INOVAÇÃO

BB investe R$ 14 milhões em IA e libera transações bancárias no Messenger, do Facebook

Ana Paula Lobo ... 22/02/2018 ... Convergência Digital

O Banco do Brasil é o primeiro banco do país a usar a Inteligência Artificial para usar as redes sociais para transações bancárias. Um piloto - que deverá durar até o final do ano - está acontecendo com cerca de 1000 clientes e um grupo de funcionários para permitir transações bancárias no Messenger, do Facebook, sem precisar usar o serviço de internet banking ou o aplicativo do banco. Estão sendo liberadas as transações: consulta de extrato da conta-corrente e informações sobre cartão de crédito como fatura, solicitação de segunda via e liberação de uso. Para expandir o uso da Inteligência Artificial, o BB investiu R$ 14 milhões.

"São recursos em desenvolvimento, contratação da plataforma Watson, software, hardware e tempo de serviço dos nossos desenvolvedores", explicou o diretor de TI do Banco do Brasil, Gustavo Fosse, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 22/02, na capital paulista. O banco assegura que a troca de informações nas interações com os clientes são criptografadas e nenhum dado fica na nuvem do Watson, da IBM.

"A privacidade dos dados é uma responsabilidade nossa. O ambiente de produção é nosso", reforçou Fosse. Nessa primeira fase, as transações envovem assuntos relacionados às transações com cartões OuroCard, do BB e Visa. Desde agosto do ano passado, o BB utiliza o assistente virtual, baseado no Watson, da IBM. Dados da instituição revelam que foram realizadas mais de 500 mil interações e cerca de 60 mil clientes respondidos.

A interação pelo chatbot representa, hoje, 70% dos atendimentos feitos pelo BB na rede social. "Não estamos fazendo uma simples migração de aplicação para um novo canal. Não estamos portando o nosso aplicativo para as redes sociais. Estamos estabelecendo um novo modelo de atendimento ao cliente", observou ainda Gustavo Fosse.

Outras redes sociais podem vir a se juntar o Messenger. A negociação mais adiantada é com o WhatsApp Business, também do Facebook, que deve ser fechada ainda neste primeiro semetre. Mas a instituição também negocia com o Twitter, o Telegram e todas as redes. "Queremos aumentar o leque e estar nas redes sociais", sustentou o diretor de TI. O diretor de parcerias de plataforma do Facebook para América Latina, Diego Moreira, os serviços bancários são apenas uma parte das oportunidades que despontam para o serviço de mensageria.

A presidente da IBM América Latina, Ana Paula Assis, revelou que a plataforma Watson está sendo usada, hoje, em 10 segmentos da economia nacional. "O BB não foi o primeiro banco do Brasil a adotar o Watson, mas é pioneiro nessa interligação do Watson com as redes sociais", pontuou O vice-presidente de Produtos da Visa Brasil, Percival Jatobá, lembrou que a era de produtos está acabando. "O cliente exige a solução para o seu problema. O uso das redes sociais resolve um problema do cliente", reforçou. A instituição, antecipou Gustafo Fosse,também vai aderir ao uso de chatbots como advisors. "Só não defino prazo. Estamos em desenvolvimento", disse o executivo.


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Arquitetura distribuída: uma tendência que vai chegar ao Brasil

Na China, conta Daniel Leung, chefe de Fintechs e Arquitetura na Forms Syntron, ao trocar a arquietura tradicional pela distribuída, um banco ficou apto a suportar até 100 milhões de contas correntes.

Adarsh Kumar, Capgemini: open banking é transformador, mas dados pertencem aos clientes

O open banking vai mudar o modelo de serviços bancários, afirma o CTO e líder de cibersegurança para a América Latina da Capgemini.

Thales Teixeira, da Harvard: disrupção digital vai muito além da tecnologia

"Unidades de negócios podem se tornar desnecessárias em empresas estabelecidas, e o CEO terá de tomar decisões relevantes", adverte o professor Thales Teixeira, da Harvard Business School.

Bradesco: Next não vai 'matar' o banco tradicional

O diretor-presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Junior, garante que os dois modelos de negócio irão conviver, mas admite que as agências físicas vão mudar de perfil. Também revela que o Next mira um público mais jovem.

Brasileiro quer dar adeus às senhas com o uso maior da biometria

Sonho de consumo, revelado em estudo da IDEMIA, é de usar biometria para pagamentos online e para acessar ambientes dentro da própria casa. Brasil desponta em primeiro lugar no uso da biometria pela impressão digital, mas despenca posiçoes no uso do reconhecimento facial.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G