Home - Convergência Digital

EUA quer ter controle da rede 5G para evitar espionagem chinesa

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 29/01/2018

A equipe de Segurança Nacional do presidente Donald Trump defende que o governo dos Estados Unidos controle a rede 5G do país como forma de evitar espionagem da China. Um documento com essa estratégia foi divulgado neste domingo, 28/01, pelo site de notícias Axios.com, mais tarde reafirmado em entrevista à agência Reuters. 

A justificativa colocada é a tentativa de impedir que a China seja capaz de ouvir as conversas dos norte-americanos e se baseia no que é visto como superioridade tecnológica chinesa nas modernas redes de telecomunicações móveis. Segundo o documento divulgado pelo Axios, “a China alcançou posição dominante na manufatura e operação de infraestrutura de rede”. 

Sob essa lógica, a estratégia – que ainda não teria sido apresentada à Trump – prevê a criação de uma rede nacional 5G nos próximos três anos sob controle estatal, que então poderia ser ‘alugada’ para as operadoras privadas dos Estados Unidos. 

A ideia parece um contrassenso em um país que defende a privatização generalizada. Mas é fato que tanto o governo como o Congresso dos EUA já vêm adotando uma postura restritiva a interesses chineses no país. Em 2012, vale lembrar, Huawei e ZTE foram carimbadas como ameaças à segurança nacional. 

Além disso, se uma rede nacionalizada 5G é coisa de sonhos de assessores de segurança, os aparelhos smartphones chineses já são alvo de medidas práticas. Em janeiro, segundo reportagem da Reuters, a AT&T foi obrigada a desistir de oferecer aparelhos fabricados pela Huawei para seus clientes. A pressão é no sentido de que negócios com empresas de telecomunicações da China poderão prejudicar contratos com o governo americano. 

Não custa lembrar que quando das denúncias de Edward Snowden sobre a espionagem global praticada pelos EUA, uma das ferramentas mencionadas era a facilidade de acesso que o governo americano tem sobre comunicações, notadamente quando utilizados equipamentos de rede fabricados nos Estados Unidos. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

15/02/2019
Indústria de Telecom mobiliza força-tarefa para salvar 5G da guerra política

13/02/2019
Huawei reage e sugere abertura de códigos-fonte para todos os fabricantes 5G

11/02/2019
5G Americas pede pressa para licenciamento das faixas entre 3,7 e 4,2 GHz

29/01/2019
Governo dos EUA acirra clima com China por conta da Huawei

24/01/2019
Era 5G exige responsabilidade e ética digital

23/01/2019
Para acelarar o 5G, Telefónica e Vodafone compartilham infra no Reino Unido

22/01/2019
5G vai quintuplicar o tráfego de dados e terá papel decisivo na economia mundial

21/01/2019
China Unicom faz primeira ligação 5G no release 15 do 3GPP

17/01/2019
Paraná cria curso para formar profissionais técnicos para o 5G

07/01/2019
Para americanos, 5G vai mudar a geração de empregos, a vida pessoal e os negócios

Destaques
Destaques

IDC: Empresas brasileiras fazem mais do que falam sobre Internet das Coisas

A indefinição regulatória pesa, assim como a tributária, mas muitas corporações estão colocando os seus projetos na rua, diz Pietro Delai, gerente de consultoria e pesquisa da consultoria. No Brasil, negócios de IoT devem movimentar US$ 9 bilhões em 2019, ou R$ 30 bilhões.

Projeto de inovação usa 4G em 450 Mhz para Internet das Coisas

Seis startups foram selecionadas para iniciativa Agro IoT Lab 2018, voltada para a transformação digital do agronegócio, da Vivo, Raízen e Ericsson.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site