INCLUSÃO DIGITAL

Intervozes: Política pública não favorece a inclusão digital

Luís Osvaldo Grossmann ... 21/02/2018 ... Convergência Digital

As políticas públicas brasileiras, além de práticas de mercado, estão na contramão da inclusão digital e no direito universal ao acesso previsto no Marco Civil da Internet. A avaliação é do Intervozes, que lançou um estudo focado “nas barreiras que se interpõem à garantia do direito ao acesso à Internet no Brasil”. 

A análise é de que a própria política de massificação da banda larga, ferramentas regulatórias como os termos de ajustamento de conduta e o projeto de lei que muda o marco regulatório das telecomunicações já adotam em si premissas que dificultam o acesso universal à internet. 

Assim, o PLC 79/16 é visto como prejudicial à universalização por possibilitar a transferência das redes legadas de telecomunicações para a oferta de serviços exclusivamente em regime privado, no que em si já representaria uma transferência de recurso público, oriundo da concessão de telefonia, para o patrimônio privado das empresas. 

“A mudança na LGT proposta no PLC 79 desconsidera o direito ao acesso à Internet estabelecido anteriormente em lei pelo MCI, ao simplesmente flexibilizar as regras para a prestação do serviço de telefonia fixa, com risco de ameaçar a conexão de parte da população por meio da entrega dos bens reversíveis e ainda deixar de estabelecer instrumentos adequados para a garantia da oferta do acesso à Internet”, aponta o estudo do Invervozes. 

De forma semelhante, o uso de TACs como forma de ampliação de redes também representa transferência de recursos públicos, as multas aplicadas pela Anatel, para o patrimônio privado, visto que no lugar de pagar as sanções as empresas investiriam em nova infraestrutura. 

Além disso, a entidade exemplifica parte do problema no acordo negociado com a Telefônica, pelo qual redes de fibras serão implantadas em cidades onde já existe algum tipo de atendimento, em geral por provedores regionais de acesso, o que implicaria no uso de recurso público (as multas) em favor de um competidor específico. 

O estudo aponta, ainda, para o que o governo chama de novo plano nacional de conectividade, a política de massificação da banda larga a partir da revisão de três Decretos anteriores. A crítica do Intervozes é de que ao eleger cidades com maior população, a política torna ainda mais distante a universalização nos locais mais carentes. 

“A proposta de Política de Telecomunicações não resolve questões centrais para a garantia do acesso à Internet, como o investimento em rede em áreas pobres e distantes dos grandes centros, o nível de concentração na oferta da conexão e a acessibilidade do preço ao consumidor final de baixa renda”, diz o estudo. 

Finalmente, o trabalho aponta para práticas de mercado que seriam prejudiciais, como o uso de ‘zero rating’ e dos limites de franquia de dados. Entende o Invervozes que a prática de zero rating contraria o Marco Civil. E que limitar a franquia de dados na banda larga fixa é ilegal, pois a conexão à Internet é considerada um serviço essencial e que só pode ser interrompido por inadimplência. 


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Ouvidoria da Anatel diz que migração da TV Digital deve virar referência global

Segundo o relatório sobre a transição, “autoridades  de nações  interessadas  no tema  têm  visitado  o Brasil  para conhecer  de perto o processo  simultâneo  de digitalização  da transmissão   da TV e  a liberação  da  Faixa  de 700 MHz “. 

TV Digital: "Feirões' de conversores atraem consumidores no interior de SP

“O brasileiro não consegue ficar sem televisão, mas tem gente que deixa para o último dia”, observa presidente da Seja Digital, Antonio Martelleto.

Dois anos depois, só Sky tem estações licenciadas para uso de sobras de 2,5 GHz

Das 110 empresas que compraram lotes em dezembro de 2015, 89 concluíram o procedimento de outorga, mas pate já está pedindo à Anatel mais prazo para entrar em operação. 

França vai banir celulares em escolas a partir de 2018

Anúncio foi feito pelo ministro da educação do país, Jean-Michel Blanquer. Medida valerá para estudantes menores de 15 anos. 

Unicef alerta que acesso à internet só pelo smartphone amplia fosso digital

Para entidade, aparelhos móveis não podem ser considerados substitutos equivalentes porque restringem o tipo e a qualidade do conteúdo acessível. 

Telebras vai assumir Gesac por cinco anos e R$ 663,5 milhões

Estatal já garantiu o contrato por inexigibilidade de licitação, conforme publicado nesta sexta, 8/12, no Diário Oficial. Meta será conexão de 15 mil pontos com acessos de 10 Mbps. 



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G