Home - Convergência Digital

Guia prático para não derrapar numa entrevista de emprego

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 20/03/2018

Há vagas em Tecnologia e as empresas querem contratar. Não derrapar durante a entrevista no procesos seletivo é crucial para os interessados em ocupar uma dessas posições, aponta Caio Almansa, headhunter da Yoctoo, consultoria boutique de recrutamento e seleção especializada em TI e digital. O especialista faz uma lista de ações que o candidato ao emprego deve seguir:

#1 Comportamento – Pessoalmente, enquanto recrutador do setor de tecnologia, eu levo muito em consideração o perfil comportamental do candidato. Antes de começar a buscar os candidatos ideais, nós costumamos fazer, junto com o cliente, um briefing detalhado da vaga. Esse briefing contém não só informações técnicas, mas também os valores do nosso cliente, a cultura empresarial e as características pessoais que são esperadas da pessoa que irá sentar na cadeira da vaga. Alguns exemplos são: pro atividade, flexibilidade, resiliência, força de vontade, criatividade, liderança, trabalho em equipe, entre outras. Aptidões técnicas são mais fáceis de desenvolver, já o perfil pessoal e comportamental não. Durante a conversa é comum o entrevistador provocar perguntas para encontrar esses indicadores de comportamento. Portanto, minha primeira dica é: seja autêntico e mostre para o recrutador quem você é de verdade, quanto mais próximo seu perfil comportamental estiver da vaga em questão, mais chances você terá de consegui-la.

#2 Comunicação – A melhor maneira de impressionar é ter uma boa comunicação interpessoal. A habilidade de fazer a conversa fluir é para poucos e impressiona muito no mercado de TI. Falar com propriedade quando a conversa estiver no nível técnico, mas também saber traduzir quando for preciso. Saber falar de diversos assuntos e demonstrar conhecimentos gerais amplos são grandes diferenciais, principalmente para os que desejam crescer na carreira de tecnologia e alcançar vagas de liderança e gestão. Seja sincero em suas respostas, demonstre segurança sobre o assunto e mantenha o tom de voz firme e claro, mas tomando cuidado para não exagerar no volume.

#3 Tenha um objetivo claro - Não perca o foco das perguntas que estão sendo feitas. Impressione respondendo o que está sendo perguntado de forma breve e objetiva, mas cuidado para não ser monossilábico, respondendo apenas “sim” ou “não”, explique o seu pensamento, mas sem muitos rodeios. Outra coisa muito importante é acumular o máximo de informação sobre a vaga e a empresa, além de demonstrar que o que está sendo oferecido tem sinergia com o seu objetivo de carreira. Estar preparado significa que você tem interesse pela empresa e pela vaga. Demonstrar entusiasmo e energia em todas as fases do desafio fala muito sobre seu interesse em abraçar o desafio. No momento da entrevista esqueça os seus problemas e coloque todo o seu foco na conversa. Essa presença plena pode mudar a sua carreira e a imagem que você está transmitindo.

#4 Não tenha medo – Não tenha medo de falar sobre coisas que não deram certo, o entrevistador leva muito em conta o fato do candidato reconhecer seus pontos fracos e identificar os erros que cometeu. Isso demonstra autoconhecimento e vontade de fazer as coisas acontecerem, ainda que tenham surgido obstáculos. O problema não está no fracasso, mas no modo como você conta essa experiência. Faça perguntas sobre a vaga, empresa ou sobre o processo seletivo. Pergunte sobre aquilo que é importante pra você, esse interesse vai deixar a impressão que você estudou e que se importa com a sua carreira.

#5 De olho na imagem que passa - Não tenha medo de falar sobre a sua vida pessoal se você identificar algo em comum com seu entrevistador. Tente transmitir um pouco de quem você é fora do trabalho e das coisas que são importantes para você. O entrevistador precisa entender quem você é e se você e seus valores combinam com os da empresa. Mas tenha cuidado na hora de se comunicar durante o processo seletivo. Ainda que você precise declinar de um processo, mostre seus pontos e o quanto você agradece por aquela oportunidade. A gente nunca sabe o dia de amanhã e, mais tarde, você pode querer que esta empresa volte a procurá-lo. Por isso, sempre se preocupe em deixar uma boa impressão.

O headhunter Caio Almansa, porém, adverte: apesar dessas dicas serem um guia prático de como impressionar, não adianta seguir a cartilha se a maneira como você se comporta não transmitir verdade. E dá uma dica: o mais importante é ser você mesmo. Segundo ele, em vagas para tecnologia o mais difícil é encontrar equilíbrio entre as características técnicas e comportamentais. O correto, completa o especialista, é identificar quais são suas forças e fraquezas e trabalhar constantemente para encontrar o equilíbrio entre as duas coisas.

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

18/09/2018
Fintechs são o objeto de desejo de emprego no Brasil

17/09/2018
Falar de política? Cuidado! Isso pode comprometer seu emprego

12/09/2018
Economia digital: Ministério do Trabalho faz consulta sobre o futuro dos empregos

11/09/2018
Multinacional de TI abre 60 vagas para Programa de Estágio 2019

10/09/2018
Empregos em TI dobram em 10 anos e passam de 500 mil no Brasil

04/09/2018
Procuram-se profissionais de TI

03/09/2018
Google e Ericsson abrem vagas para estágio e trainee

31/08/2018
Empresa de software abre 47 vagas

27/08/2018
Empresa de TI abre 300 vagas de emprego em várias regiões do Brasil

27/08/2018
Transformação digital: emprego pode gerar salário de até R$ 18 mil

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como a expatriação fortalece empresa e funcionários?

Por MarcosSantos*

O processo, que consiste em enviar profissionais para trabalhar na unidade da mesma empresa em outro país, promove uma troca de conhecimento entre a equipe da unidade estrangeira e novo colaborador, uma experiência enriquecedora de ampliação de  expertises e de uma nova atmosfera de trabalho.

Destaques
Destaques

Empregos em TI dobram em 10 anos e passam de 500 mil no Brasil

O Panorama do Setor de TICs 2018, elaborado pela Assespro Nacional, em parceria com a Assespro Paraná e a Universidade Federal do Paraná avaliou o período de 2006 a 2016. São Paulo lidera com 43% dos empregos, bem à frente dos demais Estados.

Decisão do STF a favor da terceirização não respalda a pejotização

Advogados procurados pelo portal Convergência Digital sustentam que a dispensa de empregados para a contratação como terceirizados pode caracterizar a subordinação e punição à corporação

'Jogo de cintura' não é balela. É sobrevivência

Mas toda flexibilidade exige limite. Um profissional precisa ter uma meta, um plano de carreira bem claro. A inflexibilidade também tem um custo para o profissional que se recusa a ver os novos tempos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site