Home - Convergência Digital

MP com ajustes na reforma trabalhista deve caducar sem votação

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann e Pedro Costa - 15/03/2018

Os termos da reforma trabalhista aprovada em novembro do ano passado vão vigorar sem mudanças, prevê o relator do que foi o PL 6787/16, Rogério Marinho (PSDB-RN). Segundo ele, a falta de entendimento na comissão especial que trata da Medida Provisória 808/17 e o prazo muito apertado tendem a fazê-la caducar. 

“O prazo está praticamente se exaurindo, em 24 de abril, e a comissão só foi instalada na semana passada. E há um impasse na indicação do relator. Acredito que pelo andar da carruagem, como há necessidade de votar na comissão, na Câmara e no Senado, não haverá tempo hábil, que ela vai se exaurir e perder a validade. Se isso acontecer, volta a lei anterior, aprovada em 11 de novembro”, destacou o parlamentar ao participar do 3º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios. 

Ele acredita, porém, que já há benefícios mensuráveis da reforma e que a perda de validade da MP 808 dará tempo para a lei já aprovada maturar antes de sofrer modificações legislativas, inclusive com o posicionamento do Supremo Tribunal Federal sobre pontos que ainda possam trazer dúvidas. 

“Há questionamentos, naturais, sobre o direito material, aquilo que diz respeito a questões doutrinarias antigas, como a temporalidade, se os contratos vigentes são afetados ou se há marco temporal de 14 de novembro, se o trabalho intermitente é legal ou não, se a negociação pode se sobrepor a legislação. São questões que em algum momento o STF vai dirimir", pontuou o parlamentar. Assistam a entrevista.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

15/10/2018
Dados abertos expandem oportunidades para a mobilidade urbana

15/10/2018
Yellow desenvolve meio de pagamento para ampliar atuação no Brasil

14/10/2018
Top2You: A aceleradora de gente que tem como negócio incentivar a conversa

01/10/2018
Inserir mulheres em TI é superar sucessivos 'nãos'

28/09/2018
Cientista de dados derrubam os muros da computação

25/09/2018
Sem autoridade de proteção de dados, Brasil fica no pior dos mundos

24/09/2018
BNDES volta a financiar software e serviços de TI com BNDES 10

24/09/2018
Governo sozinho não faz a transformação digital no Brasil

19/09/2018
HP Brasil é condenada a pagar horas extras a analista por sobreaviso

11/09/2018
Lei trabalhista: contrato intermitente não 'pega' como gerador de emprego

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como a expatriação fortalece empresa e funcionários?

Por MarcosSantos*

O processo, que consiste em enviar profissionais para trabalhar na unidade da mesma empresa em outro país, promove uma troca de conhecimento entre a equipe da unidade estrangeira e novo colaborador, uma experiência enriquecedora de ampliação de  expertises e de uma nova atmosfera de trabalho.

Destaques
Destaques

Empregos em TI dobram em 10 anos e passam de 500 mil no Brasil

O Panorama do Setor de TICs 2018, elaborado pela Assespro Nacional, em parceria com a Assespro Paraná e a Universidade Federal do Paraná avaliou o período de 2006 a 2016. São Paulo lidera com 43% dos empregos, bem à frente dos demais Estados.

Decisão do STF a favor da terceirização não respalda a pejotização

Advogados procurados pelo portal Convergência Digital sustentam que a dispensa de empregados para a contratação como terceirizados pode caracterizar a subordinação e punição à corporação

'Jogo de cintura' não é balela. É sobrevivência

Mas toda flexibilidade exige limite. Um profissional precisa ter uma meta, um plano de carreira bem claro. A inflexibilidade também tem um custo para o profissional que se recusa a ver os novos tempos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site