator do caso, ministro Benjamin Zympler, a atualização do repositório de informações sobre as contratações públicas no portal dados abertos do governo federal deve possibilitar ainda “um controle social temporalmente hábil”.

Ainda assim, o TCU começa a ter o que chama de painel eletrônico da contratações), “instrumento que, ambiciona-se, será utilizado pelas unidades técnicas deste Tribunal para o planejamento de ações de controle e o acompanhamento das aquisições, bem como no apoio à instrução de processos relativos a contratações”.

O relator conclui que “atualmente, ações desenvolvidas por órgãos e entidades da Administração Pública Federal dependem cada vez mais de tecnologia da informação. Crescem, portanto, em número e em materialidade, as aquisições de TI, sendo que, em 2017, o orçamento da União previa cerca de R$ 11 bilhões de gastos em TI. Por outro lado, a complexidade e o caráter técnico dessas compras dificultam a transparência e o controle social. Cabe, portanto, aos órgãos de controle continuamente implementar novos mecanismos que visem fiscalizar e monitorar as contratações realizadas pelo governo federal.”


Revista do 62º Painel Telebrasil 2018
Veja a revista do 62º Painel Telebrasil 2018 Brasil Digital: O futuro é agora - é o tema da revista do Painel Telebrasil 2018.
Edição, com 104 páginas, consolida os debates realizados no evento, que reuniu a indústria de Telecomunicações.
Clique aqui para ver outras edições

TSE: software usados na urna eletrônica são desenvolvidos no Tribunal

Presidente do STF, ministro Dias Toffoli, também rebateu a suposição de fraude. “Digo apenas que ele (Jair Bolsonaro) sempre foi eleito usando a urna eletrônica. Os sistemas são abertos a auditagem para todos os partidos políticos seis meses antes da eleição, para todos os candidatos e para a OAB”.

Órgãos públicos centralizam atendimento de ouvidorias em um único portal

Novo Decreto obriga a integração dos canais de atendimento de todos os órgãos da administração federal direta. Atualmente existem 386 unidades de ouvidorias federais. A governança ficará com a Controladoria Geral da União.

eSocial já tem 1 milhão de empresas, mas grandes estão atrasadas

Das mais de 12 mil empresas que devem substituir o recolhimento do FGTS até 27/8, menos de 8 mil estão prontas.

Plano de IoT aguarda apenas a assinatura do presidente Temer

"O decreto está pronto", diz Thiago Camargo, da Secretaria de Políticas Digitais do MCTIC. Sobre Transformação Digital, ele lembra que o governo deve atuar como facilitador.

eSocial: deixar para novembro pode ser um erro fatal das empresas do Simples Nacional

Em entrevista ao Convergência Digital, o coordenador do eSocial, José Maia, advertiu: "Não deixem para a última hora. Aproveitem a transição".



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G