GOVERNO » Política Industrial

BRPhotonics fecha as portas e desmorona sonho nacional de indústria de componentes

Ana Paula Lobo ... 22/02/2018 ... Convergência Digital

Desmoronou o sonho brasileiro de reavivar seu papel no mercado produtor de componentes, em função do incremento da demanda das aplicações de cloud computing, streaming on demand e do big data. A BRPhotonics, joint-venture entre o CPqD e a norte-americana GigOptix, que iniciou as operações há três anos, fechou as portas em dezembro do ano passado. Com o fim do projeto, mais de R$ 70 milhões do governo brasileiro foram perdidos. A FINEP, agência de fomento do MCTIC, por exemplo, entrou como acionista e comprou 25% do capital acionário e não há como recuperar os recursos investidos.

A BRPhotonics foi criada para produzir chipsets para dispositivos fotônicos e microeletrônicos para sistemas de comunicações ópticas de alta velocidade e recebeu todo apoio do governo federal. Expectativa era ambiciosa e se falava em alcançar R$ 30 milhões de receita num período de dois anos. Mas nada disso aconteceu. A norte-americana GigOptix foi comprada e desistiu da iniciativa. Sozinha, a BRPhotonics não seguiu adiante.

À época do lançamento, os planos eram audaciosos. "Não queremos ser uma empresa pública. Achamos que temos condições de ser uma empresa privada de chips do Brasil, mas não pensando em atender tão somente a demanda interna do país. O nosso plano é exportar mesmo. É ampliar a relação com países como Estados Unidos, Irlanda e Alemanha. Já articulamos uma nova rodada de investimentos para ampliarmos a capacidade da fábrica - que hoje é de produção de 12 mil a 15 mil dispositivos ópticos em 2018", revelou em entrevista ao portal Convergência Digital, o então presidente da BrPhotonics, Júlio César Rodrigues de Oliveira.

Descontinuada, a empresa está recebendo propostas fechadas de interessadas em seu parque fabril até o dia 28 de fevereiro. A Skylane Optics é uma das interessadas nas instalações industriais da BrP, principalmente na linha de dispositivos fotônicos integrados, em substrato de polímero e em silício, o receptor em silício, e o laser sintonizável de cavidade externa. A empresa está capacitada para fazer todo o processo fabril e produzir cerca de 1000 chipsets por mês.

A fábrica em Campinas fornece os dispositivos que integram os transmissores e receptores ópticos das redes de transmissão de 100 Gbps até 1 terabyte por segundo (Tbps), em redes de fibra óptica de longa distância ou metropolitanas (metro) e para prover conectividade em cloud computing. Oficialmente, apenas dois países fabricam esse chipset: Cingapura e Bélgica, país de origem da Skyplane Optics.


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Pontes: Corte de 42% no orçamento deixa MCTIC 'com a corda no pescoço’

“Ao longo dos anos o ministério veio perdendo prestigio e o orçamento veio caindo. Precisamos de muito apoio para melhorar o orçamento para o ano que vem, porque  o deste ano já está feito”, afirmou o ministro Marcos Pontes.

Receita Federal decide cobrar IPI das impressoras 3D

Para o Fisco, a atividade de impressão em 3D caracteriza-se como uma operação de industrialização na modalidade de transformação.

"Espero que dinheiro da base de Alcântara não vire outro FUST", diz Marcos Pontes

Segundo explicou no Senado Federal, o acordo é uma autorização dos Estados Unidos para lançamentos de foguetes na base brasileira. Mas não há ainda definição de quem vai ficar com os recursos da operação comercial da base.

Félix Mendonça Junior (PDT-BA) é o novo presidente da CCT da Câmara

Parlamentar que dar atenção especial  para a discussão da chegada do 5G no Brasil e também nas novas tecnologias, entre elas, o reconhecimento facial.

Ministério da Economia vai concentrar pagamentos ao Serpro por base do CPF

Órgãos públicos têm 12 meses para estarem todos ligados à plataforma de interoperabilidade dos dados federais, ConectaGov. Contratos com Serpro serão firmados e assumidos pela Secretaria de Governo Digital, revela ao Convergência Digital, o secretário Luis Felipe Salin Monteiro.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G