Convergência Digital - Home

Governo formaliza exigência por datacenter nacional para dados de governo

Convergência Digital
Luis Osvaldo Grossmann - 19/03/2018

O governo federal formalizou a revisão normativa para exigir que os dados criados ou guardados pelos órgãos públicos sejam obrigatoriamente armazenados em território nacional nos contratos de computação em nuvem. A diretriz faz parte da nova redação da Norma Complementar 14 do Departamento de Segurança da Informação e Comunicação, a área do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência que coordena normas para toda a administração.

“Deve ser assegurado que dados, metadados, informações e conhecimento, produzidos ou custodiados por órgão ou entidade da Administração Pública Federal, bem como suas cópias de segurança, residam em território brasileiro”, diz textualmente a norma publicada o Diário Oficial da União desta segunda, 19/3.

Como antecipado ao Convergência Digital pelo chefe do DSIC, coronel Arthur Pereira Sabbat, a revisão da NC 14, originalmente publicada em 2012, é consequência natural do crescimento do interesse dos órgãos públicos na contratação de serviços de computação em nuvem.

A redação de 2012 já exigia armazenamento local, mas para isso determina que “a legislação brasileira prevaleça sobre qualquer outra, de modo a ter todas as garantias legais enquanto tomadora do serviço e proprietária das informações hospedadas na nuvem”. No entanto, em 2016 o próprio governo mostrou que dos 25 órgãos públicos com serviços de computação em nuvem, somente 11 exigiam que os dados estivessem no Brasil.

“Temos duas novidades essenciais. Primeiro a parte de classificação de dados. Nenhum dado que possui classificação, consoante à LAI, de ultrassecreto, secreto ou reservado pode ir para nuvem. Os outros dados ficam na decisão do gestor mais alto na sua esfera. O segundo pilar é que os dados produzidos pelo Estado, sob gestão do Estado, devem ficar armazenados em território nacional”, resumiu o diretor do DSIC.

Para isso, a nova redação diz que informação sem restrição de acesso pode ser tratada em nuvem, a critério do órgão ou entidade da administração. Mas a nuvem deve ser evitada no caso de informações sigilosas e expressamente vedada no caso das informações classificadas de acordo com a Lei de Acesso a Informação (12.527/11).

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis


Bradesco, Dataprev e Equinix são destaque em datacenter no Brasil
Organizações foram as vitoriosas da edição 2017 do DCD Awards da América Latina. Conheça os destaques da região no segmento de datacenters.

Destaques
Destaques

Vivo já têm seis data centers virtualizados no Brasil

"Todo núcleo de voz já está virtualizado, como o de dados também", informa o diretor de planejamento e de redes da Vivo, Átila Branco.

Google mantém Brasil fora da estratégia de data center na América Latina

Companhia está investindo US$ 140 milhões para triplicar o tamanho do data center no Chile, com a geração de 1200 empregos diretos e indiretos. No Brasil, o regime especial para datacenters não sai do papel, como todas as ações de políticas públicas para TICs.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Dos ambientes offline à estratégia MultiCloud

Por Fabio Gordon*

É preciso reconhecer a necessidade de mudança, entender que o seu data center de 20 anos não vai mais suportar os negócios digitais. É imprescindível fazer um diagnóstico do seu ambiente de TI e começar a mudar. E rápido, porque é provável que os seus competidores já estejam fazendo isso.

Nuvem é o agora e o futuro da competitividade

Por Artur Hansen*

Em cloud, todo investimento é hermético, organizado de acordo com as justas necessidades de cada empresa.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site