TELECOM

Pharol diz que assembleia da Oi é essencial e festeja ação do Ministério Público

Luís Osvaldo Grossmann ... 02/02/2018 ... Convergência Digital

A Pharol, sucessora da Portugal Telecom que detém 22,6% do capital da Oi, defendeu, em comunicado ao mercado, que a realização da assembleia geral extraordinária, que pediu para ser realizada em 8/2, é essencial para o futuro da companhia. 

No mesmo comunicado, a maior acionista da operadora também defendeu a ação judicial movida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, que questiona, além do parcelamento das dívidas com a Anatel nos termos do plano, a falta de aval dos acionistas sobre os termos aprovados pelos credores. 

A direção da Oi, no entanto, também soltou comunicado ao mercado adiantando que não vai seguir adiante com o pedido e negou a realização da assembleia geral extraordinária. Para a direção da tele, a Justiça deu poderes para aprovação do plano sem o crivo dos atuais acionistas

Segue o comunicado da Pharol: 

“Sobre o recurso apresentado pelo Ministério Público em que recorre da decisão que homologou o Plano de Recuperação Judicial da Oi, a Pharol avalia que os pedidos formulados pelo Ministério Público trazem coerência à discussão, pois esclarece que a condução de um processo de recuperação judicial deve observar as Lei das S/A.

No entendimento da Pharol, inclusive já manifestado judicialmente, toda e qualquer alteração tanto no Estatuto Social quanto na composição do Conselho de Administração da Companhia deve ser debatida pelos acionistas em Assembleia Geral Extraordinária, como determina a Lei das S/A e o regimento de governança da CVM, e não imposta num Plano de Recuperação Judicial aprovado sem qualquer deliberação de seu Conselho.

 Desta forma, a realização da Assembleia Geral Extraordinária marcada para a próxima semana é essencial para debater sobre o futuro da companhia e os direitos, garantidos por Lei, de seus acionistas.”


Internet Móvel 3G 4G
Indústria de Telecom mobiliza força-tarefa para salvar 5G da guerra política

A GSMA, que representa fabricantes e operadoras de telecomunicações, propôs aos governos da Europa a realização de um regime comum de testes de seguranças de rede para evitar a exclusão de fornecedores dos processos. O medo da GSMA é que a disputa entre a Huawei e o governo dos EUA, com respingo na Europa, impacte a construção das novas redes.

Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Teles vão ao STF contra lei que obriga atendimento em 15 minutos

Nova ação direta de inconstitucionalidade argumenta competência federal sobre telecom para questionar a lei aprovada em São Paulo que dispõe sobre o tempo de espera nas lojas das operadoras.

EUA vai banir Huawei e sugere cortar parcerias com quem não imitar

Em visita ao leste europeu, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, diz que o uso de equipamentos de telecomunicações chineses “dificultam parcerias”.

Teles questionam no STF leis sobre cobrança e desbloqueio de celular

Em duas ADIs, empresas reclamam que leis do Rio de Janeiro invadiram a competência federal para tratar de telecomunicações.

Anatel reserva parte da faixa de 1,9 GHz da Claro para conexões via satélite

Ao analisar prorrogação do uso para telefonia fixa, agência reduziu prazo a cinco anos com vistas a mudar a destinação para o serviço móvel global por satélite.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G