Convergência Digital - Home

Fabricante falha e atrasa migração do datacenter da Globo.com

Convergência Digital
Por Roberta Prescott - 05/12/2017

A Globo.com, responsável por todo conteúdo online do grupo Globo, precisou trocar de fornecedor de equipamentos de datacenter no meio do processo de migração, uma vez que o contratado atrasou a entrega das máquinas.

Em palestra durante a 7ª Semana da infraestrutura da internet no Brasil,que acontece em São Paulo, Laura Gomes Panzariello, analista de telecom júnior da Globo.com, explicou que o cronograma inicial previa ter o datacenter pronto em agosto do ano passado, por ocasião dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, contudo, o atraso de entrega dos equipamentos obrigou a Globo.com a fazer um novo processo de compra. “Era uma compra grande e a fabricante chinesa não fez a entrega no prazo”, disse, sem revelar o nome.

O retorno à licitação aconteceu em dezembro de 2015. “O projeto de migração começou em 2014 e com o atraso, fizemos nova compra e tivemos de começar a migração em fevereiro de 2016, terminando em dezembro. Durante a Olimpíada e as eleições, quando a demanda para o site é grande, operamos os dois datacenters e congelamos o processo de migração”, contou.

O atraso na entrega dos equipamentos e a nova compra de outro fornecedor, obrigou a equipe a ter de reaprender a operar as máquinas. “O que mais aprendemos foi fazer uma arquitetura independente do fabricante, porque, se tivéssemos feito a arquitetura voltada para um fabricante não teríamos conseguido migrar”, disse.

Para Laura Gomes Panzariello, o grande ponto para conseguir seguir com a migração com a mudança de fabricante foi a automatização de diversos processos e o foco na padronização. “Sempre prezamos por padronizar toda a conexão, por usar tecnologias abertas e independentes de fabricante”, ressaltou.

A Globo.com optou por migrar de datacenter por causa, entre outros motivos, da limitação física e elétrica do datacenter que tinha hospedado em uma operadora do Rio de Janeiro, cujo nome não foi revelado por Panzariello.  Para o novo datacenter optou-se pela arquitetura spine-leaf ECMP L3, usando quatro spines e em cada rack possuindo dois leaf.

“Com a modularização em rack fica tranquilo escalar e crescer, e alta disponibilidade. Com esta arquitetura em rack, garantimos segregação física e lógica de ambientes”, explicou a executiva da Globo.com. O protocolo usado entre os suítes é o BGP.

Ao todo, são nove switches; 33 Vlans alocadas e 30 neighbors BGPs.Na comparação antes e depois, a capacidade elétrica saltou de 210 KVA de capacidade elétrica no datacenter antigo para 5 mil KVA; limitação de 2 mil máquinas passou para duas salas com 10 mil servidores e aumentou de 500 Gbps de banda total para 1 tera com capacidade de expansão.

No novo datacenter estão em uso 46 dos 118 racks projetados. Com a migração surgiu ainda a oportunidade de a Globo.com ter seu PIX, ou seja ser um ponto de intercâmbio de Internet. De acordo com Laura panzariello, fazer parte desse modelo não tem custo algum. Basta o provedor entrar em contato e solicitar a vistoria do IX.br. 


PowerEdge MX - Conteúdo Patrocinado Dell EMC - Convergência Digital
Dell: fornecedor tem o papel de habilitar a transformação digital

A nova linha de servidores precisa ser a base do equilíbrio entre as aplicações do futuro e o legado das empresas para assegurar escala e preservar o investimento, observa o vice-Presidente Sênior e Gerente Geral da Dell EMC Brasil, Luis Gonçalves.


Destaques
Destaques

Unimed Porto Alegre recupera 130tb de dados em três dias

Empresa criou uma força-tarefa para recuperar informações críticas ao negócio e iniciou a renovação do seu data center com a adoção do IBM Power, revela o gerente de TI da Unimed Porto Alegre, Antonio Fonini. A inteligência artificial também está sendo usada para combater as fraudes.

Via Varejo elege containers para integrar operações online e física

Com 60 anos de história, a Via Varejo opera as marcas Casas Bahia, Ponto Frio, Extra.com e Bartira. Exatamente por essa cultura tradicional e pela complexidade de sua estrutura, qualquer grande mudança é uma tarefa bastante difícil.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Data Centers: agora é hora de ver acontecer

Por Gilberto Gonzaga*

O que recentemente era apenas uma tendência já pode ser observado na prática. A expectativa, agora, é que esses movimentos se consolidem cada vez mais e nos levem a uma nova era de conectividade, da qual a América Latina não ficará de fora.

Dados são os dividendos dos tempos atuais

Por Wilson Grava*

Cada vez mais, precisamos ser capazes de analisar e reagir rapidamente aos dados criados. Os últimos dois anos foram responsáveis pela geração de 90% dos dados existentes no mundo.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site