NEGÓCIOS

Unisys se reconstrói e centraliza ações em segurança cibernética

Ana Paula Lobo ... 07/12/2017 ... Convergência Digital

A Unisys se reconstrói para marcar nova presença no mercado brasileiro. O momento é de centralizar as ações em Segurança Cibernética - com forte apoio da nuvem já que há parcerias firmadas com a Microsoft Azzure e com a Amazon Web Services- e de se posicionar como uma provedora de soluções tecnológicas e não mais como uma empresa de mainframe.

"Erramos na comunicação nos últimos anos. Mas também fizemos uma dura lição de casa. Hoje somos lucrativos. Não somos mais uma empresa de US$ 10 bilhões, mas de US$ 2.8 bilhões consolidada", relatou o CFO da Unisys para a América Latina, Maurício Caetano, durante encontro com a imprensa, em São Paulo.

A reconstrução foi dolorosa, com a saída da empresa de vários ramos de atuação, mas a base fiel de clientes permaneceu. "Ficamos com o nosso suporte e evoluímos os serviços. Na verdade, a nossa meta é chegar a 100% da receita com serviços, hoje, já estamos com 86%", acrescenta Caetano. Em números a Unisys fechou o terceiro trimestre fiscal de 2017 com um crescimento de 40% para a América Latina, com uma taxa de 95% na renovação dos contratos, que são, em média, acima de cinco anos.

Há dois meses à frente do comando da Unisys Brasil, Eduardo Almeida, comemorou a conquista de clientes como o  grupo DPSP (Drogaria Pacheco e Drogaria São Paulo), Nexa Resources e HP Inc. Com relação ao governo, onde a Unisys tem forte presença no Brasil, a fornecedora se coloca como ferramenta para a transformação digital, mas Caetano diz que o modelo de compras precisa mudar.

"O Brasil precisa fazer uma mudança urgente no seu processo de compra de tecnologia. O modelo ainda é muito antigo, valorizando ponto de função. Isso já não é mais o modelo para um governo digital", completou. Sobre 2018, Caetano revelou preocupação com a possível volta da reoneração da folha de pagamento e da mudança da cobrança no PIS/Cofins.

"Será uma ação desastrosa para o mercado de serviços, onde estamos". A nova lei trabalhista está sendo avaliada, mas a possibilidade de contratar por demanda, no modelo da jornada intermitente, é vista como muito positiva. "Esse modelo nos favorecerá a atender melhor os clientes que nos pedem plantões de final de semana para migração de sistemas ou de ações especiais", completou.



Cloud Computing
Google Cloud, enfim, passa aceitar o pagamento em Real

Clientes novos e atuais do G Suite passam a pagar o serviço por dinheiro local ou cartão de crédito nacional. Empresa também passa a aceitar o pagamento via boleto, para se adequar ao Brasil.

Intel: O Brasil precisa decidir o que quer ser na transformação digital

Para o presidente da empresa no Brasil, Maurício Ruiz, como o País é muito voltado para o seu consumo interno, a pressão por competitividade acaba sendo menor do que a desejada.

TOTVS desiste de hardware e vende unidade da Bematech para a Elgin

Venda das impressoras de cupom fiscal, principal ativo da Bematech, ficou em R$ 25 milhões e foi feita para a Elgin. Em 2015, a TOTVS investiu R$ 550 milhões na companhia apostando nas vendas combinadas. Os ativos de software foram mantidos pela TOTVS.

SAP e Apple: privacidade dos dados é uma das questões mais importantes do século

"O telefone que você tem no agora no seu bolso tem mais dados sobre você do que em sua casa inteira — se alguém invadir a casa vai saber uma fração do que seu smartphone sabe", advertiu Tim Cook, presidente da Apple. SAP reconstruiu aplicativos móveis para integração total com os dispositivos da Apple.

Guinada digital faz bancos mudarem a maneira de comprar TICs

As instituições financeiras cada vez mais investem no modelo de serviços e no desenvolvimento de aplicações para os clientes, diz o diretor de Tecnologia da Febraban, Gustavo Fosse. Mobile banking vira canal preferido do correntista e chega a dois dígitos na movimentação financeira.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G