NEGÓCIOS

Unisys se reconstrói e centraliza ações em segurança cibernética

Ana Paula Lobo ... 07/12/2017 ... Convergência Digital

A Unisys se reconstrói para marcar nova presença no mercado brasileiro. O momento é de centralizar as ações em Segurança Cibernética - com forte apoio da nuvem já que há parcerias firmadas com a Microsoft Azzure e com a Amazon Web Services- e de se posicionar como uma provedora de soluções tecnológicas e não mais como uma empresa de mainframe.

"Erramos na comunicação nos últimos anos. Mas também fizemos uma dura lição de casa. Hoje somos lucrativos. Não somos mais uma empresa de US$ 10 bilhões, mas de US$ 2.8 bilhões consolidada", relatou o CFO da Unisys para a América Latina, Maurício Caetano, durante encontro com a imprensa, em São Paulo.

A reconstrução foi dolorosa, com a saída da empresa de vários ramos de atuação, mas a base fiel de clientes permaneceu. "Ficamos com o nosso suporte e evoluímos os serviços. Na verdade, a nossa meta é chegar a 100% da receita com serviços, hoje, já estamos com 86%", acrescenta Caetano. Em números a Unisys fechou o terceiro trimestre fiscal de 2017 com um crescimento de 40% para a América Latina, com uma taxa de 95% na renovação dos contratos, que são, em média, acima de cinco anos.

Há dois meses à frente do comando da Unisys Brasil, Eduardo Almeida, comemorou a conquista de clientes como o  grupo DPSP (Drogaria Pacheco e Drogaria São Paulo), Nexa Resources e HP Inc. Com relação ao governo, onde a Unisys tem forte presença no Brasil, a fornecedora se coloca como ferramenta para a transformação digital, mas Caetano diz que o modelo de compras precisa mudar.

"O Brasil precisa fazer uma mudança urgente no seu processo de compra de tecnologia. O modelo ainda é muito antigo, valorizando ponto de função. Isso já não é mais o modelo para um governo digital", completou. Sobre 2018, Caetano revelou preocupação com a possível volta da reoneração da folha de pagamento e da mudança da cobrança no PIS/Cofins.

"Será uma ação desastrosa para o mercado de serviços, onde estamos". A nova lei trabalhista está sendo avaliada, mas a possibilidade de contratar por demanda, no modelo da jornada intermitente, é vista como muito positiva. "Esse modelo nos favorecerá a atender melhor os clientes que nos pedem plantões de final de semana para migração de sistemas ou de ações especiais", completou.



Cloud Computing
Uma empresa utiliza, em média, 1295 serviços na nuvem

Relatório Netskope Cloud Report aponta que as três principais violações de política detectadas em serviços de nuvem corporativa incluem Prevenção a Perda de Dados (DLP), política de atividade na nuvem e, violações de atividade atípica.

Clientes acusam NegocieCoins, do Banco Bitcoin, de sumir com dinheiro das contas

Apesar de ter 200 ações correndo na Justiça, na sexta-feira, 09/08, a corretora seguia vendendo bitcoins operando um volume de R$ 3,2 milhões. Companhia diz ter sido alvo de uma tentativa de fraude, em processo de investigação pela Polícia Civil.

Com Brasil à frente, investimentos em busca de “unicórnios” são recorde na América Latina

Os investimentos de venture capital quadruplicaram, para US$ 2 bilhões, nos últimos dois anos. Valor já superado em sete meses de 2019.

Justiça não pode relativizar registro concedido pelo INPI

A 2ª Câmara de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo entendeu que empresa de alimentos não poderia usar nome ‘Natura’, como reclamou a empresa de cosméticos. 

Passa a valer obrigação de reportar à Receita a compra e venda de criptomoedas

O Fisco relata que o mercado de moedas digitais no Brasil possui mais investidores que a Bolsa de Valores de São Paulo (B3), que têm cerca de 800 mil pessoas cadastradas. Além disso, esse mercado movimentou, apenas em 2018, mais de R$ 8 bilhões no país.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G