TELECOM

Novo plano de recuperação da Oi parcela dívidas com Anatel e converte até 75% do capital

Luís Osvaldo Grossmann ... 12/12/2017 ... Convergência Digital

O novo plano da recuperação judicial da Oi para negociar mais de R$ 64 bilhões em dívidas prevê a conversão de créditos em até 75% das ações da operadora, acima da proposta anterior, e um parcelamento em 20 anos da fatia relativa a multas da Anatel. A proposta, apresentada nesta terça 12/12, também prevê uma capitalização mínima de R$ 4 bilhões, mas que pode chegar a R$ 6,5 bilhões com emissão de novas ações. 

“Após mais de 18 meses de negociações  com os diversos credores, chegamos a um patamar de conversão de dívida em ações considerando um equilíbrio entre o valor econômico para os acionistas e a recuperação de crédito para o credores. Entendemos que é a equação possível e que viabiliza um plano de negócios sustentável para a companhia e a aprovação do plano em assembleia de credores”, diz o presidente da supertele, Eurico Teles. 

Segundo a Oi, da dívida total, R$ 49,4 bilhões representam a dívida financeira, enquanto o restante envolve passivos trabalhistas, com fornecedores, além das multas aplicadas pela Anatel, tanto ainda na esfera administrativa como na judicial. Da dívida financeira, o abatimento chega a 48% do total, com redução para R$ 23,9 bilhões. Pelo valor de face, significa fazer a dívida ficar inferior a três vezes o Ebtida. “O restante dos créditos será equacionado com desconto ou alongamento de prazo na forma do plano e de acordo com a capacidade de geração de caixa da companhia. O prazo médio da dívida, por exemplo, ficará acima de 10 anos”, diz a Oi.

De acordo com a nova proposta, “a dívida com títulos internacionais que totaliza R$ 32,3 bilhões será convertida após a homologação do Plano em R$ 6,3 bilhões de nova dívida com títulos internacionais (bonds) e em ações (equity) que representarão até o máximo de 73,7% do capital da Oi incluindo emissão de novas ações e transferência de ações da Oi detidas pela PTIF. Este patamar somente será atingido se todos os credores destes bonds se apresentarem na assembleia e aderirem a esta opção. O Plano prevê ainda que este percentual máximo pode chegar a 75% com exercício de um bônus de subscrição após um ano da homologação do Plano ou antes do aumento de capital, o que ocorrer primeiro”.

Depois dessa etapa, o plano inclui aumento de capital de R$ 4 bilhões “em recursos novos abertos a todos os acionistas”, inclusive quem já converteu dívida em ações. Para garantir apoio, a adesão ao plano prevê comissões em dinheiro (8%) ou ações (10%). A empresa sustenta que “parcela relevante dos credores se comprometeu com a totalidade do aumento de capital”, mas que “como todos os acionistas podem participar do aumento de capital, a composição acionária final não será alterada caso todos acompanhem a subscrição”.

Anatel

A fatia reconhecida pela Oi de dívidas com a Anatel, R$ 14 bilhões, será totalmente parcelada em 20 anos, com correção pela Selic, como já previa a costura conduzida pela Advocacia Geral da União. Do total, a Oi espera que o governo conceda alguns descontos, razoavelmente em linha com o que já estava previsto na MP 780, que criou o Programa de Regularização de Débitos não Tributários. A diferença é que o PRD exigia 20% de quitação no ato, com descontos de 30% nos juros e multa. 

O plano da Oi não prevê nenhuma quitação antecipada, mas inclui esperados descontos de 50% nos juros e 25% nas multas de mora. Além disso, prevê um corte de 25% no que chama de ‘multas estimadas’, pouco mais de R$ 6 bilhões que ainda estão na esfera administrativa. Além disso, essa mesma parcela das multas teria carência de quatro anos para começar a ser paga. Pela proposta, a Oi vai usar R$ 1,4 bilhão em depósitos judiciais para amortizar as primeiras parcelas. 

“Apesar de muito desafiadora e distinta do que a empresa havia pensado primeiramente, desenhamos uma modelagem para os créditos da Anatel que assegura garantia jurídica para o processo”, diz Teles. Segundo o executivo, o plano garante condições para que haja aumento no nível atual de investimentos da empresa. “O investimento da companhia aumentará de uma média anual de RS 5 bilhões para R$ 7 bilhões nos primeiros três anos, que serão destinados à expansão da infraestrutura e projetos estratégicos.”


Internet Móvel 3G 4G
Brasil já contabiliza mais de 1 smartphone ativo por habitante

Maioria dos brasileiros - 70% - prefere o celular inteligente para acessar à Internet. Em maio, o País terá 306 milhões de dispositivos portáteis em uso, somando smartphones, notebooks e tablets.

Nextel vai pagar R$ 68 milhões pela migração para SMP

Conta diz respeito à adaptação das outorgas na faixa de 800 MHz, ainda em 2015. Valor inicialmente previsto era de R$ 411 milhões.

Teles: bloqueio após o fim da franquia não afronta o Marco Civil da Internet

Em nota oficial, o SindiTelebrasil diz que a "A PROTESTE insiste em querer fazer prevalecer a sua interpretação equivocada sobre a legislação aplicável à Internet".

Oi desembolsa R$ 51 milhões para pagar cerca de 500 credores

Operadora pagou as credores que fizeram a escolha da opção de pagamento em fevereiro. "Este é mais um passo no cumprimento da recuperação judicial", afirma o presidente da companhia, Eurico Teles.

Fox obtém vitória na Justiça do Uruguai e tenta replicar no Brasil decisão contra pirataria

Segundo um relatório da NetNames, de 222 milhões de usuários da internet na América do Sul, 110 milhões acessam conteúdos piratas.

Anatel impõe ligação gratuita à Oi em orelhões em 12 estados

Anatel já adota a medida há seis anos, quando verificou que aproximadamente metade dos orelhões do país não funcionava.

Preterida pelas teles, faixa de 450 MHz está na mira do setor elétrico

Elétricas e Anatel discutem destinação desta e outras faixas em caráter primário para as empresas de utilities. “Precisamos de 10 MHz. E pelo menos seis fornecedores no Brasil têm equipamentos em 450 MHz e outras faixas”, diz Ronaldo Santarem, da UTC AL.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G