Convergência Digital - Home

Data center como serviço: jornada digital repagina a oferta de TI

Convergência Digital
Convergência Digital* - 20/12/2017

Antigas práticas de infraestrutura e operações (I&O) e arquiteturas de data centers tradicionais não são suficientes para atender às demandas dos novos negócios digitais. A Transformação Digital requer agilidade e velocidade de TI superando arquiteturas e práticas clássicas. Em 2018, a tecnologia será cada vez mais responsável por suportar aplicativos complexos e distribuídos, usando novas tecnologias espalhadas por vários sistemas em vários locais, incluindo data centers locais, na nuvem pública e em fornecedores de hospedagem.

Para o Gartner, a TI e o centro de dados passam a ser geradores de serviços e não o proprietário da infraestrutura. Segundo a consultoria, as organizações estão criando um modelo de Data Center como Serviço (DCaaS), no qual o papel da TI e do centro de dados é entregar o serviço certo, no ritmo certo, do provedor certo, ao preço certo.

"Tomar decisões fundamentais em um curto prazo pode levar a uma estratégia de longo prazo que incorpora o melhor de 'como um serviço' e a nuvem, sem comprometer os objetivos globais da TI, tanto para proteger e habilitar o negócio. Desta forma, a TI pode permitir o uso de serviços na nuvem em toda a empresa, mas com foco na escolha do serviço certo, no momento certo, do provedor certo e de tal maneira que o serviço e suporte de TI subjacente não ficar comprometido", afirma David Cappuccio, vice-presidente e analista emérito do Gartner.

Ainda de acordo com o Gartner, para muitas empresas, migrar para a nuvem é um processo lento e controlado. Os provedores de colocação e hospedagem estabeleceram nuvens privadas ou compartilhadas em suas instalações para fornecer aos clientes alguns serviços básicos, permitindo migrações controladas, treinamento de habilidades de pessoal e um ambiente de nuvem "seguro" como um passo para o aumento da adoção de nuvem no futuro. À medida que os clientes se sentem confortáveis com esses serviços e custos, o aumento das migrações para provedores externos é habilitado através de serviços de interconexão. Usar esse ecossistema parceiro para permitir uma infraestrutura ágil é uma tendência emergente.


Destaques
Destaques

Nuvem pública deslancha no Brasil e receita estimada é de R$ 2,3 bilhões

País tem muito para crescer no uso da nuvem pública, tanto que no ranking global está em 13º lugar, observa a IDC Brasil. As SD-WANs também se consolidam no mercdo nacional, mas a falta de mão de obra capacitada é um entrave.

Startup investe na nuvem e viabiliza atendimento médico no interior do Amazonas

Portal Telemedicina usa APIs do Google Cloud, Firebase e ML Engine para armazenar dados de pacientes, além de detectar doenças e priorizar atendimento em clínica da cidade de Coari,  localizada a 444 quilômetros de Manaus.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Intuição versus análise de dados na gestão

Por Douglas Scheibler*

O poder decisório significa alta responsabilidade e inúmeros riscos. Neste cenário caótico, analisar dados é indispensável e é o que justifica uma determinada medida ser considerada como correta, em um cenário específico, em detrimento de outras.

Data Centers: agora é hora de ver acontecer

Por Gilberto Gonzaga*

O que recentemente era apenas uma tendência já pode ser observado na prática. A expectativa, agora, é que esses movimentos se consolidem cada vez mais e nos levem a uma nova era de conectividade, da qual a América Latina não ficará de fora.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site