OPINIÃO

Prepara-se para uma grande jornada

Por Daniel Hoe*
29/01/2018 ... Convergência Digital

Quer abrir o seu negócio? o diretor de Marketing da Salesforce, Daniel Hoe, dá cinco dicas essenciais. Saiba quais são elas:

Seja fiel à sua identidade

Desde criança, aprendemos que precisamos ter uma personalidade forte e definida, pois essa é a nossa identidade, é a maneira como as pessoas nos reconhecem. No mundo dos negócios funciona exatamente igual. Sua identidade e cultura organizacionais precisam estar bem estabelecidas desde a abertura da empresa.

Às vezes, uma ação pode alavancar muito os negócios, mas vai na contramão de tudo o que a empresa acredita. Pergunte-se que preço está disposto a pagar para crescer e lembre-se da sua própria identidade e dos motivos que o levaram a criar a empresa. O resultado vai definir se seus negócios irão crescer de acordo com seus princípios.

Alinhe o seu negócio

Agora que a cultura está bem estabelecida, é preciso colocá-la em prática. Tudo que sua empresa fizer ou falar precisa estar alinhado com o que acredita e com o que deseja representar. De que adianta possuir uma cultura riquíssima se ela não é posta em prática e os colaboradores da empresa não acreditam nela?
Por isso, é importante fazer um alinhamento corporativo – uma planilha composta por cinco itens: Visão, Valores, Métodos, Obstáculos e Mensuração. Na Salesforce, por exemplo, este documento é público e transparente, e cada área e funcionário da empresa têm sua própria planilha. Assim é possível analisar e conhecer as metas de cada um e perceber se o funcionário está inserido ou não na cultura da organização.

Aprenda a arte da prospecção

O grande desafio das empresas hoje é conseguir gerar uma receita previsível. Para alcançar este feito é preciso dividir as equipes da empresa e segmentar cada tarefa.
Ou seja: divida sua equipe em dois times, um focado em inbound (estratégia que visa atrair os clientes de maneira orgânica e espontânea), e outro em outbound (estratégia agressiva de marketing, usada pelo setor de vendas), já que são ciências totalmente distintas. Ainda que você só tenha um funcionário para esta tarefa, o ideal é que ele nunca faça as duas coisas ao mesmo tempo, mas divida seu horário entre as tarefas.
Também é preciso ter métricas claras e identificar seu território de vendas. Você precisa segmentar suas contas e não se preocupar somente com os números, mas com quem está comprando, pois não adianta vender muito se o cliente acaba te abandonando.

Foque no cliente

Ter uma estratégia focada no cliente é sempre a melhor opção. É preciso tratá-lo como seu parceiro, estando perto dele e entendendo suas necessidades. Na Salesforce, por exemplo, criamos uma mídia social própria. Possuímos um canal pelo qual o cliente recebe informações e novidades sobre os produtos e também se conecta com outros usuários. Nessa rede, os clientes trocam informações sem intervenção da empresa. São clientes que trocam ideias entre si.

Também é interessante investir em informá-lo sobre a sua empresa, mas não se trata de dizer ao consumidor que a sua organização existe e o que ela oferece, e sim uma área de educação e treinamentos, em que seja possível contar ao cliente como vocês trabalham e qual a melhor maneira dele usar o seu produto ou serviço.

Prepare-se para uma grande jornada

Todo cliente tem uma jornada. Mas qual é, de fato, o caminho pelo qual você deseja que o seu cliente siga?
Muito mais do que consumidores, seus clientes precisam ser verdadeiros porta-vozes da sua marca. É preciso que eles acreditem naquilo que consomem e que confiem na sua empresa.
Essas pessoas precisam ser como fãs, que compartilham os valores da empresa e que promovem sua marca ou empresa de maneira espontânea, simplesmente por gostarem daquilo que você proporciona.

*Daniel Hoe é diretor de Marketing da Salesforce para América Latina e Caribe


Carreira
Ensino a distância não é a primeira opção no Brasil

Pesquisa da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) mostra que existe uma grande desconfiança com o modelo de ensino tanto que 62% dos entrevistados acreditam que a qualidade dessa modalidade não é bem avaliada no mercado de trabalho e 56% dizem que preferem o ensino presencial.


Veja a Cobertura Especial do IX Seminário TelComp 2016

Governo precisa atuar como coordenador na remoção às barreiras inúteis em Telecom

Se não é possível ao governo fazer investimentos, que ele funcione como um coordenador e incentive o diálogo com os órgãos que, hoje, dificultam os investimentos em redes, diz o presidente-executivo da TelComp, João Moura. Novo ciclo do PGMC é a última oportunidade para fomentar a inclusão.


Veja a Cobertura Especial do IX Seminário TelComp 2016

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G