INOVAÇÃO

No Brasil, 30% das startups morrem por falta de acesso ao capital

Convergência Digital* ... 23/02/2018 ... Convergência Digital

Uma pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços revela que cerca de  30% das startups analisadas simplesmente fecharam as portas. O levantamento foi realizado com empresas participantes do programa Inovativa Brasil, do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, que promove ações de assistência e capacitação. Foram ouvidas 1.044 companhias, principalmente de Tecnologia da Informação e da Comunicação (31%), Desenvolvimento de Software (21%) e Serviços (18%).

As empresas entrevistadas apontaram como principal motivo para o fechamento a dificuldade de acesso a capital (40%), obstáculos para entrar no mercado (16%) e divergências entre os sócios (12%). Ivan Cruz Júnior, co-fundador da startup Mereo, que oferece soluções de controle de desempenho de trabalhadores, aponta uma dificuldade das empresas de obter investimentos. “Existem fundos no Brasil, mas chegar a eles não é fácil, e muitas vezes eles querem algo mais concreto, com resultado, já para investir. E, com isso, acabam sendo poucas empresas que ganham o recurso”, afirma.

A mineira Prêmio Ideia desenvolve soluções tecnológicas voltadas para a promoção de inovações em instituições privadas e públicas. No início de sua trajetória, foi apoiada por um dos programas do governo, o Startup Brasil. Também conseguiu recursos de um investidor-anjo, nome dado quando a pessoa coloca capital próprio no negócio. Agora, porém, luta para continuar atuando.

Segundo Everton Almeida, um dos sócios, além do desafio de captar clientes e projetos, a conquista de investimentos demanda grande esforço. “Nós já participamos de alguns eventos com investidores, porém nunca tivemos sucesso com relação a isso. Temos pouco tempo para apresentação do produto, o que dificulta colocar a ideia”, relata.

A pesquisa do SEBRAE identificou ainda um desempenho melhor em companhias “aceleradas”. Entre estas, o percentual das que encerraram as atividades fica em 15%, metade da média geral. O acesso a investimentos, entretanto, permanece um desafio importante. Apenas 22% das startups beneficiadas pelo programa receberam aportes privados.

Neste universo, a forma de investimento mais comum é aquela realizada pelo que é chamado de “anjo” (73%), seguida por aceleradoras (29%) e por fundos de investimento de venture capital (14%). Das participantes do levantamento, 24% informaram ter recebido algum tipo de recurso público de fomento. As principais origens são linhas de fundações estaduais (13%), editais de inovação para a indústria (7%) e do Sebrae (6%).

* Fonte: Agência Brasil


Cloud Computing
Microsoft perde valor diante das rivais Amazon e Google

Amazon chegou a 901 bilhões de dólares no mercado de ações. Microsoft perdeu para a rival e para a Alphabet, dona do Google. Apple é a primeira colocada com valor de 935 bilhões de dólares.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Finep vai investir até R$ 280 milhões em infraestrutura brasileira de pesquisa

Vão ser apoiados projetos de engenharia e nanotecnologia, entre outros. Serão feitas quatro chamadas públicas, sendo que a primeira contará com R$ 110 milhões.

Finep tem novo edital para startups

São R$ 60 milhões para apoiar 60 empresas iniciantes. Objetivo é alavancar fase final de desenvolvimento ou de ganho de escala de produção.

STJ começa a usar inteligência artificial em processos

Projeto-piloto parte da classificação dos processos mas IA será aos poucos estendida para identificação de controvérsias, precedentes e temas repetitivos.

"Nós, homens, criamos os robôs à nossa semelhança. Portanto eles não são e não serão perfeitos"

A afirmação é da CTO Global da Dell, a brasileira Patrícia Florissi.  Segundo ela, há oito forças mobilizando um universo digital, entre elas, IoT, IA e o 5G.

Sem Governo ativo, Brasil ficará longe da indústria 4.0

Em entrevista exclusiva ao portal Convergência Digital, o líder global de Consumer&Industrial Products da Delloite, Tim Hanley, observa que a escassez de talentos é uma preocupação crescente entre os executivos brasileiros. Especialista diz que é crucial a definição de políticas  públicas voltadas à Inovação.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G