Home - Convergência Digital

Google e Facebook impõem regras para relacionamentos entre funcionários

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 15/02/2018

Como forma de tentar evitar assédio sexual no ambiente de trabalho, empresas como o Google e o Facebook passaram a aplicar regras para os relacionamentos amorosos de seus funcionários. A primeira delas é que um funcionário pode convidar outro para sair, mas apenas uma vez: qualquer coisa que ultrapasse a rejeição inicial está fora dos limites.

“Respostas ambíguas como ‘estou ocupada’ ou ‘não posso nesse dia’ contam como ‘não’”, disse ao Wall Street Journal a diretora de legislação trabalhista do Facebook, Heidi Swartz. Essas regras são consideradas especialmente importantes em companhias com muitos funcionários jovens e solteiros.

Considerando pessoas com posições diferentes na hierarquia, o departamento de Recursos Humanos até aceita relacionamentos amorosos – mas confia que funcionários entrem em contato em qualquer situação que possa sinalizar conflito de interesse. 

Fonte: portal Info Money

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como a expatriação fortalece empresa e funcionários?

Por MarcosSantos*

O processo, que consiste em enviar profissionais para trabalhar na unidade da mesma empresa em outro país, promove uma troca de conhecimento entre a equipe da unidade estrangeira e novo colaborador, uma experiência enriquecedora de ampliação de  expertises e de uma nova atmosfera de trabalho.

Destaques
Destaques

Empregos em TI dobram em 10 anos e passam de 500 mil no Brasil

O Panorama do Setor de TICs 2018, elaborado pela Assespro Nacional, em parceria com a Assespro Paraná e a Universidade Federal do Paraná avaliou o período de 2006 a 2016. São Paulo lidera com 43% dos empregos, bem à frente dos demais Estados.

Decisão do STF a favor da terceirização não respalda a pejotização

Advogados procurados pelo portal Convergência Digital sustentam que a dispensa de empregados para a contratação como terceirizados pode caracterizar a subordinação e punição à corporação

'Jogo de cintura' não é balela. É sobrevivência

Mas toda flexibilidade exige limite. Um profissional precisa ter uma meta, um plano de carreira bem claro. A inflexibilidade também tem um custo para o profissional que se recusa a ver os novos tempos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site