GOVERNO

TCU: Apenas 14 órgãos têm índices de governança aceitáveis

Luiz Queiroz ... 03/04/2018 ... Convergência Digital

O  Tribunal de Contas da União realizou uma pesquisa junto a 581 organizações governamentais em 2017 para aferir o grau de governança desses entes federativos. E constatou que apenas 14 estariam na margem dos bons resultados em todas os quesitos de governança: Corporativa, de Pessoas, de contratações, de Tecnologia da Informação e de Resultados Finalísticos. O tribunal evita citar os organismos avaliados em pesquisa.

Esse trabalho do TCU dá continuidade a outros levantamentos feitos pela Corte de Contas desde 2012, em relação aos temas: governança e gestão. Para o órgão, a grande maioria das organizações federais não possui capacidade razoável de entregar à sociedade o que delas se espera. "Seja por deficiências em liderança, estratégia ou accountability, seja por carências na gestão das operações (planejamento, execução e controle)".

Segundo o tribunal, o "cenário mais preocupante" é o de gestão de pessoas. Cerca de 69% das organizações estão no estágio inicial. Já a gestão de contratações e de TI também revela quadro crítico com, respectivamente, 56% e 50% da amostra em estágio inicial.

Quanto ao índice de governança pública, foi quem apresentou a melhor situação. Cerca de 41% dos organisos estão em estágio inicial, 48% em estágio intermediário e 10% em estágio aprimorado. Entretanto, para o tribunal, "isso tampouco implica que as organizações estejam em situação satisfatória no campo da governança", afirma.

O ministro Bruno Dantas apresentou seu relatório final no dia 21 de março e foi aprovado pelo plenário do TCU. CDTV do portal Convergência Digital gravou a apresentação do ministro, em que ele alerta para o problema da falta de governança na Administração Federal.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

Diretor da Dataprev que propôs demitir mil funcionários pede exoneração

Desafeto político do presidente da estatal, Leandro Magalhães, Júlio César de Araújo Nogueira foi imposto para a diretoria da empresa pelo ex-ministro do Planejamento, Dyogo Henrique de Oliveira, que, agora, segue para a presidência do BNDES.

Câmara aprova urgência para votar a reoneração da folha de pagamento

Empresas de TI e de Call center podem ter de voltar a contribuir com alíquota de 20% , após 90 dias da publicação da nova legislação.

Decreto cria estrutura multissetorial para cuidar da transformação digital

A tradicional SEPIN, secretaria de Políticas de Informática, deixa de existir e se transforma na SEPOD, secretaria de políticas digitais, com Thiago Camargo Lopes à frente. Como política de Estado,  cobrança de resultados acontecerá em diversas pastas.

Estratégia Digital reúne antigas demandas e programas repaginados

Escolas conectadas, incentivos a isenções de ICMS, uso do Fust, apoio a startups, estímulo a exportações e até um novo Proinfo fazem parte das ações estratégicas que estimulem a economia digital no Brasil.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G