Home - Convergência Digital

Broadcom vai se mudar para os EUA para comprar a Qualcomm. Intel entra na disputa

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 12/03/2018

Sediada em Cingapura, a Broadcom anunciou que vai transferir sua sede para os Estados Unidos, em novo movimento para aplacar autoridades americanas na tentativa de comprar a fabricante de chips Qualcomm. A mudança de domicílio será em 3 de abril, dois dias antes da reunião anual de acionistas da Qualcomm que pode decidir sobre a oferta hostil. 

A oferta, até aqui de US$ 117 bilhões (cerca de R$ 375 bilhões), está sendo revista pelo Comitê de Investimentos Estrangeiros dos EUA, sob alegação de questões de segurança. Por isso, a Broadcom também já tinha anunciado que não venderá tecnologia sensível. A mudança de domicílio tem como efeito provável o fim da jurisdição desse comitê sobre a negociação. 

Foi esse comitê de investimentos estrangeiros, que é liderado pela Secretaria do Tesouro dos EUA – órgão com atribuições similares ao Ministério da Fazenda no Brasil – quem provocou o adiamento da reunião anual dos acionistas da Qualcomm para 5 de abril. Entre as propostas de votação nessa assembleia está as seis indicações da Broadcom para compor o conselho de 11 membros da Qualcomm. 

Briga nova

A gigante americana dos semicondutores Intel está atenta às tratativas da Broadcom para comprar a Qualcomm e planeja fazer seu próprio lance pela empresa de Cingapura caso tenha sucesso em adquirir a desenvolvedora americana de chips. 

Ao citar fontes anônimas com conhecimento do assunto, o Wall Street Journal reporta que a Intel vê nessa negociação consequências diretas para seu próprio negócio e estaria interessada em comprar a resultante dessa fusão. A Broadcom está oferecendo US$ 117 bilhões (cerca de R$ 375 bilhões) pela Qualcomm e tem ela mesma valor de mercado estimado em US$ 104 bilhões.

* Com informações da Reuters

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

29/10/2018
Qualcomm quer US$ 7 bilhões da Apple em royalties atrasados

25/09/2018
Qualcomm acusa Apple de roubar segredos para a Intel

21/09/2018
Novos iPhones já dispensam componentes da Qualcomm

19/09/2018
BRPhotonics: sem dinheiro, morreu o sonho de fazer chip no Brasil

19/09/2018
Fabricante denuncia falta de transparência na venda dos ativos de joint-venture do CPqD

25/06/2018
SMART investe R$ 700 milhões para aumentar fabricação local de componentes

13/03/2018
5G é argumento para Trump vetar compra da Qualcomm pela Broadcom

12/03/2018
Broadcom vai se mudar para os EUA para comprar a Qualcomm. Intel entra na disputa

09/03/2018
Qualcomm troca presidente do conselho e tenta evitar venda para Broadcomm

22/02/2018
BRPhotonics fecha as portas e desmorona sonho nacional de indústria de componentes

Destaques
Destaques

Para Ericsson, 5G vai fazer acontecer, de verdade, a indústria 4.0

Presidente da fabricante para a América do Sul, Eduardo Ricotta, diz que uma operadora com 50 Mhz a 80 Mhz terá espectro para oferecer bons serviços, especialmente, o da banda larga fixa móvel. "Há cidades no Brasil, com menos de 100 mil habitantes, com conexões de 2 Mbits. O 5G vai chegar oferecendo bem mais", observa.

5G vai gerar 15 milhões de novos empregos até 2025

O ecossistema 5G está em ebulição e demandará muita mão de obra, afirma o diretor da Huawei, Carlos Roseiro. Segundo ele, vão surgir aplicações, muitas ainda inimagináveis, nos próximos seis anos. "O 5G começa hoje. A frequência virá para dar mais capacidade", observa o especialista.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site