NEGÓCIOS

Mundo gerou 44,7 milhões de toneladas de lixo eletrônico

Convergência Digital* ... 14/12/2017 ... Convergência Digital

Um novo relatório sobre o lixo eletrônico descartado no mundo foi divulgado nesta quarta-feira, 13/12, pela Universidade das Nações Unidas, parte da ONU, e a União Internacional de Telecomunicações. Foram 44,7 milhões de toneladas geradas em 2016 – um crescimento de 8% desde 2014.

Os equipamentos eletrônicos descartados – materiais com baterias, plugues, como televisões, paineis solares, celulares, computadores – pesam juntos cerca de nove grandes pirâmides Gizé ou, se preferir, 4,5 mil torres Eiffel. O lixo é suficiente para formar uma linha entre Nova York até Bangkok, ida e volta.

Até 2021, os especialistas preveem um aumento de 17% no descarte desses materiais, com 52,2 milhões de toneladas geradas. O "Global E-waste Monitor 2017", relatório que divulga esses números, também diz que apenas apenas 20% dos resíduos eletrônicos de 2016 foram reciclados, mesmo que muitas vezes tenham metais recuperáveis e de alto valor, como ouro, prata, cobre, platina e paládio.

Cerca de 4% de todo esses materiais são conhecidos por serem jogados em aterros sanitários; 76% deles, ou 34,1 milhões de toneladas, provavelmente acabaram incinerados ou reciclados em operações informais, não necessariamente seguras, de acordo com o relatório.

O descarte per capita também apresenta uma tendência de crescimento. Segundo o documento, a queda dos preços dos eletrônicos faz com que haja um consumo maior e, consequentemente, maior descarte dos dispositivos velhos. Como resultado, o desperdício médio desses materiais por pessoa no mundo foi de 6,1 kg em 2016, um aumento de 5% em relação aos 5,8 kg de 2014.

Os países que mais geraram lixo eletrônico per capita foram a Austrália e a Nova Zelândia – cerca de 17 kg por habitantes. Taxa semelhante é vista em toda a Oceania.A região da Europa, incluindo a Rússia, é a segunda maior geradora desses resíduos, com uma médica de 16,6 kg por pessoa. As Américas geram 11,6 kg per capita, enquanto a Ásia tem um descarte de 4,2 kg. Os países da África são os que menos produz lixo eletrônico por habitantes, com 1,9kg.

*Com portal G1


Cloud Computing
Custo e orçamento travam investimento em Inteligência Artificial no Brasil

Pesquisa mostra ainda a preocupação dos líderes brasileiros com a retenção de talentos. Globalmente, 89% dos entrevistados assumiram: dados são fundamentais para a sobrevivência dos negócios.

PowerEdge MX - Conteúdo Patrocinado Dell EMC - Convergência Digital
Dell: fornecedor tem o papel de habilitar a transformação digital

A nova linha de servidores precisa ser a base do equilíbrio entre as aplicações do futuro e o legado das empresas para assegurar escala e preservar o investimento, observa o vice-Presidente Sênior e Gerente Geral da Dell EMC Brasil, Luis Gonçalves.

Cade investiga praticas anticompetitivas contra fintechs no mercado de meios de pagamentos e financeiro

Abertura de inquérito decorre de relatório sobre os problemas estruturais do setor, em especial, os efeitos decorrentes da verticalização do setor.

110 países discutem, mas sem consenso, como tributar a economia digital

Como não há acordo comum, cada País começa, de forma unilateral a criar regras de como taxar empresas de Internet, como Google e Facebook. No Brasil, a situação é ainda mais complexa porque não há um consenso tributário hoje.

Buscapé perde ação contra o Google no CADE

Órgão antitruste não entendeu que houve 'infração à ordem econômica' por parte da empresa norte-americana de Internet com relação à comparação de preços. Processo começou em 2011.

Uso de Bitcoin despencou 80% como forma de pagamento

Segundo a consultoria especializada em blockchains Chainanalysis, o uso da criptomoeda mais popular do planeta para transações comerciais encolheu de US$ 427 milhões para US$ 96 milhões até setembro.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G